Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Arrepiante e indescritível a beleza de Chão de Couce

Carregue sobre a imagem acima e desfrute do vídeo sobre o Trail Trilhos da Nexebra 2018, realizado em Chão de Couce.

A segunda edição do Trail Trilhos da Nexebra realizou-se no passado domingo dia 13 de maio de 2018, com partida e chegada na Zona de Lazer de Chão de Couce, junto ao Campo de Futebol do Lusitano Ginásio de Chão de Couce (LGCC) e foi constituída por duas provas de cariz competitivo e uma caminhada.

Chão de Couce é formado por dois elementos independentes: “Chão” e “Couce”

Chão de Couce é uma freguesia portuguesa do concelho de Ansião, com 23,8 km² de área e cerca de 1 992 habitantes.

O topónimo “ Chão de Couce ” é formado por dois elementos independentes: “Chão” e “Couce”.

O primeiro, de utilização mais recente, significa “terra chã’ “extensão plana” ou ainda ‘propriedade arborizada e regadia, relativamente ao segundo, bastante antigo, subsistem as dúvidas. De acordo com o Professor Diogo Correia, na Voz das Cinco Vilas, “Couce” derivaria da palavra “Aicouço” e que significa “do Sul, à banda do Sul”.

Arrepiante e indescritível a beleza da serra de Nexebra

“Arrepiante e indescritível a beleza das Serra envolventes a Chão de Couce, o despontar da Primavera com as rosas de silvão por aqui chamadas de Alexandria em cerise forte ou rosa pálido, das açucenas, das ramagens floridas em ciranda branca dos Sabugueiros, dos cachos de lágrimas a pingar dos arbustos, e dos tapetes de abrigotas nas costeiras dos leirões”, são imagens que os participantes levam para recordação.

II Trail Trilhos da Nexebra 2018

Relativamente ao evento o secretariado funcionou junto à Zona de Lazer e Sede do LGCC coincidente com a partida e a chegada dos atletas e caminheiros e foi o local escolhido para a entrega de prémios, em que os 3 primeiros da geral e os 3 primeiros de cada escalão tanto masculino como feminino, subiram ao pódio para receber os mesmos.

A prova de trail longo com cerca de 25 Km de extensão e 600D+ teve o seu início cerca das 09h30 horas, percorreu caminhos agrícolas, singletracks, estradões florestais e trilhos com alguma tecnicidade em alguns locais do percurso tendo terminado a prova 35 atletas.

Minutos mais tarde teve inicio o trail de 15 km de extensão e 400D+, o percurso inicial foi comum durante uma determinada distância, cruzou-se várias vezes com o trail longo proporcionando deste modo o convívio e motivação entre os atletas e concluíram a prova 108 atletas.

Houve ainda lugar a uma caminhada onde o convívio e a alegria esteve sempre presente com os caminheiros a incentivarem os atletas em diversos locais comuns do percurso.

O Percurso

Prova iniciada pela Quinta de Cima – 1ª subida, seguiu-se a zona predominante do Carvalho Cerquinho como foi a descida do Moinho do Pingão à Toca do Lobo (Trail Longo) até à subida onde estava um dos fotógrafos do evento (vamos lá saber o porquê de se ter colocado neste lugar, para apanhar os atletas em termos menos próprios ?) no lugar do ‘Vale da Mata Boa’ à ‘Carreira do Louro‘, por onde ambas as distâncias passaram.

Depois o ‘Trilho do Alqueidão‘ aberto e descoberto em exclusivo para prova e terminamos no Trilho da Pedreira com vista para o enorme maciço da Sicó, onde foi último reforço, e onde ambas as distâncias se voltaram a encontrar.

Todo o percurso (Trail e Caminhada) foi balizado com fita sinalizadora vermelha e branca, nos locais com múltiplos carreiros ou caminhos, existiu sinalética própria a indicar a direção a seguir. Nos locais de fácil engano existiram elementos da organização a indicar o sentido de corrida. De um modo geral o percurso estava bem sinalizado.

