Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Lousada: Uma São Silvestre em crescimento

E como num passe de mágica, Dezembro já se foi. Do Natal e Ano Novo já só restam as memórias. Indiferente a estas folias, o atletismo prosseguiu o seu calendário com as tradicionais São Silvestre. E recordamos um fim de semana marcado pelas duas maiores São Silvestre nacionais, não quer dizer que não houvessem outras de qualidade e onde os atletas até são recebidos de forma mais intimista, vejamos o caso da São Silvestre de Lousada.

Lousada
Foto: Ladec Eventos

V São Silvestre de Lousada

A V São Silvestre de Lousada que foi uma organização da LADEC – Lousada Associação de Eventos Culturais e foi composta por corrida cronometrada na distância de 10 mil metros.

A equipa de OPraticante.pt esteve presente no evento e agora apresentamos todas as notas como tudo decorreu.

Foto: Ladec Eventos

Percurso a duas voltas na “acidentada e fria” Lousada

A São Silvestre de Lousada teve partida e chegada na Escola Secundária de Lousada e aos atletas era proposto um percurso a duas voltas por entre as ruas de Lousada e quem conhecesse a vila de Lousada sabia de antemão que a prova não seria um passeio no Parque Urbano Dr. Mário Fonseca.

Lousada
Foto: Município de Lousada

Após o tiro de partida, os atletas desciam à esquerda e logo aos trezentos metros de prova apanham a primeira parede com a subida da Travessa Dr. Mário Soares. Ultrapassada a subida, o percurso seguia pela Avenida Dr. José Paulino Freitas Silva Neto onde virava à direita para uma passagem junto das piscinas municipais.

O segundo quilometro de prova levava os atletas pela Avenida Amílcar Neto e desciam pela Rua Fonte de Santo António. Como tudo que se desce acabasse por ter de voltar a subir, os metros seguintes são a subir e a bem subir pela Rua do Alecrim para chegarem de novo junto das piscinas municipais e onde agora o tom da prova seria outro.

Lousada
Foto: Ladec Eventos

Uma São Silvestre muito citadina

Os dois quilómetros seguintes colocam os atletas a percorrem as ruas mais centrais de Lousada e a passarem uma série de ruas e ruelas onde se destacam as passagens pela Câmara e Tribunal local, pela Capela do Senhor dos Aflitos no Jardim de Lousada e ainda pelos Bombeiros Voluntários. Apesar de ser uma fase do percurso com animação, muita luz da cidade e apesar de não parecer, o percurso era sempre em leve ascensão.

O último quilómetro de prova trazia os atletas de regresso à zona da Escola Secundária e a toada era de descida pela Rua Santo António e Rua Palmira Meireles.

Foto: Município de Lousada

Isto não queria dizer que a dificuldade tivesse acabado pois a volta terminava no inverso de como começou a prova e assim se os primeiros trezentos de prova foram em descida, agora terminavam em subida até à entrada da escola.

A São Silvestre de Lousada apresenta um percurso com o seu nível de dificuldade. Quem participa em provas de atletismo nesta zona norte tem de estar ciente que as provas são sempre selectivas pois são provas com altimetria irregular. A juntar ao traçado selectivo da prova juntou-se as condições climatéricas onde o frio se fez notar.

A prova decorreu debaixo de um frio cortante da época com as temperaturas a estarem a rondar os cinco graus. Ou seja, podemos dizer que esta São Silvestre teve o verdadeiro espírito de uma São Silvestre com um percurso selectivo corrida numa noite fria de Dezembro, tal como pede a época do ano.

Foto: Ladec Eventos

Rui Muga vence V São Silvestre de Lousada

O grande vencedor da São Silvestre de Lousada foi Rui Muga do Clube Académico de Mogadouro que cortou a linha de meta isolado com 32:41min. A completar os lugares cimeiros ficaram Paulo Barbosa do Maia AC com 32:52min e Nuno Costa do Grupo Desportivo de São Salvador do Campo com 32:56min.

Em declarações à imprensa, Rui Muga afirmou que “já se sente quase a correr em casa quando corre em Lousada pois já venceu por três vezes a Corrida do Carnaval. O atleta elogiou os seus adversários dizendo que teve de fazer uma corrida muito táctica e onde somente no final atacou para a vitória”.

Foto: Município de Lousada

Daniela Cunha vence competição feminina

Na competição feminina da prova, a grande vencedora da prova foi Daniela Cunha. A ex-atleta do Sporting Clube de Portugal que nesta prova competiu como individual venceu de forma isolada com 37:49min. Completaram o pódio Rosa Madureira do AD Marco 09 com 38:04min e Helena Alves do União Desportiva de Várzea com 38:15min.

Em declarações após a prova, Daniela Cunha mencionou “que foi a primeira vez que participou nesta prova e elogiou a organização e o público presente. A atleta mencionou que o percurso apesar das suas dificuldades era bom de se fazer e que estava muito satisfeita pela vitória.

Foto: Município de Lousada

A prova teve vencedores por escalão e estes foram os seguintes:

Na competição masculina venceram Rui Muga do Clube Académico de Mogadouro (Séniores), João Amorim do FC Penafiel (M40), Carlos Monteiro do Vizela Corre (M45), José Vieira do FC Penafiel (M50), Augusto Antunes da Associação Recreativa Pousadense (M55) e José Monteiro do Bairro de Carcavelos Caravela Seguros (M60).

Na competição feminina triunfaram Daniela Cunha (Séniores), Madureira do AD Marco 09 (F40) e Adélia Tavares do ADCC J CLARK de Castelo de Paiva (F50).

Foto: Ladec Eventos

OPraticante.pt com dupla representação

O projecto de OPraticante.pt esteve representado no evento tanto por atletas a representarem o projecto em nome individual bem como na parceria com a equipa Afipre Team que também esteve presente na prova.

A representar individualmente o projecto estiveram Tiago Lopes (101 º geral / 52º sénior) – 42:48 e Marco Ferreira (107 º geral / 54º sénior) – 43:21.

Foto: Município de Lousada

OPraticante.pt / Afipre Team

A representar a parceria OPraticante.pt e Afipre Team estiveram onze atletas e cujo destaque vai para o quarto lugar no escalão M60 de António Rodrigues. Eis os resultados completos:

Jacinto Fonseca (67ºgeral / 6º M45) – 40:08 # Hélder Borges (72ºgeral / 13º M40) – 40:24 #Ruben Borges (75ºgeral / 40º sénior) – 40:40 #António Carvalho (86ºgeral / 8º M45) – 41:50 #Vítor Mota (88ºgeral / 9º M45) – 41:56 #Luciano Pena (110ºgeral / 56º sénior) – 43:42 #Heitor Ortiga (141º geral / 7º M55) – 45:18 #Bruno Duarte (176º geral / 28º M40) – 47:35 #António Rodrigues (178º geral / 4º M60) – 47:40 #Paulo Abreu (189º geral / 19º M45) – 48:45 #Nuno Fernandes (282º geral / 131º sénior) – 57:23.

Foto: Município de Lousada

Evento com organização simples, mas competente e eficaz

A São Silvestre de Lousada tinha o seu espaço montado no átrio de entrada da Escola Secundária de Lousada e na chegada ao local cedo se percebeu que não seria um evento de grandes “fanfarras”, mas sim um evento com a sua animação, o seu ambiente e sobretudo uma prova simples, mas acolhedora.

O evento apoiava-se nas instalações da escola e aí estavam as principais valências da prova, secretariado dentro de um pavilhão, casas de banho e balneários em outro e a zona de abastecimento final e pódio no átrio de entrada. Na entrada do local, um longo tapete vermelho e várias luzes indicavam o caminho aos atletas.

No secretariado que funcionava como referido num pavilhão, tudo decorreu com normalidade e com os atletas a serem atendidos com simpatia por elementos do staff que quando era preciso fazer alterações a inscrições, prontamente o faziam. Tirando o tempo normal de atendimento, a entrega do kit de atleta decorreu sem demoras.

Foto: Ladec Eventos

Excedente kit de atleta

Aos atletas era entregue um saco de papel que continha o dorsal com chip, uma t-shirt técnica branca alusiva à prova, folhetos, uma caneta, um saco de biscoitos regionais e ainda uma garrafa de vinho branco. Após a prova, os atletas recebiam para além da medalha finisher, água, fruta e ainda chá mais um bolo.

Para um preço de inscrição de cinco euros, o que os atletas receberam está a um nível excelente e faz ver a muitas provas que cuja exorbitância de preço de inscrição não está ao mesmo nível do que os atletas recebem.

Foto: Ladec Eventos

Cedo se percebeu que a prova não seria de grandes enchentes, mas nem por isso deixaria de ser bem competitiva já que muitas das equipas da vila e dos seus arredores estavam presentes para fazerem boa figura e também devido ao grande número de prémios que a prova iria entregar.

Muitos atletas aproveitaram a estrada na entrada da escola para fazerem o seu aquecimento e a entrada para a caixa de partida e o começo da prova decorreu com toda a normalidade após o tiro de partida dado pela madrinha Aurora Cunha.

Após a prova, tudo também decorreu na mesma normalidade do pré-prova com os atletas a terminarem a sua prova, a receberem a medalha e o seu abastecimento e se assim o desejassem podiam tomar um chá quente num espaço lateral. Nota para a simpatia das voluntárias que estavam a oferecer o chá. Um bem-haja.

Foto: Município de Lousada

Um público de fazer inveja a muita cidade

Não tenhamos dúvidas, o facto de Lousada ser uma vila do interior Norte não quer dizer que não tenha gente aficionada pelo atletismo. Esta é na verdade uma zona que vive atletismo.

Muitas equipas de nome no atletismo nortenho e nacional são desta zona, muitos atletas têm esta terra de perfil acidentado cravada nas pernas, veja-se por exemplo o caso da ex-campeã Olímpica Fernanda Ribeiro e de agora de Sara Catarina Ribeiro. Esta região tem o atletismo na sua génese.

E digo isto porquê? Quem pensava que ia correr em Lousada às 21h30 numa noite fria de Dezembro e não ia ter nenhum apoio, enganou-se.

Foto: Município de Lousada

Esta prova não decorria numa cidade que para os seus habitantes ter uma prova de atletismo à porta é o mesmo que ter um engarrafamento de carros, não, aqui em Lousada tivemos sempre apoio ao longo do percurso.

Em cada rua, ruela havia um aplauso, por cada casa com varanda estava uma pessoa a aplaudir e a incentivar, por cada café e restaurante que se passasse tinha gente na porta a dizer algo. Os atletas nunca estiveram sozinhos.

Também há que dar uma palavra de apreço aos diversos voluntários que estavam nos cruzamentos a incentivar e claro à madrinha da prova Aurora Cunha que fez sempre a festa na passagem junto à chegada.

Foto: Município de Lousada

Percurso bem organizado, porém, a necessitar de mais controlo

O percurso onde decorreu a prova esteve bem organizado e bem isolado nos seus cruzamentos. A prova teve um abastecimento de águas ao quilometro cinco onde deixo o reparo de as águas estarem muito geladas, quase impossível de beber.

A prova não teve placas a informar a sua quilometragem e deixo um reparo que acho que é construtivo para melhorar o evento e a sua verdade, sendo uma prova a duas voltas, tendo vários pontos de retorno, passando por várias ruas e ruelas e sendo uma prova nocturna, seria recomendável colocar pelo menos um ponto de controlo na prova e não somente no início e no fim.

Foto: Município de Lousada

Evento simples, mas de grande valia

A São Silvestre de Lousada como mencionado foi um evento de organização de trato simples, mas não deixou de ter a sua valia. A prova não teve um grande foguetório, mas para quem corre em busca de prémios, a “prova teve muitos foguetes”.

Na verdade, foram mais de 1700 foguetes lançados, e colocando a ironia de lado, foi uma prova que ofereceu uma grelha de prémios de mais de 1700 euros aos atletas.

Na geral, havia prémios até ao décimo lugar quer masculino quer feminino e o top três de cada escalão recebia prémio monetário. Aqui está explicada a grande competitividade que a prova teve e o facto de os clubes locais estarem todos presentes. Não são muitas provas que oferecem uma grelha de prémios monetários com esta qualidade.

Foto: Município de Lousada

Lousada, um município que apoia o desporto

Como se explica o sucesso da São Silvestre de Lousada? Como se explica o grande número de provas de atletismo que acontece no concelho de Lousada? Simples, há um município que não se fica só por lançar palavras ao vento e à imprensa e que apoia e fomenta verdadeiramente o desporto.

Em declarações ao OPraticante.pt após a prova, o vereador do desporto da Câmara Municipal de Lousada, António Augusto Silva mostrou-se satisfeito com a forma como decorreu o evento e com a adesão que este teve.

Foto: Município de Lousada

O edil afirmou que “as previsões de mau tempo que havia nos dias antes da prova afastou algumas pessoas, mas que com a melhoria das condições houve um aumento de inscrições mesmo já sendo a um preço mais elevado, o que mostrava que os atletas acreditam na prova”.

No que toca ao perfil da prova, mencionou que “dada a localização de Lousada, esta era uma prova acidentada, mas que mais depressa ou mais devagar se fazia”.

Lousada
Filipe Carvalho, José Fernando Costa e o vereador do desporto da Câmara Municipal de Lousada, António Augusto Silva – Foto: Município de Lousada

Desporto é palavra de ordem em Lousada

Questionado sobre a posição do município em relação ao desporto, António Augusto Silva mencionou que “este demonstra um grande apoio ao desporto com uma série de iniciativas que pretendem ser inclusivas, abertas a toda a população e colchoando todos que assim o desejem a fazer actividade física.

Concluiu dizendo que “o principal objectivo destas actividades é colocar as pessoas em movimento, parar com o seu sedentarismo e assim promover hábitos de vida saudável e aumentar os indicies de saúde da população lousadense.

