Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Afonso Antunes e Carolina Mendes na liderança

Afonso Antunes e Carolina Mendes sagraram-se, este domingo, campeões do Allianz Ericeira Pro, a segunda etapa da Liga MEO Surf 2020, a principal competição de surf em Portugal e aquela que define os campeões nacionais da modalidade.

Após um dia final muito emotivo em Ribeira d’Ilhas, o jovem Afonso, de apenas 16 anos, conseguiu a primeira vitória da carreira na Liga MEO Surf, enquanto Carolina Mendes, campeã nacional de 2016 e 2017, regressou aos triunfos mais de um ano após o último.

Afonso Antunes e Carolina Mendes alcançaram a liderança

Com estas vitórias, ambos alcançaram a liderança do ranking nacional, embora no caso masculino haja uma igualdade na liderança entre Frederico Morais, que perdeu nas meias-finais desta etapa, e Afonso.

A manhã arrancou com muitas surpresas e foi assim que o dia avançou rumos às finais, ao início da tarde numa Ribeira d’Ilhas solarenga.

A eliminação de Vasco Ribeiro no primeiro heat do dia, perante Francisco Almeida e Eduardo Fernandes foi o claro sinal da revolução imposta pelos outsiders e pelos jovens surfistas esta temporada na Liga MEO Surf 2020.

O surfista local e campeão em título desta etapa, Tomás Fernandes, foi outro dos surfista a falhar a passagem aos quartos-de-final, após ser eliminado na 3.ª ronda por Luís Perloiro e Henrique Pyrrait.

Nos quartos-de-final Frederico Morais impôs o seu natural favoritismo frente a Francisco Almeida, enquanto o campeão nacional Miguel Blanco fez o mesmo frente a Eduardo Fernandes.

Carolina Mendes e Afonso Antunes – Foto: Jorge Matreno/ANSurfistas

Afonso Antunes bateu Luís Perloiro num duelo muito equilibrado

Nos outros dois heats, Henrique Pyrrait continuou a mostrar o conhecimento local da onda ao eliminar João Moreira, enquanto Afonso Antunes bateu Luís Perloiro num duelo muito equilibrado.

Afonso ganhou aí embalagem e nas meias-finais elevou o nível, acabando por vencer com relativo à vontade Henrique Pyrrait. Antes disso, Blanco havia quebrado o favoritismo de Frederico Morais, num heat em que Kikas não encontrou muitas ondas.

Na final Afonso teve pela frente o campeão nacional Miguel Blanco, que estava a recuperar terreno perdido, depois do 5.º lugar na Figueira.

Só que o jovem surfista, que compete pelo Ericeira Surf Clube, começou a final a todo o gás e nos primeiros minutos conseguiu logo uma nota de 6,50 e outra de 7 pontos.

Com o andar do cronómetro, Afonso foi melhorando a situação e o triunfo acabou por nunca ser comprometido, terminando o heat decisivo com 14,35 pontos, contra 11,10 de Blanco.

Afonso Antunes
Afonso Antunes – Foto: Jorge Matreno/ANSurfistas

Afonso Antunes conseguiu a primeira final e a primeira vitória

É dos dias mais felizes da minha vida. É um resultado merecido depois de tudo o que passei no início do ano, quando parti a perna. Trabalhei muito para estar aqui.

Quero agradecer ao meu pai e treinador, mas também ao meu fisioterapeuta. Penso que ter chegado muito forte fisicamente a esta etapa acabou por ser um fator determinante. Agora vou dar tudo para vencer a próxima etapa”, afirmou Afonso Antunes, que fraturou a perna no início do ano, estando a fazer na Liga MEO Surf as primeiras etapas em 2020.

Depois de ter chegado às meias-finais na Figueira da Foz, naquele que à data era o melhor resultado da carreira na Liga MEO Surf, o júnior Afonso Antunes, elevou ainda mais a fasquia na Ericeira, conseguindo a primeira final e a primeira vitória em etapas da Liga.