Ambas as provas foram bastante rápidas sem grandes dificuldades para os atletas, uma vez que os percursos não eram muito exigentes a nível de tecnicidade podendo os atletas observar e desfrutar de locais de rara beleza.

Animação antes, durante e na parte final não faltou a cargo dos “Os Cágaita

Os abastecimentos foram compostos de sólidos e líquidos em abundância e nos locais previamente estipulados pela organização.

OPraticante.pt marcou presença

O nosso projecto marcou presença através de Nuno Fernandes 18º geral, 8º M40 com 2h30m29s no trail longo e no Trail Curto Zina Fernandes obteve o 101º geral / 9ª F40 – 2:24;42 e David Silva 102º geral / 9º M50 – 2:24;43.

David Silva e Zina Fernandes – OPraticante.pt no trail curto – Fotojotapê

Os vencedores

Trail Longo

E o vencedor foi Fernando Gomes, a correr como individual que necessitou de 1h55m56s para percorrer a distância, o veterano Luiz Mota da Casa do Benfica em Abrantes, obteve o 2º lugar com 2:01;30, continuando a passear a sua classe pelos eventos em que marca presença, um Ultra Maratonista que demonstra estar como o Vinho do Porto, quanto mais idade melhor e para completar o pódio Fernando Rosa do Montanha Clube Trail Running com 2:02;16.

Luiz Mota “Um percurso que encaixava perfeitamente nos meus objetivos”

Chão de Couce, Ansião, foi o local da corrida de hoje. 25 km com 700D+, num percurso que encaixava perfeitamente nos objetivos, desta fase, da época desportiva.
Fiquei muito agradado com esta simpática terra, que outrora foi sede de concelho.
A organização, do LGCC Lusitano Ativo esteve muito bem.
Recomendo vivamente as provas desta região, onde o Trail está no estado puro, as organizações são dedicadas e as populações gostam de nos ver por cá.
Para o ano, conto voltar!
Terminado está o ciclo, agora novas etapas se aproximam. Sem desculpas, lá estarei.
Boa semana e até ao ponto mais alto de Portugal continental, a Sul do Tejo“.

Em femininos a vitória foi arrecadada por Gina Domingues – Slow Runners Pombal – 2:48;32, seguida de Elsa Soares – Dá-lhes Gás Team – 3:06;10 em 2º lugar e em 3º lugar Isabel Vieira – individual – 3:19;20.

Trail Curto

Dá-lhe Gás Team fazem a dobradinha

O vencedor Fernando Freire – Dá-lhe Gás Team necessitou de 1h22m07s para ir da partida à linha da meta, completaram o pódio Eduardo Ferreira – individual – 1:26;25 e Diogo Silva – ADR Águas Belas – 1:27;53.

Silvia Dias – Dá-lhe Gás Team – 1:38;29 foi a primeira, no lugar imediato Inês Ferreira – Slow Runners Pombal – 1:39;27 e para fechar as três primeiras Ana Lemos – Patrulha Pata – 1:48;36

Miguel Cotrim um dos participantes, manifestou ” Todo Staff de parabéns!
Um agradecimento especial por todo esforço e dedicação para que tudo corresse bem e nada falhasse.
5 estrelas, objetivo alcançado e espero para o ano estar de novo convosco e com a vossa simpatia.
Bem hajam

Devido ao enorme crescimento da modalidade hoje em dia que alia a atividade física ao prazer de correr na natureza e ao elevado número de provas que se realizam todos os fins de semana a adesão poderia e deveria ter sido superior, pois este trail merecia sem dúvida, fica o convite para que o venham conhecer em 2019.

Em conclusão a organização está de parabéns e certamente no próximo ano a 12 de maio de 2019, só poderemos esperar um evento de excelência!

Reserva já a data na tua agenda.

E não podíamos deixar de ouvir a organização na pessoa de Luís Mendes que nos manifestou a sua satisfação “De salientar que tivemos 430 participantes este ano. +120 atletas que na edição inaugural. O que nos deixa boas perspetivas para o futuro.

Visualize mais fotos sobre o evento

Texto: Nuno Fernandes
Fotos: José Dias / José Silva / João Roque / Fotojotapê

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta