Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Dragão anima Circuito de Ciclismo S. Bernardo

O Alcobaça Clube de Ciclismo vai organizar a 27ª edição do Circuito de Ciclismo de S. Bernardo, que terá lugar em Alcobaça no dia 20 de agosto de 2018, integrado no programa da Feira Anual de S. Bernardo, e o destaque para além destas duas menções vai para a dança do Dragão.

Nesta prova várias equipas do pelotão nacional de Elites e Sub23 (profissionais) irão ter presença assegurada, esperando-se mais de uma centena de corredores, especialmente de muitas das principais figuras que estão a disputar a Volta a Portugal em Bicicleta.

 

Circuito de Ciclismo de S. Bernardo

Na edição deste ano a organização tentará reajustar o horário. A prova terá o seu início pelas 17:00h para que o público possa, depois do dia de trabalho (apenas é feriado municipal em Alcobaça) ou de descanso, vir ver o ciclismo e ficar para visitar a Feira de S. Bernardo.

O circuito continuará a manter o seu figurino habitual, contando com um percurso de 30 voltas de 2,5 quilómetros cada totalizando 75 quilómetros.

25º Circuito São Bernardo – Foto João Fonseca

Esta será a 27ª edição deste circuito mítico. Apenas nos anos 2008 e 2012 não houve circuito porque os Jogos Olímpicos fizeram com que a Volta a Portugal se realizasse mais tarde que o habitual, impossibilitando a presença do pelotão nacional em Alcobaça. Tirando isso não se registou nenhuma interrupção nesta importante prova que faz parte do calendário velocipédico nacional.

O Circuito de S. Bernardo continua a ser o mais importante dos Circuitos do pós-volta a Portugal, um facto destacado e salientado pelos responsáveis de equipas e entusiastas da modalidade. Continua a ser também o evento desportivo que mais público atrai a Alcobaça num só dia. A organização deseja que assim continue.

25º Circuito São Bernardo – Foto João Fonseca

No entanto e dada a facilidade com que as pessoas hoje se deslocam para verem os heróis da estrada, o impacto da divulgação efectuada pelos muitos meios e canais de comunicação e das redes sociais o espectáculo velocipédico já não atrai da forma que atraia em 1990, daí que o circuito precise de ser reinventado. Este ano a organização vai correr o risco de tentar acrescentar animação de rua com a dança do Dragão. “Mais vale errar do que nada fazer, pelo que iremos apresentar” declarou o responsável do evento

 

 

Animação com Dança do Dragão

Numa tentativa de dinamizar o circuito e contribuir para a fixação de publico, procuram dinamizar alguma animação de rua e como inovação, irão contar com a equipa de Artes Marciais do Instituto Confúcio da Universidade de Aveiro, para demonstrações de artes marciais e apresentação do vistoso espectáculo de “Dança do Dragão”.

O Dragão é uma longa serpente com um corpo formado de varas, montadas junto com uma série de arcos, unindo a parte ornamental da cabeça e da cauda nas extremidades formando uma figura muito colorida, manipulada por doze pessoas, que ao som de música e do tambor executam movimentos ondulatórios. É um espectáculo muito popular na China, especialmente em desfiles e cerimónias oficiais, pois é sinal de sorte ou bom augúrio.

 

Prova de Paraciclismo

Aproveitando todas as estruturas montadas, e a pedido da Federação Portuguesa de Ciclismo, acolhem a 5ª e última prova da Taça de Portugal de Paraciclismo.

O paraciclismo é uma modalidade de competição para atletas com deficiência que começou a ganhar expressão no ano de 2012, quando a Federação Portuguesa de Ciclismo decidiu dar a esta modalidade a visibilidade que merece, integrando-a nos seus calendários desportivos e fomentando a sua prática.

Telmo Pinão, Flávio Pacheco e Luís Costa, os três portugueses estiveram no Campeonato do Mundo de Paraciclismo

Luís Costa do Sporting Clube de Portugal / Clube de Ciclismo de Tavira um dos mais internacionais paraciclistas portugueses irá marcar presença, tal como Flávio Pacheco do mesmo clube, Telmo Pinão do Casa Benfica MMV / APCA / Paracycling, entre outros tantos paraciclistas que ainda têm a ambição de vencer a Taça de Portugal.

Sobre o evento, Luís Costa dialogou com a nossa equipa de reportagem e declarou-nos: “O Circuito de Alcobaça é uma clássica com muitos anos, bem conhecido do pelotão profissional nacional.
O ano passado a Federação Portuguesa de Ciclismo decidiu integrar uma prova da Taça de Portugal no mesmo, aproveitando o facto daquele evento ter uma grande assistência de público para assim divulgar o paraciclismo.

bronze
Luís Costa – Foto de arquivo

Promover o paraciclismo em Alcobaça

Sobre o percurso do mesmo, bem, pode-se dizer que é durinho, especialmente para os paraciclistas, pois tem uma subida com uma inclinação que mete respeito, onde nós ficamos quase parados” acrescentou.

E para terminar “O calor é outra dificuldade acrescida, pois vamos correr a partir das 15h00
Mas no geral é uma grande festa do ciclismo, da qual nós paraciclistas gostamos de fazer parte”.

Está organizado em função do grau e tipo de deficiência de cada um, física ou neurológica. Todos os paraciclistas são uns verdadeiros campeões.

Se tiverem dúvidas assistam a uma corrida destes atletas. Neste momento, Portugal conta já com duas dezenas de paraciclistas. São homens a quem a vida pregou algumas partidas, mas que souberam enfrentar a sua condição e continuar a praticar desporto.

Equipa do Alcobaça Clube de Ciclismo

O Alcobaça Clube de Ciclismo também integra na sua equipa um grande campeão paraciclista. Carlos Santos, natural da Vestiaria, com deficiência física, e que encontra a arte e o engenho para contornar as limitações que a deficiência lhe impõe e dominar a bicicleta apenas com um braço.

Carlos Santos – Foto do facebook do atleta

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta