Carlos Nascimento fecha um dia histórico no atletismo nacional

Carlos Nascimento

Carlos Nascimento

Excelente fecho de um dia histórico no atletismo nacional, com a presença de Carlos Nascimento na final dos 60 metros destes Campeonatos da Europa em Pista Coberta, terminando em quinto lugar, com a marca de 6,65 segundos.

Texto: Federação Portuguesa de Atletismo
Fotos: Giancarlo Colombo / FPA

Dia histórico no atletismo nacional, com a presença de Carlos Nascimento na final

O vencedor foi o italiano Lamont Marcell Jacobs em 6,47 segundos, melhor marca mundial do ano, com os restantes atletas a cortarem a meta separados por 8 centésimos!

«Acima de tudo sou o quinto Europeu», disse Carlos Nascimento no final da sua corrida, «pelo que não podia estar mais satisfeito.

Cumpri o objetivo que tinha trazido, chegar à final

A partida não foi a melhor e o atleta treinado por José Silva sentiu isso «Normalmente tenha a perceção de que algo não está bem e procuro reagir, mas desta vez não fui a tempo.

Nas provas de 60 metros não há margem para erros.

É partir muito bem e continuar.

Senti isso e ainda fui buscar alguns metros na fase final, o que demonstra que estou em grande forma

Com um dia preenchido por três corridas, Nascimento recorda que «em 2016, nos sub23 corria-se assim em Portugal e isso faz muita falta para estarmos com rotinas nestes grandes ambientes.

Espero que isso possa ser adotado para o futuro pois será bom para os velocistas

Carlos Nascimento

Estes Campeonatos «eram um ponto de partida para uma época importante, com os Jogos Olímpicos no topo.»

Para o atleta, estes Campeonatos «eram um ponto de partida para uma época importante, com os Jogos Olímpicos no topo.

Não me posso esquecer de que, antes, teremos a SuperLiga [campeonato de nações, com os oito melhores países europeus, onde está Portugal], onde pretendo também fazer boa figura, assim a preparação me possa ajudar».

Este resultado deixa o atleta mais confiante e admite que os «outros velocistas portugueses, que têm muito valor, possam também estar em grande forma, porque nós temos capacidade para conseguir uma marca de topo europeu na estafeta», concluiu o atleta português no final da jornada.

Nascimento conseguiu três das cinco melhores marcas nacionais deste ano: 6,68 segundos na qualificação, 6,62 (recorde pessoal) na meia-final e 6,65 na final!

As provas de [hoje] domingo

Lorene Bazolo

Acabadas as emoções de sábado, os Campeonatos da Europa em Pista Coberta, que decorrem em Torun (Polónia), terminam hoje, domingo.

Serão duas finais (triplo-salto) e ainda toda a prova de 60 metros femininos, com Lorene Bazolo a correr logo na primeira série (9h18), e Rosalina Santos na quarta série (9h42).

Rosalina Santos

Passam às meias-finais as quatro primeiras de cada uma das 5 séries e os quatro melhores tempos seguintes.

A tarefa das duas portuguesas, ambas treinadas por Rui Norte, a passagem à meia-final não será fácil, tendo ambas de superar as suas melhores marcas deste ano.

Pedro Pablo Pichardo

Quanto às finais, a primeira será a final do triplo-salto masculino (9h50), com Pedro Pablo Pichardo a afirmar-se como favorito ao triunfo, por ser o líder mundial com 17,36 metros, mas também por ter sido o melhor na qualificação, o único a passar os 17 metros.

Patrícia Mamona

Na final feminina (16h20), Patrícia Mamona, que venceu a qualificação com um salto de 14,43 metros, tem como principal adversária a grega Paraskevi Papachristou, vice-campeã em 2019, líder europeia com 14,60 metros, que saltou 14,39 metros na qualificação.

Mas atenção à espanhola Ana Peleteiro, campeã há dois anos com 14,73 metros!

Parceiros

Deixe uma resposta