Estafeta de 4×200 metros de bronze na Polónia

Estafeta de 4x200 metros

Estafeta de 4×200 metros masculinos fez história no Mundial de estafetas, na Polónia com segunda marca de sempre.

Portugal apresentou-se no Estádio da Silesia (Polónia) firmemente empenhado em mostrar o fruto do trabalho realizado na preparação de uma competição em que tinha obtido um convite de participação da Wolrd Athletics.

Texto: Federação Portuguesa de Atletismo
Fotos: Marcelino Almeida / FPA

Portugal conquista bronze com a estafeta de 4×200 metros

Na estafeta de 4×200 metros, uma distância que nenhuma seleção nacional tinha corrido anteriormente em grandes competições, o quarteto português constituído por Frederico Curvelo, Delvis Santos, Diogo Antunes e André Prazeres, mostrou-se muito concentrado, correndo na pista 3, em busca do seu momento.

Imperturbáveis, os atletas portugueses viram os percalços de dinamarqueses e polacos, com quem lutavam pelos melhores lugares, e conseguiram permanecer em posição medalhável até ao final, perdendo apenas com as seleções da Alemanha (1m22s43”) e do Quénia (1.24,26), cortando a meta em 1.24,53!

Os portugueses ficaram perto da melhor marca nacional de sempre (1.24,20), obtida por um quarteto do Sporting (Ricardo Alves, Francis Obikwelu, Vitor Jorge e Carlos Calado) em 2003.

No final da competição, o quarteto português, através de André Prazeres mostrou-se «bastante feliz com a medalha de bronze!

Imagine-se, tenho 21 anos e conquistei uma medalha mundial», com Delvis Santos a acrescentar que «temos de estar sempre com uma mente aberta, não podemos estar a correr para apagar algo.

O resultado de ontem não foi o que esperávamos, aconteceu, mas espero que seja a última vez.

Mostrámos aqui que estávamos em forma».

Estafeta de 4x200 metros

«…infelicidade dos 4×100 metros…»

Para Diogo Antunes, «a infelicidade dos 4×100 metros não permitiu mostrar claramente a forma em que estávamos.

Estávamos qualificados para estar aqui, sabíamos que tínhamos uma boa equipa e felizmente correu tudo bem».

Frederico Curvelo resumiu: «foi fantástico para Portugal ter uma medalha. A performance de hoje mostra o valor e o potencial da equipa».

Os atletas portugueses, através de Delvis Santos, afirmaram acreditar «num grande resultado desde o início. Não foi só a meio da corrida que vimos a possibilidade de medalha.

Desde início que acreditámos nisso, e a confiança dos elementos mais experientes, o Diogo e o Frederico, fez com que estivéssemos todos focados nesse objetivo».

Com este resultado, Portugal regressa da Polónia com uma medalha de bronze, a primeira obtida nesta competição mundial de estafetas.

Parceiros

Deixe uma resposta