Apesar de estar relativamente afastada do Porto, Lousada apresenta uma visão em relação ao desporto de fazer inveja a muita cidade do litoral, ora vejamos as actividades que são apoiadas pelo município local.

Lousada
Foto: Município de Lousada

Circuito Lousada a Correr

O Circuito “Lousada a Correr” é um campeonato anual de provas de atletismo realizadas no concelho de Lousada, agregando provas organizadas por colectividades ou outros e procedendo à classificação por escalão etário e género, dos atletas participantes no circuito.

No total são oito provas realizadas ao longo do ano que compõe o circuito que está aberto a todo os atletas do concelho de Lousada e de equipas do concelho.

Lousada
Foto: Município de Lousada

Vem Correr com Sara Catarina Ribeiro

O “Vem Correr com Sara Catarina Ribeiro” é uma actividade que decorre todas as terças e quintas-feiras, pelas 19h00, na Pista de Atletismo do Estádio Municipal.

A actividade está aberta a todos, independentemente da idade e da experiência desportiva. A prática da corrida vai sendo implementada de forma gradual e sempre de forma descontraída.

A atleta do Sporting Clube de Portugal e que recentemente fez mínimos Olímpicos para a Maratona que é dinamizadora desta actividade desde a primeira hora mostra-se muito satisfeita com a adesão que o projecto tem tido, tendo começado em Abril com quatro atletas e agora tem mais de vinte atletas assíduos.

Lousada
Foto: Município de Lousada

Free Running

O Free Running é uma actividade que acontece todas as quartas-feiras pelas 19h15 no Parque Urbano Dr. Mário Fonseca e que está aberta a todos os aficionados do atletismo para um treino semanal.

O free Running tem apresentado ao longo dos últimos anos uma série de convidados especiais, nomes históricos do atletismo nacional do passado e do presente, sendo então um Free Running Especial.

Lousada
Foto: Município de Lousada

O convidado mais recente foi Óscar Loureiro. O conhecido atleta nortenho tem 80 anos e 40 de prática de atletismo e já venceu diversas provas na categoria de veteranos.

O atleta veterano esteve presente em Lousada antes da São Silvestre, no dia 27 e participou numa conversa informal com os presentes sobre a sua experiência no atletismo e esteve presente no treino semanal.

Para todos aqueles que não possam usufruir da prática do atletismo, o município de Lousada desenvolveu um programa anual de caminhadas onde ao longo dos vários meses são desenvolvidas uma série de caminhada temáticas.

Lousada
Equipa Lousada Runners – Foto: Município de Lousada

As valências desportivas

Para um município apoiar assim o desporto tem que possuir diversas valências desportivas e verdade seja dita, Lousada tem um conjunto de valências de fazer inveja a muita cidade.

A cidade tem no Parque Urbano Dr. Mário Fonseca, uma infraestrutura para todos que desejam uma actividade ao ar livre. Possui uma pista de atletismo num complexo desportivo bem equipado que é por diversas ocasiões palco de campeonatos, possui pavilhão e piscinas municipais. Ou seja, é um punhado de infraestruturas que suportam esta visão de apoiar o desporto.

Toda a informação sobre as actividades físicas promovidas pelo município de Lousada.

Lousada
Foto: Município de Lousada

São Silvestre de Lousada, uma São Silvestre a ser consolidada

A São Silvestre de Lousada 2019 foi um sucesso. O evento teve um total 358 atletas finalizadores, um número superior aos 331 e que assim mantém o aumento que se verificou depois da queda de participação após a primeira edição.

Estes números satisfizeram a organização que nas palavras de Antero Correia em declarações à imprensa, mostrou-se contente com a adesão à prova e onde esta triplicou desde que ele assumiu a organização aquando da segunda edição do evento.

Foto: Município de Lousada

O objectivo da organização passa por consolidar esta prova dando assim um colorido à época que se vive e assim também dar a conhecer a vila de Lousada que tão bem sabe receber.

Aproveito a deixa e termino com um agradecimento a José Fernando Costa pela sua cooperação com o nosso projecto, e dizendo que esta é uma prova com um ambiente muito interessante, é uma prova com todas os pergaminhos que caracterizam uma tradicional São Silvestre portuguesa.

Foto: Município de Lousada

Acima de tudo é organizada por pessoas que sabem receber os atletas, praticam um preço convidativo para a prova, mostram que não é preciso pagar balúrdios para se ter uma boa prova e os atletas serem acolhidos com simpatia e educação.

Sitio oficial do evento.

Evento 2019.

Página da organização.

Texto: Nuno Fernandes
Fotos: Ladec Eventos / Município de Lousada

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta