Ecologic Trail Run Azores um sucesso dos Metralhas

Telmo Carvalho na subida para o Miradouro Santa Iria

Realizou-se no passado dia 17 de junho a terceira edição do Ecologic Trail Run Azores na ilha de S. Miguel – Açores.

Clube Desportivo Escolar Metralhas

Este evento desportivo foi organizado pelo Clube Desportivo Escolar Metralhas, clube sediado numa escola (EBI Canto da Maia) e que tem como principal objetivo a integração de jovens quer ao nível académico, quer ao nível social.

Um dos objetivos da organização passa por angariar fundos para que estes jovens possam praticar desporto sem qualquer despesa para as suas famílias.

Outro grande objetivo é promover os locais menos conhecidos da ilha de São Miguel, mas de muita beleza e interesse para quem visita a ilha, sempre com uma vertente ecológica.

Ecologic Trail Run Azores

O Ecoligic Trail Run decorreu no concelho da Ribeira Grande e foi composto por 3 provas de caráter competitivo (Ecologic 50k, ECOLOGIC 25k e Ecologic 12k) e 2 provas de caráter promocional (EcologiKids e Ecologicaminhada 12k).

Percurso dos 50k

A freguesia da Maia foi o ponto de partida para as provas de 25 e 50 km.

Ambos os percursos apresentaram o concelho da Ribeira Grande aos muitos atletas que quiseram correr nesta ilha de Portugal.

Ao longo dos percursos houve momentos fotográficos de uma beleza natural arrebatadora, nomeadamente quando os atletas passaram pela Cascata de Porto Formoso, pelas plantações de Chá Gorreana (únicas na Europa), pelo Miradouro Santa Iria que apresentava um horizonte cheio de um azul que não termina, pelo Porto da Maia, pela Cascata do Salto do Cabrito, entre outras pequenas ribeiras e cascatas, nunca faltando as típicas hortênsias a delinearem os carreiros da prova.

Porto Formoso

Já a prova dos 12k partiu do Miradouro de Santa iria, lugar de excelência pela sua vista emblemática sobre a terra e sobre o mar.

Ao todo foram cerca de 450 atletas que se renderam ao encanto de São Miguel.

O concelho que recebeu o Ecologic – Ribeira Grande

Ribeira grande é um dos seis concelhos da ilha de S. Miguel e foi o palco do Ecologic Trail Run Azores.

Este concelho é banhado pelo Oceano Atlântico que lhe confere uma beleza única e, através dos seus muitos miradouros, qualquer pessoa fica rendida à grandeza da paisagem…

Oferece-nos praias de areia vulcânica ao longo da costa e se caminharmos um pouco para o interior temos a oportunidade de usufruir de banhos de águas quentes junto à Caldeira Velha, além dos muitos trilhos naturais, trilhos magníficos, trilhos verdejantes, trilhos muito bem cuidados pelo Homem e pela mãe Natureza.

Ribeira Grande também oferece muitas paisagens onde as pastagens e as vacas são o culminar da beleza natural sem filtros!

Paisagem do percurso da caminhada

Quando se junta a beleza natural ao Trail

Só pelas fotos e imagens que se podiam ver divulgados nos meios de comunicação social, já se antevinha um trail diferente do que estamos habituados a percorrer em Portugal continental.

As expectativas já iam por isso altas e o trail ultrapassou todas elas.

Telmo Carvalho na subida para o Miradouro Santa Iria

A partida dos 25 e 50k foi no coração da freguesia da Maia.

As partidas para este local em autocarros disponibilizados pela organização decorreram sem demoras e de forma pontual.

Chegados ao local tínhamos no coreto elementos da organização a disponibilizarem o pequeno-almoço aos atletas.

Ouve tempo para tudo, para tirar fotos, para conversar e para sentir o calor que já estava antes das 9h00 locais.

Ao lado do coreto, na rua paralela já estava sinalizado a partida do Trail.

Prova integrante do Campeonato Nacional Trail Curto ATRP

Partida dos 25k

Atempadamente foram chamados os atletas para se aproximarem da partida e, como a prova fazia parte do campeonato nacional trail curto série 150, ouve divisão dos atletas que estavam inscritos na ATRP.

Pontualmente foi dada a partida com a tradicional contagem decrescente. O começo do trail, logo a subir por uma escadaria interminável, fez o suor escorrer pela cara, mas no final presenteou os atletas com o início daquilo que seria uma incrível viagem pela natureza e beleza tão característica de São Miguel.

Inicialmente sentimos muito calor e muita humidade o que tornou o trail bastante duro logo na fase inicial.

Nádia Casteleiro no Trilho da Laginha

Depois e durante os 25km fomos presenteados por muitas paisagens diferentes, cada uma com a sua própria.

Escadas, pontes, túneis, cordas, campos de milho, pastagens de vacas, agricultores nos seus afazeres, plantações de chá, aldeias típicas, cascatas, ribeiras, e muita vegetação que encobria o calor da Ribeira Grande!

Não raras as vezes, ouvia-se a natureza a falar, apetecia para de correr só para contemplar o chilrar dos passarinhos e o som das águas a seguir o seu curso.

Á descoberta da Ribeira Grande

Foi sem dúvida uma grande “viagem” pela Ribeira Grande que nos fez descobrir por dentro o concelho e os seus trilhos.

Nunca me senti só nesta viagem porque os trilhos desta natureza tão peculiar nos receberam de braços abertos, e nos presentearam com memórias lindíssimas que levamos para casa.

Já na parte final da prova e mesmo antes da última grande subida a temperatura baixou, o sol fugiu e deu lugar a outra estação do ano!

Não estivéssemos nós nos Açores onde num dia podemos ter as quatro estações do ano!

Com este clima mais ameno foi mais fácil ultrapassar a altimetria da última subida.

Entre nuvens e nevoeiro envergonhado lá retomámos a corrida quando deixamos de subir.

Daqui até à meta foi bastante rolante e não faltou descidas acentuadas para quem ainda “tinha pernas”.

Nesta fase cruzámo-nos com os participantes da caminhada que com muita alegria e vozes de incentivo nos deixavam passar dizendo: “já falta pouco para a meta”.

Marco Rodrigues a atravessar as plantações de Chá Gorreana

Pouco depois o objetivo era visível e real, uma última curva e apareceu uma descida onde ao fundo já se conseguia ver o tapete vermelho que nos levava até à meta.

Todo o cenário da meta estava bem organizado e estruturado, ficou apenas a faltar um “verdadeiro” speeker para anunciar os campeões que iam terminando a prova e para animar todas as pessoas que ali se juntavam para ver o culminar do evento.

Todos os finishers ao atravessarem a meta tiveram direito ao prémio de participação – um pequeno retângulo de madeira com o nome do trail e por trás estava inscrito a prova em que tinha participado.

Boa organização e gestão do espaço

Bem localizado, junto à meta, estava o restaurante que a organização disponibilizou a todos os atletas para almoçarem, refeição esta que estava incluída no valor da inscrição.

O restaurante espaçoso, com mesas extra na esplanada e o sistema de self service, esteve à altura do evento e rapidamente todos os atletas conseguiram almoçar sem grandes filas e demoras.

A zona de banhos mais próxima situava-se atrás da meta onde se podia ver quatro chuveiros de água fria ao ar livre.

Tiveram grande adesão por parte dos atletas que aproveitaram para tomar banho e refrescarem-se ao mesmo tempo.

A organização disponibilizou ainda o serviço de massagens para todos os participantes.

Depois do banho e do almoço os atletas permaneceram na esplanada até à entrega dos prémios.

Pódio Ecológico – Séniores Femininos

Como o próprio nome do trail indica (Ecologic), os prémios foram ecológicos e o pódio foi feito com três troncos de árvores.

Todos os campeões que subiram ao pódio receberam uma “pegada” em madeira com o logotipo do trail. Prémios originais e ecológicos, parabéns à organização.

Jorge Pina – 1º Atleta Paralímpico a participar num trail

Jorge Pina- Atleta Paralímpico

Esta foi a primeira vez que um atleta paralímpico (10% de visão apenas) participou numa prova de trail.

A instabilidade do piso e os diferentes percursos que os atletas enfrentam num trail, faz com que aumente ainda mais o grau de dificuldade para quem tem uma capacidade de visão tão reduzida. Mas nem isso impediu o atleta paralímpico – Jorge Pina – de abraçar este desafio.

O atleta e a sua guia realizaram 30 dos 50km que constituía a prova mais longa do trail.

Não passaram na parte mais complexa das ribeiras e das passagens de cordas pela sua complexidade.

A dupla cruzou a meta concluindo assim cerca de 30kms do percurso do trail.

A organização considera que devido à dificuldade deste, foi uma grande proeza.

Parabéns Jorge Pina pela tua superação e pelo teu exemplo de vida inspirador!

Próximo objetivo

A organização pretende continuar com eventos para promover a Ilha de São Miguel e ao mesmo tempo angariar fundos.

O próximo desafio passa por organizar o EPIC Trail Run Azores – Lacatoni Taça de Portugal – ATRP em parceria com outras entidades a realizar-se já no dia 2 de Dezembro.

E para o ano irão unir esforços para a realização da 4ª edição do Ecologic.

Oralklass-Amigos Do Trail voltou a deixar a sua marca em terras Açoreanas!

Belmiro Moreira depois de concluir os 50k

Desta vez a comitiva da equipa foi mais reduzida até São Miguel, mas ainda assim souberam representar muito bem o nome da Oralklass – Amigos de Trail.

O primeiro atleta a entrar em ação foi o Belmiro Moreira ao correr o Ecologic 50k em 06:31:40, classificando-se em 7º lugar sénior, ficando por isso no honroso top 10! Muitos parabéns Miro!

Uma hora mais tarde seria a partida do Ecologic 25k onde a restante comitiva da equipa entrava em ação.

Na classificação masculina Sérgio Suzano foi 14º sénior e o Sérgio Anunciação foi o grande campeão no seu escalão – M50 – ao cruzar a meta em 03:12:36. Filipe Carneiro correu os 25k mas ouve problemas na indicação do percurso no final da prova pelo que, apesar de cruzar a meta em primeiro lugar, acabou por ser desclassificado.

No sector feminino as nossas meninas voltaram a brilhar fazendo uma vez mais uma grande classificação. A Maria Areias conquistou o 2º lugar do pódio ao cruzar a meta em 03:06:18 e a sua colega Nádia Casteleiro fechou o pódio ao classificar-se num excelente 3º lugar. Maria Gonçalves fechou a equipa ao terminar os 25km em 12º lugar. A nossa veterana Ana Oliveira teve um incidente durante o percurso dos 25k impedindo-a, por isso, de concluir com sucesso a prova. Uma vez mais a equipa saiu da sua zona de conforto de competição e mostrou a sua qualidade ao trazer de novo pódios. Com espírito de equipa vamos bem mais longe. Parabéns atletas!

Elementos da equipa Oralklass – Amigos do Trail para os 25k

António Soares – OPraticante.pt  o vencedor

António Soares, o único representante do projecto de O Praticante, da sua equipa OPraticante.pt, esteve nos Açores a passear a sua qualidade do 1º ao ultimo km do percurso maior, 50 kms, foi o 1º do seu escalão M50, terminado com o tempo de 7h37m12s, em 33º geral, demonstrando a sua raça de vencedor, um atleta talhado para os pódios.

No segundo lugar ficou Rui MeloAtlético Desportivo São Pedro – 8:29;16 e Rodolfo DeyllotClube Desportivo Ribeirense – 8:29;42 completou o pódio.

O Praticante felicita o atleta pela sua prestação que vêm enriquecer o seu já largo currículo de sucesso.

António Soares – OPraticante.pt

Os vencedores do Ecologic Trail Run Azores foram:

Ecologic 12k

Nuno EvangelistaCOA – Clube De Orientação E Aventura foi o primeiro a terminar a distância em 56m50s seguido de Vitor Costa – Pés De Chumbo, em 1:04:04 e o seu colega de equipa Rodrigo Amaral fechou o pódio em 1:09:01.

Na classificação feminina a primeira mulher a terminar o desafio dos 12km foi Joana Bettencourt – Morcegos Trail, em 1:38:59. Dina Romeiro – Individual, foi a segunda classificada em 1:50:43 e a fechar o pódio terminou a Maria Cansado – CD Metralhas, em 1:52:46.

Ecologic 25k

O pódio desta distância foi integralmente para a mesma equipa – U.F. Comércio E Indústria Atletismo, começando com o grande vencedor, o atleta Luís Fernandes que cruzou a meta em 2:35:42, seguido de Virgílio Gomes com 2:38:07 e a fechar o terceiro lugar do pódio chegou o Luís Silva com 2:40:52.

No sector feminino a vencedora foi Mariana Moreira – U.F. Comércio E Indústria Atletismo, em 3:02:05. No segundo lugar do pódio terminou a Maria Areias – ORALKLASS – Amigos do Trail, em 3:06:18 e a fechar o pódio ficou a sua colega de equipa Nádia Casteleiro em 3:18:23.

Coletivamente ganhou a equipa U.F. Comércio E Indústria Atletismo com 6 pontos.

Ecologic 50k

Mário Fonseca o vencedor dos 50k

Nesta distância o grande campeão foi Mário Fonseca – Dr. Merino/4Moove, em 5:44:06. Em segundo lugar ficou o seu colega de equipa Carlos Ferreira com 5:59:16 e o pódio fechou com André Guedes da mesma equipa com 5:59:19, a apenas três segundos de diferença.

Em femininos a vitória foi para Lucinda Sousa – Gondomar Futsal Clube, que cruzou a meta em 6:34:38 e foi 11º lugar na geral. O segundo lugar foi conquistado pela Maria Silva – Atlético Desportivo De São Pedro, em 7:30:43. Fechou o pódio a Maria Santo (Salamandrecos) em 07:55:26.

Por equipas, esta distância foi indiscutivelmente ganha pela equipa Dr. Merino/4Moove com 6 pontos.

[divide icon=”circle” width=”medium”]

Texto: Maria Areias
Fotos: Organização / Carla Ponte

Parceiros

Deixe uma resposta