Calendário de Verão abre com Marcha Atlética e 10.000 metros

calendário de Verão

Os Campeonatos Nacionais de Marcha Atlética em estrada (20 km), agendados para Almeirim, e os de 10 000 metros, em pista, agendados para Coimbra, ambos no dia 10 de abril, marcam o início das competições delineadas no calendário de Verão já disponibilizado pela Federação Portuguesa de Atletismo.

Texto: Federação Portuguesa de Atletismo

Dois Campeonatos Nacionais abrem o calendário de Verão

Tecnicamente, por terem início às 16 horas, os Nacionais de Marcha são o ponto de partida para uma temporada de grande atividade para os atletas portugueses, com pontos altos:

já no mês de maio (Mundiais de Estafetas, SuperLiga e Taça da Europa de Lançamentos);
no final de julho (Jogos Olímpicos);
ainda com muitas competições internacionais (Taça da Europa de 10 000 metros em junho);
também para os escalões mais jovens (Mundiais sub20, Europeus sub23, sub20 e sub18, entre outras).

Na missiva enviada para as Associações, a direção da FPA esclarece que «os constrangimentos existentes, provocados pela pandemia Covid-19, condicionam a organização e calendarização do Quadro Competitivo regional e nacional, pelo que apenas agora” é divulgado o calendário previsto para a época de verão de 2021.

«No seguimento da Resolução do Conselho de Ministros n.º 19/2021, está previsto para o dia 5 de abril, o levantamento de algumas medidas de confinamento no âmbito do combate à pandemia de Covid-19», continua a explicação, que vai mais além: de acordo com o Plano de Desconfinamento anunciado pelo Governo, perspetiva-se que a prática das “modalidades desportivas de baixo risco”, nomeadamente o Atletismo, será retomada a partir do dia 5 de abril.

calendário de Verão

Assim, o treino e competição para os escalões jovens será possível a partir dessa data, dependendo em última instância da situação regional e das autoridades locais.

As associações adequarão também as suas necessidades competitivas em novos calendários, para um recomeço da atividade que, ainda assim, devem estar alertadas para «a possibilidade do formato competitivo e as datas das competições estarem dependentes da situação pandémica existente em Portugal.

O agravamento da situação atual pode comprometer a realização das atividades previstas, pelo que apelamos para o cumprimento das medidas de prevenção e das normas de segurança instituídas».

Parceiros

Deixe uma resposta