Banner superior
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Terrugem sinal de dureza, pedras subidas e bifanas no final!

No dia 08 de julho, realizou-se o evento XIV Passeio BTT Terrugem 2018, que fez juntar vários atletas vindos de localidades vizinhas.

XIV Passeio BTT Terrugem 2018

Evento organizado por ABIT BTT Terrugem, pertencente ao Concelho de Sintra, que muito trabalhou intensamente para dar aos participantes bons momentos da prática do Btt e algumas dores nas pernas.

O evento era constituído por dois trajetos alternativos, 60 e 30km, com início marcado para as 09h00 e 09h10 dependente da distância escolhida pelos participantes, os atletas iam-se juntando na manga de partida, as palavras de boas vindas e briefing foram dadas pelo responsável Joaquim Caeiro, um homem conhecedor também ele da modalidade.

Mas a mítica, a histórica, a desafiante prova de Terrugem, estava quase no início, todos estavam ansiosos para desfrutar dos trilhos traçados pela organização. Para os estreantes na zona, visualizava-se nas suas faces um género de ponto de interrogação, como a questionar o que lhes ia esperar.

Partida iniciada na hora apresentada, inicio do trajeto guiado por alcatrão, os atletas ainda em fase de pelotão seguiam calmamente o veiculo da organização, mas já lutando entre eles para uma posição favorável para quando fosse dada ordem de andamento livre dessem o seu melhor.

Apresentava-se a primeira dificuldade para alguns, um ritmo fortíssimo logo imposto pelos mais experientes e bem fisicamente, o que ia criando alguns grupos.

Maratona só ia começar a partir do km17

Como Joaquim Caeiro tinha dito no briefing, com um sorriso na face, a Maratona só ia começar a partir do km17, não tinha enganado ninguém, até lá os atletas desfrutaram de trilhos rápidos, pouco técnicos e dificuldade baixa.

Mas a prova da Meia Maratona já tinha começado e os atletas mais rápidos rapidamente se juntaram aos da Maratona e até parecia que alguns vinham de moto em vez da tradicional bicicleta de BTT, tal era a velocidade que impunham.

Apareceram as primeiras subidas, com alguma pedra, característico daquela zona, mas o que subimos também tem que se descer, a diversão era vista nos atletas, entre curvas apertadas, uns encontros imediatos com alguns ramos, algumas quedas suaves porque o pé ficou preso no encaixe, gargalhadas e algumas fotos, era o espírito de diversão que reinava.

Enquanto uns se divertiam, os verdadeiros atletas, os que não estavam lá para brincadeiras, já iam ganhando minutos e kms de avanço, destacando-se desta forma do pelotão.

Divisão dos percursos 60 e 30kms

Até a divisão dos percursos 60 e 30kms foi um alternado de caminhos rolantes e alguns singles mais largos para se procederem aos momentos de ultrapassagens e recuperar posições na classificação.

As paisagens eram deslumbrantes, zonas de cultivo, áreas habitacionais, o Mar e do alto de cada topo avistavam-se os atletas num zigue zague dos trilhos.

No percurso da Maratona, os atletas tinham pela frente um trajeto com uma altimetria a rondar os 1600mts de acumulado, um verdadeiro parte pernas, com as subidas a aparecerem, levando os atletas a um esforço suplementar, pois as dificuldades acrescidas da existência de muita pedra no terreno, obrigava a uma leitura antecipada e correta de onde colocar a roda. Um erro e era queda certa ou o perder tempo pelo desmontar e seguir a pé.

Passagem pelo centro de algumas localidades, população escondida em casa talvez por desconhecimento da passagem dos atletas ou pelo tempo triste que se apresentava, muito nublado e até uma brisa fresca se sentia.

Abastecimento

Ponto de abastecimento, com gente muito simpática, muito divertimento, grande diversidade de abastecimento sólidos e líquidos. Zona de assistência mecânica sempre a questionar se estava tudo ok com as máquinas dos atletas. E logo de seguida a zona de picagem de passagem.

Mais uns estradões para se rolar, pouca dificuldade técnica, nesta fase do percurso, os atletas tinham tendência para se juntar e trabalharem juntos, mas quando aparecia uma subida os mais fortes tecnicamente destacavam-se e ganhavam distância pois o inimigo estava no solo, pedra e mais pedra.

Se já os kms nas pernas se faziam sentir, para quem não era habitual fazer esta distância, com este contratempo apresentado pela natureza, a dificuldade aumentou e observava-se algum desânimo nas caras dos atletas.

Algumas descidas eram rápidas o que levava aos mais corajosos a atingirem velocidades acima dos 40km/h.

Topos com paisagens fabulosas

Os atletas tanto atingiam topos com paisagens fabulosas, como o trajeto os levava a zonas de cultivo, floresta, fazendo-os sentir que tinham mudado rapidamente de localidade ou País.

Nalgumas zonas do trajeto notava-se a falta de fitas sinalizadoras do percurso, chegou-se a ver alguns atletas perdidos em busca do sentido correto da prova, penso que o que originava era a excessiva distância existente entre fitas, mas nada como corrigir numa próxima edição.

Carlos Silva – OPraticante.pt / SFOA Cycle Team

Bifanas 1km

Vamos lá” era a palavra de guerra entre todos, o objetivo de acabar estava próximo, mas o melhor estava guardado para o fim.
Poucos metros faltavam para a linha de meta, último esforço, avistava-se uma placa a informar “Bifanas 1km” era sinal que estávamos bem próximos de concluir o objetivo para todos que enfrentaram, esta magnifica prova que ABIT BTT de Terrugem organizou.

Um aprova com duas distâncias, ambos os percursos bem desenhados, só mesmo a salientar a falta de sinalização em alguns pontos do percurso. Uma organização esforçada para dar aos inscritos uns bons momentos de BTT e competição.

O evento terminou com os pódios enquanto a chegada de atletas ia continuando.

Meia Maratona

No trajeto 30kms, Meia Maratona, os vencedores foram Frederico Massina, seguido de João Mendes, ambos individuais, e Alexandre Jorge – TratoVerde completou o pódio.

Nos restantes escalões, Elites – Frederico Massina / Vet A – Pedro Favinha – Racing Bikes / Vet B – Nuno Matos – NaRodaBikeTeam / Vet C – Luis Runa – individual / Veteranos B.

Nesta distância destaque para o atleta da Equipa OPraticante.pt / SFOA Cycle Team, Ivo Fernandes, subia ao 3º lugar e erguia com imensa felicidade o trofeu entregue. Levantando o troféu de 1º lugar Nuno Matos e 2º lugar para Rui Serrão no escalão de Veteranos B, para além do Ivo, e também Vet B participou Luis Freire que obteve o 18º lugar.

Pódio Veteranos B

Maratona

Na Maratona, com uma distância de 60 kms, venceram Davide Machado – Firstbike Focus Team, Ricardo Vicente e Fábio Santos – individuais concluiram o pódio.

Restantes escalões: Elites – Fábio Santos / Vet A – Davide Machado – Firstbike Focus Team / Vet B – Telmo Rodrigues – Róódinhas / Santos Silva / Vet C – Aristides Bordalo – individual

Três foram os representantes na Maratona da Equipa OPraticante.pt / SFOA Cycle Team, 8º lugar Rui Bastos e 10º lugar Carlos Silva em Vet B, 10º lugar Jorge Viegas Vet. A

Resultados completos.

Texto: Rui Bastos
Fotos: Organização

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta