Delmino Pereira sobre Raúl Alarcón «o sistema funciona»

Delmino Pereira

Delmino Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo lamentou esta quarta-feira a suspensão por doping de Raúl Alarcón, antecipando um “ajustamento” nos resultados da Volta a Portugal, mas destacou que estas notícias “negativas” fazem parte do processo de credibilização da modalidade.

Texto: Lusa
Foto: Filipe Farinha

Delmino Pereira sobre a suspensão de Raúl Alarcón: «Demonstra que o sistema funciona»

São sempre notícias negativas, mas também faz parte de um processo que o ciclismo tem vindo a sofrer nos últimos anos, de credibilização, e que agora demonstra que o sistema funciona.

Lamento imenso o que está a acontecer, porque é negativo, mas é o caminho que foi traçado internacionalmente e que está a ser traçado também em Portugal.

Que tem como principal objetivo credibilizar a nossa modalidade e demonstrar que, neste caso, estamos na vanguarda da luta antidoping“, salientou Delmino Pereira.

Em declarações à Lusa, o presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC) manifestou a sua tristeza, embora sublinhando que as pessoas “têm de continuar a acreditar” na modalidade.

“O ciclismo é das modalidades que tem um sistema mais eficaz e evoluído do mundo, e estamos numa onda de maior credibilização da modalidade.

Só que este processo pode resultar no que aconteceu agora, mas acho que a modalidade está no bom caminho“, sustentou.

Raúl Alarcón
Raúl Alarcón

O espanhol Raúl Alarcón (W52-FC Porto), vencedor da Volta a Portugal em 2017 e 2018, foi suspenso por quatro anos por “uso de métodos e/ou substâncias proibidas“, segundo a lista atualizada de suspensões da União Ciclista Internacional (UCI).

Segundo a lista de suspensões atualizada na terça-feira pela UCI, os resultados desportivos de Alarcón são anulados entre 28 de julho de 2015 e 21 de outubro de 2019, pelo que o espanhol ‘perde‘ as Voltas a Portugal conquistadas.

O ciclista de 34 anos, que está suspenso até 20 de outubro de 2023, venceu a Volta a Portugal de 2017 diante de Amaro Antunes, campeão da edição especial da prova celebrada no ano passado, e no ano seguinte bateu o também português Jóni Brandão.

Delmino Pereira
Delmino Pereira

Delmino Pereira admitiu que as classificações da Volta a Portugal, assim como de outras provas em que o alicantino participou, deverão sofrer “ajustamentos“.

“Vamos aguardar exatamente a decisão do caso em concreto, a comunicação da UCI ao pormenor, e [a classificação] será ajustada em função dos pormenores que venham desta decisão.

Haverá uma atualização de todos os resultados” relativamente a esse período, explicou.

A FPC ainda não foi notificada pela UCI, uma vez que Alarcón é filiado na federação espanhola.

Parceiros

Deixe uma resposta