Banner superior
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Paraciclismo coroado na Taça de Portugal em Alcobaça

A Taça de Portugal Jogos Santa Casa de Paraciclismo terminou ontem, com a realização da quinta prova pontuável, integrada na festa de ciclismo popular que é o Circuito de S. Bernardo, em Alcobaça.

Taça de Portugal Paraciclismo Alcobaça

22 participantes participaram no Paraciclismo em Alcobaça

O troféu de regularidade de estrada para corredores com deficiência contou, no conjunto das cinco provas pontuáveis, com 22 participantes, distribuídos por nove classes de competição.

As classes H3, H4 e C5 foram as mais equilibradas, terminando com menor diferença pontual entre os melhores.

Em H3 a Taça de Portugal Jogos Santa Casa foi conquistada por João Pinto, vencedor em Alcobaça, com 15 pontos de vantagem sobre o segundo classificado, Diogo Oliveira (Silva & Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel).

Flávio Pacheco (Sporting-Tavira) selou a conquista do troféu em H4 também com vitória no Circuito de S. Bernardo e com 15 pontos à melhor sobre o segundo, Rúben Garcia (Clube K). Carlos Santos (LA Alumínios-Metalusa BlackJack) foi o melhor C5 na corrida de hoje, mas a geral foi conquistada por Manuel Ferreira (Silva & Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel).

Telmo Pinão (LA Alumínios-Metalusa BlackJack) venceu o Circuito de S. Bernardo na classe C2, um triunfo que não impediu João Silva de conquistar a Taça de Portugal Jogos Santa Casa nesta categoria.

João Monteiro (Mozinho MTB/Vale D’Aldeia/Martos/Hmed) ganhou a prova e a Taça em C4.

João Marques (Academia Joaquim Agostinho/UDO) foi o mais forte em todas as corridas pontuáveis, sendo, por isso, o vencedor do troféu na classe D.

Luís Costa

Luís Costa ” Nunca tenho grandes expectativas “

O C3 Francisco Martins e o H5 Luís Costa (Sporting-Tavira) não tiveram adversários no paraciclismo português, vencendo a derradeira prova pontuável e também a Taça de Portugal.

Luís Costa

Luís Costa no final manifestava ” Nunca tenho grandes expectativas, pois sendo o único atleta da minha classe em Portugal, as provas nacionais servem apenas como treino para mim.
Esta prova de Alcobaça no entanto foi um bom teste para o Campeonato do Mundo que vou disputar daqui a menos de duas semanas, pois o percurso era extremamente duro, com subidas de grande inclinação e por isso havia a curiosidade de verificar se o treino específico que tenho feito nos últimos meses me teria preparado para provas deste género.
O resultado foi muito positivo, pois fiz 2º na geral de todas as classes, apenas sendo batido por um atleta da classe D (surdo),que não possui qualquer deficiência a nível motor.
Isto deu-me uma confiança extra, sinto-me muito forte e extremamente motivado para o mundial.

Bernardo Vieira, em C1, não esteve em Alcobaça, mas ganhou a Taça de Portugal nessa classe.

 

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta