Carlos Costa e Emília Pisoeiro triunfam em Leixões

Carlos Costa

Carlos Costa e Emília Pisoeiro triunfam na Corrida do Porto de Leixões

Arrancou o mês de Setembro e sendo norma no atletismo, começa a nova época desportiva 2017-2018!

Calendários são definidos, provas agendadas, objectivos a serem atingidos, recordes a serem batidos, mas o propósito global é que o atletismo continue a ser uma grande festa desportiva em Portugal.

Na região norte de Portugal, a ansiedade esta semana anda elevada já que no próximo fim-de-semana acontecerá uma das grandes provas do calendário anual, a meia maratona do Porto.

Contudo, antes desta prova, a paragem deste fim-de-semana e que serviu de teste para a prova dos vinte e um quilómetros foi Matosinhos, mais especificamente o Porto de Leixões.

A APDL – Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo e a EventSport, em colaboração com o Centro de Cultura e Desporto da APDL levaram a cabo este Domingo a quarta edição da Corrida do Porto de Leixões.

Corrida do Porto de Leixões com inscrições esgotadas na corrida e caminhada

Para todos aqueles que queriam passar uma manhã de Domingo diferente no Porto de Leixões, eram apresentadas duas opções, uma prova competitiva de dez quilómetros e a tradicional caminhada de cinco quilómetros.

 

A corrida do porto de Leixões tem vindo a ser uma prova que se tem estabelecido no calendário de provas na zona do grande Porto e de ano para ano tem aumentado o seu número de participantes e este ano esse sucesso foi verificado com um esgotar das inscrições tanto na corrida como na caminhada.

 

A prova decorre quase toda ela dentro dos portões do grande porto marítimo do norte de Portugal e para além das passagens entre contentores, rebocadores e cargueiros atracados que conferem uma paisagem diferente em comparação a outras provas, destaca-se ainda as passagens no túnel rodoviário, na famosa ponte móvel do porto, nos silos de Leixões, na portagem de entrada no porto e claro está a partida e chegada junto ao famosíssimo e conceituado novo Terminal de Cruzeiros de Leixões.

 

A corrida do Porto de Leixões é uma prova que se pode dizer que é rápida e que tirando as passagens na ponte e nos silos de Leixões que são em subida, toda a prova decorre em terreno plano e por vezes com tendência a descer.

Vencedores da Corrida do Porto de Leixões

A 4ª Corrida do Porto de Leixões teve um total de 1567 finalizadores na corrida de dez quilómetros. Eis os vencedores da prova:

Carlos Costa
Carlos Costa vencedor masculino

Carlos Costa volta a triunfar em Leixões

O grande vencedor da prova foi Carlos Costa do Clube Desportivo São Salvador do Campo (31:33). Na segunda posição ficou Vítor Oliveira do Maia AC (31:43) e o terceiro posto do pódio coube a João Antunes do Clube Desportivo São Salvador do Campo (31:52).

Carlos Costa, recorde-se, foi o vencedor da prova no ano transacto e diga-se também que Vítor Oliveira também repete a segunda posição.

Na competição por escalões, na vertente masculina os vencedores foram Carlos Costa do Clube Desportivo São Salvador do Campo (Seniores), Vítor Oliveira do Maia AC (VET35), Rui Gomes do Douroconta – Gabinete de Apoio e Contabilidade, Lda. (VET40), Antonio Sousa do Ripolins Grijó a Correr (VET45), Ulisses Lopes do CPT Bairro de Carcavelos (VET50), José Cabral do Juntos Somos UM (VET55) e Antonio Maltez (VET60).

Emília Pisoeiro vencedora feminina

Emília Pisoeiro vence competição feminina

Na vertente feminina, a grande vencedora foi Emília Kumós Pisoeiro do Clube de Atletismo Prof. Emília Pisoeiro (35:43). A segunda e terceira posições ficaram para atletas do SC Salgueiros, com Marisa Barros (36:19) e Justyna Wojcik (37:05) respetivamente.

Na vertente feminina as vencedoras foram Emília Pisoeiro do Clube de Atletismo Prof. Emília Pisoeiro• (Seniores), Marisa Barros do SC Salgueiros (VET35), Lígia Mendes do Gaia-Runnng (VET40), Cláudia Pimparel (VET 45), Paula Quintela do Aminhacorrida (VET50), Rosa Pinto do Nascidos para Correr (VET55) e Filomena Folgado (VET60).

Na competição por equipas a grande vencedora foi a equipa do Clube Desportivo São Salvador do Campo. Na segunda posição ficou Douroconta – Gabinete de Apoio e Contabilidade, Lda e a comentar o pódio esteve a CCD APDL

Equipa Opraticante.pt obtém um pódio

A equipa Opraticante.pt esteve representada por dois atletas.

Filomena Correia esteve em destaque ao subir ao terceiro lugar do pódio de VET60 com o tempo final de 01:10:44min. O outro representante da equipa foi Nuno Fernandes que terminou a prova com 55:17min.

Prova marcada por problemas técnicos na partida e confusão na chegada

A corrida do Porto de Leixões como mencionado em cima, é uma prova que já possui um nome estabelecido no calendário de provas do grande Porto e como tal é normal continuar a receber cada vez mais atletas.

Em termos de condições logísticas a edição deste ano apresentou todas as valências.

Secretariado e guarda-roupa a funcionar com fluidez, quantidade de casas de banho adequada, stands de patrocinadores presentes.

Contudo nem tudo foram rosas no começo da prova

Poucos minutos após o speaker da prova dar as boas vindas aos atletas e anunciar o aquecimento, o espaço ficou sem som e o aquecimento não se realizou.

Mais tarde já na linha de partida verificava-se que o problema era mais extenso e não só não havia som como parecia não haver energia eléctrica e era notória a azafama dos responsáveis da prova em querer apresentar uma solução.

O pórtico de saída tinha o cronómetro apagado e a partida foi dada com um atraso de quase sete minutos e sob o som de um disparo violento de algo que soou a uma espécie de petardo (poderemos estar enganados no que foi mas que deu um grande estrondo lá isso deu).

A prova teve dois abastecimentos de águas ao quilómetro três e sete, que dadas as condições meteorológicas em que decorreu a prova foi uma boa opção terem colocado dois abastecimentos.

A marcação e delimitação do percurso da prova esteve adequada e com elementos da organização a indicar alguns pontos da estrada em que o piso estava degradado.

A partir do quilómetro oito de prova é de notar a confluência dos percursos da corrida e da caminhada e onde até à recta da meta não havia uma barreira nem uma fita a separar as faixas de caminhada e corrida.

Em certos momentos eram visíveis muitos elementos da caminhada ocuparem as duas faixas fazendo com que muitos atletas da corrida tivessem que abrandar o passo e a terem que fazer um ziguezague para os contornar.

Na passagem desse segmento foi de notar que alguns elementos da caminhada estavam a fazer propaganda eleitoral para um candidato a câmara municipal de Matosinhos.

A chegada à meta por parte dos atletas mais recuados do pelotão foi marcada por confusão.

Os percursos da corrida e caminhada seguiam e terminavam juntos

Como mencionado, os percursos da corrida e caminhada seguiam juntos nos dois últimos quilómetros e terminavam na mesma linha de meta.

Os atletas com tempos de chegada acima de cinquenta minutos começaram a coincidir com a chegada dos caminheiros mais rápidos do seu percurso de cinco quilómetros e foi um amontoar constante de atletas e caminheiros na linha de meta e sendo que muitos atletas da corrida não conseguiam quase sprintar no final devido à confusão instalada.

A principal causa para isso ter acontecido foi o facto de os percursos terminarem no mesmo lugar e para além disso a entrega de medalhas e abastecimento final estar a ser feita muito em cima da linha de meta.

Esta entrega final foi feita de um modo mais ou menos desorganizado e que para além da confusão criaram ainda tempos elevados de espera na fila.

Em abono da verdade diga-se que o abastecimento foi adequado com fruta, barra de cereais, água e nos stands dos patrocinadores havia leite e ainda bebida isotónica.

A recomendação a ser feita para a edição do ano seguinte é que dada a grande afluência de público seria preferível nos últimos dois quilómetros fazer uma separação adequada das faixas de caminhada e corrida e na parte de chegada estender o percurso da caminhada para não coincidir com o final do percurso da corrida e com a saída dos presentes a ser feita de modo mais organizado.

Prova com grande afluência e com possibilidade de crescer ainda mais

A 4ª Corrida do Porto de Leixões foi uma prova excelente a nível de presença de atletas.

É uma prova que tem vindo a subir o número de presenças, ano após ano.

O número de atletas que finalizaram a prova dos dez quilómetros este ano triplicou em relação à prova de estreia.

É uma prova que se nota que as pessoas gostam do ambiente em que esta decorre.

Para além disso, a sua data é muito adequada pois como mencionado na abertura do artigo acontece uma semana antes da meia maratona do Porto e é um bom teste para os atletas que nessa prova vão participar.

A prova de facto ficou marcada pelos problemas técnicos na sua partida e imprevistos acontecem e será um aprendizado que a organização agora vai tomar esse imprevisto em conta para provas futuras.

O que não se pode desculpar é a confusão que aconteceu na parte final da prova pois alguém devia ser tido em conta grande afluência que a prova ia ter e criar condições para um melhor escoamento dos preentes no final.

Mas também julgamos que a organização irá corrigir esse detalhe nas edições futuras.

Visualize aqui mais artigos sobre o evento.

[divide icon=”circle” width=”medium”]

Texto: Nuno Fernandes
Fotos: Organização

Parceiros

Deixe uma resposta