Bielorrússia derrotada por Portugal de “Mão Cheia”

Bielorrússia

Com uma grande exibição, Portugal venceu a Bielorrússia por 75-57 e assumiu a liderança do grupo A da 1.ª fase de pré-qualificação para o Mundial 2023.

Texto / Fotos: Federação Portuguesa de Basquetebol

Visualize também Portugal de grande nível perde frente à bélgica

Primeira derrota da Bielorrússia nesta campanha

Foi a terceira vitória consecutiva da Seleção Nacional masculina e a primeira derrota bielorrussa nesta campanha de apuramento.

Depois de um primeiro quarto equilibrado (14-12), a formação lusa aumentou a eficácia ofensiva e começou a neutralizar o jogo adversário, o que se traduziu em parciais de 25-11 e 17-6, que colocaram o resultado em 56-29 à entrada para os últimos dez minutos.

Até final, Portugal abrandou um pouco o ritmo, mas nada que colocasse em causa um triunfo indiscutível, alicerçado numa prestação muito segura.

Na nossa Seleção, que dominou no capítulos lançamentos de dois e três pontos, assim como nos ressaltos, destacaram-se Francisco Amarante (14pts, 2res, 2ast), Diogo Ventura (13pts, 6res, 6ast, 2rb) e Gonçalo Delgado (11pts, 3res, 1rb, 1dl).

Bielorrússia

Seleção Nacional salta para a liderança

No final da partida. ouvimos as reações dos jogadores Miguel Queiroz, Diogo Ventura e Cláudio Fonseca.

Miguel Queiroz – “Sabíamos que ia ser um jogo complicado, na Bielorrússia só cedemos na parte final do encontro, devido a alguns erros.

Entrámos muito focados esta tarde, queríamos ganhar e depois, com uma vantagem alargada, pudemos lutar pela liderança do grupo.

Jogámos com muito caráter e identidade, ganhámos a luta dos ressaltos, e no final fomos felizes.

Diogo Ventura – “Um dos fatores mais importantes que nos deu a vitória foi a nossa defesa.

Conseguimos parar os pontos fortes da Bielorrússia, como o seu jogo debaixo do cesto, os seus contra-ataques e os lançamentos exteriores.

Cláudio Fonseca – “Conseguimos bater-nos fisicamente com a Bielorrússia, controlámos o seu ritmo de jogo e cumprimos em todos os aspetos defensivos.

Houve um grande espírito de equipa, dos jogadores mais velhos aos estreantes.

Portugal encerra esta fase da qualificação no sábado (14h), frente a Chipre, anfitriã da “bolha” de Nicósia.

Parceiros

Deixe uma resposta