Dessa forma, Afonso igualou Frederico Morais na liderança do ranking. Contudo, será o jovem surfista, filho do antigo campeão nacional João Antunes, a vestir de amarelo em Sintra, uma vez que tem melhor seeding em relação ao ano anterior – Kikas só entrou numa etapa em 2019.

Yolanda Hopkins – Foto: Jorge Matreno/ANSurfistas

Yolanda Hopkins a dominar

Na prova feminina, com Yolanda Hopkins a dominar o espetáculo na 3.ª ronda, Carolina Mendes e Teresa Bonvalot também estiveram em bom plano rumo às meias-finais.

A grande surpresa acabou por ser a jovem Carolina Santos, que também chegou às meias-finais, depois de deixar pelo caminho as colegas de geração Mafalda Lopes e Kika Veselko.

Nessas meias-finais o suspense aumentou, com Teresa e Yolanda a proporcionarem um heat super renhido, onde a liderança do ranking esteve em jogo.

Após uma troca final de ondas muito emocionante, Teresa acabou por ficar a apenas 0,20 pontos de virar a bateria.

Na outra meia-final, Carolina Mendes ganhou balanço e venceu a homónima com o melhor score de todo o evento: 18,25 pontos, com uma nota de 9,50 pontos pelo meio.

Foi com a moral elevada que Carol chegou à final, mas Yolanda não parecia querer vacilar e começou melhor a disputa.

Mais uma vez, o equilíbrio manteve-se até aos últimos segundos, com uma troca de ondas que acabou por permitir a Carolina Mendes passar para a frente da pontuação por apenas 0,30 pontos.

Foi já na areia que as surfistas ouviram os resultados finais, com Carol a somar 12,60 pontos, contra 12,30 da campeã nacional Yolanda Hopkins.

Carolina Mendes – Foto: Jorge Matreno/ANSurfistas

Carolina Mendes assume a liderança

O meu batimento cardíaco ainda está muito forte. Estou muito feliz de ter vencido. Esta é uma onda que adoro e onde já tinha vencido.

Na final foi muito difícil de encontrar ondas com potencial. Tive um erro no começo do heat, que me acabou por complicar a vida durante a bateria. Mas surgiu aquela onda a 10 segundos do final e consegui felizmente.

Foi um bom heat, a Yolanda também está a surfar muito bom. Vou trabalhar para voltar a tentar vencer na próxima etapa”, afirmou Carolina Mendes, logo após o triunfo.

Esta foi a nona vitória de Carolina Mendes na Liga MEO Surf, ela que já não ganhava desde 2018, quando o fez em Sintra.

Foi a segunda vez que venceu na Ericeira, depois de já o ter feito em 2017, curiosamente frente a Yolanda Hopkins, que hoje fez a quarta final consecutiva nesta etapa, mas sem nunca ter vencido em Ribeira d’Ilhas.

Carol junta, assim, este triunfo ao 2.º posto alcançado na Figueira da Foz e assume a liderança do ranking e da corrida ao título nacional, superando Teresa Bonvalot, com Yolanda a estar no 3.º posto.

Depois das finais realizou-se ainda a Renault Expression Session, com o triunfo a sorrir ao jovem Martim Paulino, que voou mais alto que toda a concorrência. Foi o segundo vencedor do ano, depois do triunfo de Guilherme Ribeiro na Figueira da Foz neste mesmo troféu.

Sintra Pro próxima etapa

Agora, a Liga MEO Surf segue para a Praia Grande. É lá que de 1 a 3 de Agosto se vai disputar o Allianz Sintra Pro, a terceira etapa do circuito e também a última de três provas a contar para a Allianz Triple Crown.

Afonso Antunes e Carolina Mendes vão chegar a Sintra na liderança do ranking nacional, mas também luta por este sub-troféu, embora no caso masculino Afonso esteja empatado com Frederico Morais em ambos os rankings.

Texto: Associação Nacional de Surfistas
Fotos: Jorge Matreno / ANSurfistas

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta