Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq

Marisa Costa (faz hoje 17 anos) conquistou o bronze

Decorreu em Odemira de 21 a 23 de setembro a MTBO World Cup Final Round, evento de Orientação em BTT atribuído a Portugal pela Federação Internacional de Orientação. em que Portugal teve o seu maior destaque, sucesso e visibilidade através de Davide Machado e Marisa Costa.

MTBO World Cup Final Round

Este evento é constituído por 3 etapas em 3 diferentes distâncias – longa, média e sprint onde os melhores atletas a nível mundial marcam regularmente presença devido à grande relevância do evento.

Em masculinos o vencedor foi Vojtech Ludvik da republica checa à frente do seu compatriota Krystof Bogar e Pekka Niemi da Finlândia.

Em femininos A Dinamarquesa Camilla Soegaard voltou a vencer, cabendo o segundo lugar à Inglesa Clare Dallimore

O ultimo dia da ronda final da Taça do Mundo de Orientação em BTT termina com mais um grande resultado para Portugal, a ainda Juvenil Marisa Costa (faz hoje 17 anos) conquistou a medalha de bronze na prova de Sprint.

Marisa Costa – Foto: Paula Silva

Marisa Costa recebe prenda antecipada

Marisa Costa é a maior esperança nacional da modalidade, mas com este resultado passou a ser já uma certeza e foi sem dúvida o resultado mais espectacular desta ronda da Taça do Mundo.

Marisa Costa que hoje comemora 17 aninhos de vida, conseguiu a melhor prenda que podia desejar, medalha de bronze na prova de Sprint.

Marisa Costa – Foto: Paula Silva

Marisa disse “Foi sem dúvida alguma, nunca pensei nesta prenda , mas veio e foi bem recebida.

Sobre a sua participação expressou “Não tenho como descrever o que sinto!
Não estava nada à espera deste resultado, que para mim significa muito, não só pelo que representa mas também por ilustrar todo o trabalho que tenho tido ao longo dos anos.
Esta medalha é sem dúvida o meu melhor resultado de sempre e só foi possível graças a todas as pessoas que me apoiam nesta minha carreira desportiva, nomeadamente a minha família, amigos, colegas de seleção, o meu treinador, João Ferreira meu treinador, e os “bosses” João Lavado e Daniel Marques. Sem eles nada disto teria sido possível.

Marisa Costa – Foto: Paula Silva

Este resultado foi o culminar de uma excelente época em que muito deves ter trabalhado para chegar num excelente pico de forma a esta Taça perguntamos-lhe, ao que respondeu: “Foi mesmo e só se deve ao meu treinador e ao meu pai, à família inteira, mas principalmente os meus pais.

O Praticante questionou a atleta sobre o que vai influenciar esta medalha o seu futuro “Vai fazer com que trabalhe mais para cumprir sempre todos os objetivos a que me proponho todas as épocas

Marisa Costa – Foto: Paula Silva

Davide Machado o melhor português masculino

Davide Machado foi o melhor da equipa Masculina ao conseguir o 19º lugar com 20:49.

E no final disse “Foi de longe uma prova perfeita mas sendo o sprint uma prova super rápida, qualquer pequeno erro reflete muito no resultado.
Fiz pequenos erros e perdi algum tempo. No entanto o 19° lugar no Sprint deu para um 8° lugar na geral final da Taça do Mundo e juntando a isso o excelente e inesperado 3° lugar da Marisa deixou me super satisfeito.

Davide Machado – Foto: Nuno Leite

João Lavado “Teremos de certeza uma atleta de topo mundial”

João Lavado no final do evento efectuou para O Praticante o balanço do evento “A prestação da seleção nacional nesta última ronda da taça do mundo foi fabulosa, foi tanbem o culminar de uma época internacional ao mais elevado nivel, graças à dedicação, esforço, espírito de sofrimento e fundamentalmente fruto de muito trabalho dos seus atletas.

Quanto a Marisa, tudo o que vai surgindo neste seu início de carreira desportiva é fruto do seu sacrifício e extrema dedicação a esta modalidade, se continuar a evoluir a este ritmo e com a sua característica humildade teremos de certeza uma atleta de topo mundial

Para finalizar quero relembrar que durante o decorrer desta época desportiva todos nossos atletas da seleção nacional de O-BTT obtiveram resultados importantíssimos e de destaque a nível internacional, o que nos permite abordar o futuro da orientação em btt com um grande sorriso.

João Lavado – Seleccionador Nacional – Foto: Paula Silva

António Amador “Fica para a história um evento de sucesso”

Como se impunha no fim de um evento desta envergadura, ouvir alguns dos elementos mais importantes para a sua organização, António Amador, actual presidente declarou “A atribuição a Portugal de um evento desta responsabilidade resulta de um histórico de organizações de sucessos que uma vez mais se confirmou.

De facto, o trabalho efetuado a vários níveis no aspeto organizativo permitiu a realização de um evento de qualidade reconhecida por todos os participantes, sucesso esse que se ficou a dever principalmente à qualidade técnica do evento, apoio e envolvimento desde o primeiro momento do Município de Odemira e a um conjunto de voluntário que ultrapassou a centena de elementos que deu corpo a mais uma organização de sucesso da modalidade.

Luís Barreiro – Foto: Paula Silva

Se na vertente organizativa o reconhecimento foi efetivo também ao nível desportivo este evento veio culminar o melhor ano desta vertente da Orientação Portuguesa.

A medalha de ouro na distância longa masculina de Davide Machado, atleta já consagrado, a nossa maior referência de sempre na Orientação em BTT e de quem a modalidade ainda muito pode esperar, e a medalha de bronze em sprint da jovem de apenas 16 anos Marisa Costa, que lutou com atletas de elite consagradas a nível mundial, e por onde muito do futuro da modalidade irá certamente passar marcam este evento como o mais relevante da Orientação em BTT realizado em Portugal.

Paul Roothans – Foto: Paula Silva

Estes resultados vieram confirmar um ano de 2018 de excecionais resultados desportivos de um grupo de atletas, que apesar de condicionados pelas dificuldades que uma modalidade de reduzidos recursos financeiros provoca, conseguem com o seu espirito de grupo, dedicação e amizade ultrapassar lutando de igual com seleções com condições incomparáveis.

Fica para a história um evento de sucesso onde se destaca o voluntariado e a capacidade, a vários níveis, do grupo de atletas que constituíram a seleção nacional.

António Amador – Presidente da FPO

Resultados da prova de Sprint

Masculinos:
1º Vojtech Ludvik – CZE – 17:42
2º Krystof Bogar – CZE – 18:06
3º Pekka Niemi – FIN – 18:56
4º Rasmus Soegaard DEN – 19:07
5º Anton Foliforov – RUS – 19:09
6º Jiri Hradil – CZE – 19:30

19º Davide Machado – POR – 20:49
26º João Ferreira – POR – 21:32
33º Luís Barreira – POR – 22:20
36º Daniel Marques – POR – 24:08

Femininos:
1ª Camilla Soegaard DEN – 15:53
2ª Clare Dallimore GBR – 16:00
3ª Marisa Costa – POR – 16:19
4ª Martina Tichovska – CZE -16:43
5ª Veronika Kubinova – CZE -16:57
6ª Ruska Saarela – FIN – 17:20

28ª Ana Filipa Silva – POR – 20:45

Com a disputa da ronda portuguesa Krystof Bogar e Martina Tichovska da CZE vencem a Taça do Mundo.

Classificação dos 3 primeiros da World Cup 2018:

Masculinos:
1º Krystof Bogar – CZE -304 pontos
2º Vojtech Ludvik – CZE – 293 pontos
3º Ruslan Gritsan – RUS – 285 pontos

Femininos:
1ª Martina Tichovska – CZE – 365
2ª Camilla Soegaard DEN – 304
3ª Veronika Kubinova – CZE – 268

Ranking WCup 2018.

Resultados completos.

Site do evento.

Texto: Fernando Costa / Henrique Dias – OPraticante.pt
Fotos: Paula Silva

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta