Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

AVC Famalicão vence pela segunda vez consecutiva

O AVC – Atlético Voleibol Clube de Famalicão ergueu hoje, pela segunda vez consecutiva, o troféu de vencedor da Taça de Portugal, ao vencer, num Pavilhão Desportivo Municipal da Póvoa de Varzim praticamente repleto de público, o Leixões SC por 3-1 (21-25, 25-20, 25-21 e 25-22).

Leixões SC vence primeiro set

As leixonenses entraram melhor no jogo (4-2), mas as famalicenses foram à luta e recuperaram, com um ataque da capitã Luana Gomes e um bloco de Yana Shevchuk, antes de passarem para a frente após quatro pontos consecutivos (8-7.). O AVC festejou a reviravolta, mas lamentou a saída (por lesão) da sua capitã.

Um bloco de Ana Rita Novais aumentou a diferença para três pontos (11-8), amenizada com um ataque da capitã das sereias, Catarina Costa.

Um bloco de Viviane Isidoro equilibrou (11-11), mas Yana Shevchuk voltou à carga no ataque e Carina Moura no bloco, recuperando a vantagem de três pontos (14-11).

Contudo, a defesa das famalicenses não resistiu à reacção das leixonenses, que igualaram por intermédio de Juliana Rosas e passaram para a liderança (15-14).

Um ataque de Yana Shevchuk e um ponto desperdiçado pelo adversário, colocaram a equipa de Rogério Paula na frente à passagem do segundo tempo técnico (16-15).

Sol de pouca dura, já que a formação orientada por Mário Martins logrou reconquistar a liderança (18-16).

À entrada para a recta final do parcial, a diferença era já de quatro pontos (22-18), embora o AVC já pudesse contar outra vez com a artilheira Luana Gomes, que reduziu com um bloco (22-19).

O Leixões SC não tremeu e Viviane Isidoro colocou a sua equipa a um ponto do fecho, que aconteceria através de um bloco da distribuidora Ana Couto: 25-21.

Leixões SC em aquecimento

Segundo set foi atípico

O segundo set foi atípico e algo surpreendente, tratando-se destas duas equipas, já que o AVC construiu uma vantagem de três pontos (11-8, 13-10) fruto de momentos emotivos para o público mas marcado por vários erros de serviço e ataque das duas formações.

Dois pontos de Juliana Rosas e um de Helena Monteiro no ataque reduziram uma desvantagem de quatro pontos para apenas um (13-14), mas Yana Shevchuk voltou a dar novo fôlego à sua equipa (16-13 e 18-13).

A perder por 13-19 após um ataque falhado e temporariamente sem Catarina Costa (lesionada), o Leixões SC reuniu-se para redefinir estratégias.

Um serviço directo de Juliana Rosas amenizou a distância (19-15) e dois pontos no ataque da autoria de Carla Sousa galvanizaram o público (20-17), mas Ana Rita Novais respondeu com o 23-18 no ataque e o campeão em título acabou por selar o triunfo com o resultado de 25-20, com um ataque de Sthéfanie Tiele.

Terceiro set impróprio para cardiacos

No terceiro set, e a avencer por 3-1, o AVC não conseguiu suster a reacção das leixonenses (4-3). Com Vanessa Rodrigues a servir (muito bem), o AVC Famalicão chegou a vencer à primeira paragem obrigatória (8-6) e assumiu a liderança do marcador (10-7).

Um bloco de Ana Couto igualou a contenda e um ataque de Carla Sousa, logo seguido de um serviço de Catarina Costa, ofereceu a liderança às matosinhenses (12-10).

Outro serviço directo da capitã das sereias colocou o entusiasmo dos adeptos leixonenses ao rubro (14-11) e a equipa de Mário Martins levou a diferença pontual até ao segundo tempo técnico (16-13).

Já com Fabiola Gomes em campo, dois pontos consecutivos de Sthéfanie Tiele no ataque e um erro leixonenses fizeram o AVC regressar à luta para gáudio dos seus apaniguados (16-16).

O Leixões SC acusou o golpe e viu o seu adversário crescer (22-17).

Um ponto em esforço de Luana Gomes pôs os famalicenses em êxtase (24-20) e colocou o AVC a um passo da vitória no parcial, que acabaria por ser concretizada num ataque de Fabiola Gomes: 25-21.

Atlético Voleibol Clube de Famalicão em aquecimento

Público vibra com o espectáculo no quarto set

No quarto set, o Leixões SC transformou um resultado desfavorável (1-3), numa vantagem preciosa, com um serviço directo de Ana Couto e pontos no ataque de Juliana Rosas e Carla Sousa (7-4).

Fabiola Gomes, com um serviço directo, reaproximou o AVC (7-8), que igualou aos 10 pontos, mas um bloco de Juliana Rosas deu novo ânimo ao Leixões SC (12-10).

Um amorti de Fabiola Gomes igualou e um serviço de Ana Rita Novais recuperou a liderança para o AVC (15-14).

Na bancada, o público, que praticamente encheu o pavilhão, vibrava com o espectáculo e, no campo, as famalicenses iam paulatinamente somando pontos, perante um adversário um pouco desmoralizado (21-17).

Fabiola fez o 23-18 e o AVC aguentou a reacção do Leixões SC e selou o triunfo por 25-22, conquistando o seu segundo troféu consecutivo.

Juliana Rosas foi a melhor pontuadora do jogo, com 28 pontos, enquanto Ana Rita Novais, com 15, foi a jogadora famalicense mais concretizadora.

Rogério Paula, Treinador do AVC Famalicão

Esta vitória deve-se a este grupo de trabalho, a estas jogadoras com muito mérito individual e colectivo.
Disse-lhes que este jogo não tinha nada a ver com os jogos do Campeonato Nacional [o Leixões SC eliminou o AVC na Elite] e elas ouviram cada palavra, entenderam a minha posição quando aceitei este desafio e foram umas justas merecedoras desta vitória”.

Fabiola Gomes, jogadora do AVC que regressou à competição há um par de semanas, após uma lesão de praticamente um ano

É o recomeço de uma época marcada por muitas dificuldades e, para mim, que venho de uma lesão tão prolongada, é algo que me emociona, pois o meu objectivo era apenas ajudar o máximo que pudesse.
Estou muito orgulhosa desta equipa, que nunca desistiu de lutar pela vitória”.

Mário Martins, Treinador do Leixões SC

Quando se chega a uma Final, o objectivo tem de ser a vitória. Estávamos convencidos de que iríamos fazer história e entrámos bem no jogo, mas depois não conseguimos manter sempre o mesmo nível.
Não acredito que este jogo vá ter consequências negativas no Play-off da Elite. Vamos lutar pelo título pois este grupo de trabalho, que já está junto há praticamente três anos, merece esse títiulo”.

Resultados das últimas 11 finais

2017 – AVC Famalicão x Leixões SC, 3-1
2016 – Atlético VC x Porto Vólei 2014, 3-1
2015 – Porto Vólei 2014 x Atlético VC, 3-0
2014 – Colégio do Rosário x CD Ribeirense, 3-2
2013 – CD Ribeirense x GDC Gueifães, 3-1
2012 – CD Ribeirense x Castêlo da Maia GC, 3-0
2011 – CD Ribeirense x CA Trofa, 3-0
2010 – CA Trofa x SC Braga, 3-0
2009 – CD Ribeirense x GDC Gueifães, 3-1
2008 – CS Madeira x GDC Gueifães, 3-0
2007 – CA Trofa x GDC Gueifães, 3-0.

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta