Michael Woods vence a Clássica Internacional de Loulé

Michael Woods vence com César Fonte a ser segundo classificado da Clássica Internacional Loulé  

O canadense Michael Woods (Optum p/b Kelly Benefit Strategies) venceu hoje a Clássica Internacional Loulé Cidade Europeia do Desporto, prova de 158,5 quilómetros, com partida e chegada em terras louletanas.
O ciclista que já brilhara na Volta ao Algarve, que terminou no 12.º lugar da geral, aproveitou o terreno ondulado da prova deste domingo para mostrar grande superioridade sobre a concorrência. Michael Woods cortou a meta com 3h57m04s (média de 40,115 km/h), deixando César Fonte (Rádio Popular-Boavista) a 10 segundos e Jesse Anthony (Optum p/b Kelly Benefit Strategies) a 11 segundos, nos restantes lugares do pódio.

A corrida começou a partir-se a seguir ao primeiro prémio de montanha, tendo ficado na dianteira um grupo com pouco menos de 50 unidades. O sobe e desce e os ataques entre os integrantes desse grupo foram-no desmembrando. A cerca de 9 quilómetros da meta, aproveitando um topo não catalogado como prémio de montanha, Michael Woods atacou para cortar a meta isolado.
“Não podia desejar um melhor início de época. Depois de ter estado junto dos melhores na Volta ao Algarve, consegui agora a minha primeira vitória em corridas do calendário internacional UCI. Portugal é muito especial para mim. Estive cá em outubro, em férias com a minha esposa, e gostei muito. Agora tenho estado em estágio com a equipa no Algarve e os resultados aparecem. Definitivamente, Portugal é um sítio especial”, afirmou o vencedor da corrida.
A superioridade da Optum foi notória, com a colocação de três homens nos cinco primeiros, o que valeu à formação dos Estados Unidos da América o triunfo por equipas. O espanhol Alberto Gallego (Rádio Popular) foi coroado rei dos trepadores, Hernãni Broco (LA Alumínios-Antarte) venceu a classificação das metas volantes e James Knox, da equipa britânica Zappi’s, que estagia no Algarve há cerca de um mês, sagrou-se vencedor da classificação da juventude.

Com César Fonte segundo classificado da Clássica Internacional Loulé e Alberto Gallego, rei da montanha, a Rádio Popular-Boavista voltou a ser a melhor equipa portuguesa.

César Fonte não foi, no entanto, o único elemento da Rádio Popular-Boavista no pódio da competição já que o espanhol Alberto Gallego, aproveitando a rodagem da Volta ao Algarve, evidenciou-se ao conquistar a geral da montanha depois de liderar a corrida com um fuga que vingou até às portas de Loulé. A corrida foi ainda marcada por um engano dos perseguidores nos quilómetros finais que poderia ditar outro resultado para a formação axadrezada.
“Fizemos uma boa corrida. Estivemos em vantagem númerica em todas das fugas e atacamos sempre. Vencemos a montanha por intermédio do Alberto Gallego, que foi quem mais atacou a corrida, e alcançamos o segundo lugar que poderia ter sido o primeiro dado que houve um engano do grupo que perseguia e que estava prestes a alcançar o fugitivo. Nunca se saberá qual poderia ter sido o resultado mas este tipo de incidentes de corrida prejudica sempre os que perseguem e beneficia quem já segue na frente. A resposta da equipa foi muito positiva”, resumiu o diretor-desportivo José Santos.

Já César Fonte, segundo classificado, também evidencia a classificação como um “resultado positivo”. “Houve um pequeno engano no grupo que perseguia que acabou por me desfavorecer muito pois vinhamos a recuperar terreno na perseguição. Apesar de tudo, foi um resultado positivo que valorizo após ter sofrido uma queda no início da prova e por ter sido uma corrida dura. Essa dureza acabou por ser favorável às minhas características pois todo o pelotão vinha desgastado e nem todos tinham forças para sprintar. Estou a apostar nos meses de março e abril e para já as sensações são boas. Agora há que curar as feridas e regressar à luta pelos primeiros lugares já na próxima corrida”, resumiu o vianense.

Na classificação por equipas, a Rádio Popular-Boavista foi a segunda classificada entre os 18 conjuntos participantes e, tal como na Volta ao Algarve, voltou a ser a melhor equipa portuguesa.

A Clássica Internacional Loulé Cidade Europeia do Desporto foi a primeira prova de classe 2 internacional do programa Cyclin’Portugal Algarve. O programa prossegue nos dias 7 e 8 de março com a disputa do 25.º Troféu Alpendre Internacional do Guadiana.

Classificação / Loulé – Loulé, 158,5 km (Média do vencedor: 40,115 km/h)
1.º Michael Woods (Optum p/b Kelly Benefit Strategies), 3h57m04s
2.º César Fonte (Rádio Popular-Boavista), a 10s
3.º Jesse Anthony (Optum p/b Kelly Benefit Strategies), a 11s
4.º Pedro Paulinho (LA Alumínios-Antarte), a 12s
5.º Guillaume Boivin (Optum p/b Kelly Benefit Strategies), mt
6.º Samuel Caldeira (W52-Quinta da Lixa), mt
7.º Andris Smirnovs (Rietumu-Delfin), mt
8.º José Antonio de Segóvia (Louletano-Ray Just Energy), mt
9.º James Knox (Zappi’s), mt
10.º Marcos García (Louletano-Ray Just Energy), mt

Parceiros

Deixe uma resposta