Centro Ciclista de Barcelos vence Prémio de Ciclismo

Centro Ciclista de Barcelos

O Centro Ciclista de Barcelos venceu o 35.º Prémio de Ciclismo Cidade de Barcelos, prova do Campeonato do Minho de Ciclismo de Estrada – Arrecadações da Quintã que se realizou na Zona Industrial da Várzea, em Barcelos.

Organizado conjuntamente pela Associação de Ciclismo do Minho e pelo Centro Ciclista de Barcelos, o Prémio Ciclismo Cidade de Barcelos foi promovido em condições de segurança e no cumprimento das orientações da Direção-Geral da Saúde e das normas concertadas entre aquela entidade e a Federação Portuguesa de Ciclismo.

Num dia agradável para a prática da modalidade, os “pequenos” grandes ciclistas das várias equipas presentes aproveitaram ao máximo e divertiram-se naquela que foi a derradeira prova de Escolas no Minho.

Texto: ACM
Fotos: Marcelo Lopes

Centro Ciclista de Barcelos venceu coletivamente o 35.º Prémio de Ciclismo Cidade de Barcelos

O Centro Ciclista de Barcelos / A.F.F. / Flynx / H.M. Motor venceu coletivamente a competição destinada aos escalões de escolas, deixando na segunda posição a Landeiro/KTM/Matias& Araújo/Frulact e na terceira a Tensai/Sambiental/Santa Marta.

Carlos Leite, treinador da categoria de Escolas do Centro Ciclista de Barcelos / A.F.F. / Flynx / H.M. Motor, estava igualmente muito satisfeito no final do 35.º Prémio de Ciclismo Cidade de Barcelos.

Foi fechar com “chave de ouro” na categoria Escolas. Depois de termos sido segundos no Encontro Nacional de Escolas e terceiros no Troféu de Cantanhede, o Centro Ciclista de Barcelos termina a época a vencer”, afirmou o treinador.

Realçando que “foi o culminar de uma época em que, apesar de todas as dificuldades, conseguimos trabalhar e mostrar trabalho”.

Individualmente, evidenciou-se Gonçalo Costa (Póvoa de Varzim/CDC Navais), ciclista que venceu isolado a corrida final de juvenis.

Na segunda posição ficou Francisco Martinho (Vilanovense/Coreva/Duorep), que liderou a maior parte da corrida, enquanto Tomás Oliveira, da Tensai/Sambiental/Santa Marta foi terceiro classificado.

Em femininos, Jéssica Oliveira (Santa Maria da Feira/Segmento D’Época/Reol) foi a vencedora, tendo Mara Ribeiro (Silva&Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel) terminado em segundo.

Centro Ciclista de Barcelos

Um êxito o evento

No escalão de infantis destacou-se o vianense Simão Pedrosa (Tensai/Sambiental/Santa Marta) que no sprint final foi mais forte que um grupo de sete ciclistas. Carlos Leal e Vasco Silva (Silva&Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel) completaram o pódio.

Mariana Maia, que corre como individual, subiu ao lugar mais alto do pódio, deixando nos lugares imediatos Beatriz Ferreira (UC Trofa) e Adelaide Palmeira (CC Barcelos / A.F.F. / Flynx / H.M. Motor).

Em iniciados, Gabriel Santos (União Ciclismo da Trofa) foi o melhor após a realização das duas provas (linha e destreza) com Duarte Ribeiro e Rodrigo Brandão, ambos da Academia de Ciclismo de Paredes, a concluírem a prova em segundo e terceiro lugares, respetivamente.

Em femininos, destacou-se Mariana Ribeiro (Penafiel Bike Clube) enquanto Rosa Maia (individual) foi a segunda classificada.

Na categoria de pupilos/benjamins, o melhor foi Lourenço Fernandes (Penafiel Bike Clube), deixando na segunda posição Afonso Nogueira (AC Paredes) e Duarte Silva (Silva&Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel) na terceira.

Francisco Cardoso (Presidente do CC Barcelos)
Fiquei muito satisfeito. Não houve incidentes, nem acidentes, que é o principal, e, por isso, correu tudo bem.

Desportivamente ficou dentro das nossas expetativas. Tenho a noção que se tivesse sido mais cedo talvez tivéssemos mais participantes, nesta altura já muitos miúdos pararam”, afirmou Francisco Cardoso.

Salientando que “não faltou entusiasmo e animação. Foi uma prova muito entusiasmante. Estou muito satisfeito”.

Referindo que “temos uma equipa de trabalho fantástica”, Francisco Cardoso explicou que “só com uma grande equipa é que se consegue organizar um Prémio de Ciclismo destes.

Estamos a trabalhar desde muito cedo para ter tudo pronto para receber estes valorosos atletas”.

Francisco Cardoso considera que “os miúdos precisam disto. Este ano já tiveram algumas provas, mas esperemos que para o ano as coisas corram ainda melhor, que haja muitas mais atividades”.

Parceiros

Deixe uma resposta