Eliminação do Europeu, Iuri Leitão conquista prata

Eliminação

Iuri Leitão, sagrou-se vice-Campeão da Europa em Eliminação

Iuri Leitão levou hoje a bandeira portuguesa ao pódio do Campeonato da Europa de Pista, em Fiorentuola d’Arda, Itália, alcançando o segundo lugar na disciplina de eliminação para sub-23.

A presença portuguesa neste Campeonato da Europa para Sub-23 e Juniores iniciou-se da melhor forma.

O primeiro corredor da Equipa Portugal a pisar a pista conseguiu uma medalha de prata.

Iuri Leitão conquista medalha de prata na prova de eliminação do Europeu

Iuri Leitão começou a prova nos lugares recuados do pelotão, mas corrigiu o posicionamento e fez a maior parte da prova bem colocado, evitando os sustos das eliminações volta a volta.

Quando sobravam apenas três homens em pista, Iuri Leitão atacou para garantir, pelo menos, a medalha de prata.

O belga Jules Hesters não se deixou surpreender e, revelando uma melhor ponta final do que o minhoto, carimbou o título europeu.

Iuri Leitão pode festejar o estatuto de vice-campeão da Europa. O terceiro foi o espanhol Raúl García.

O Iuri fez a corrida como tínhamos planeado e conseguiu um excelente resultado.

Quando ficou a sós com o corredor belga, talvez pudesse contemporizar um pouco mais, não atacando tão cedo.

Mas o desfecho foi muito positivo”, considera o selecionador nacional, Gabriel Mendes.

Eliminação
Iuri Leitão, sagrou-se vice-Campeão da Europa em Eliminação

Capacidade física com a leitura tática e técnica

Daniela Campos também competiu na primeira jornada do Europeu, sendo a sétima classificada na disciplina de scratch para juniores.

A eslovaca Nora Jencusova atacou nas últimas cinco das 20 voltas da prova.

O pelotão, inicialmente adormecido, respondeu nas duas voltas finais.

Mas Daniela Campos foi demasiado voluntariosa, assumindo as despesas da perseguição, esforço aproveitado pelas rivais, que ultrapassaram a portuguesa na luta pelo pódio.

Nora Jencusova resistiu à resposta do grupo e conquistou a medalha de ouro, seguida pela polaca Nikola Wielowska e pela italiana Lara Crestanello.

A corrida foi muito atípica, praticamente sem movimentações até às voltas finais.

A fuga da corredora que viria a ganhar foi consentida, mas mal calculada pelo pelotão, que deu demasiada margem à ciclista eslovaca.

A Daniela assumiu demasiado a perseguição na última volta e meia.

Até por isso a participação dos ciclistas mais jovens nas grandes competições é essencial, porque permite aprender, evoluir e desenvolver qualidades, sobretudo a conjugação da capacidade física com a leitura tática e técnica”, explica Gabriel Mendes.

Maria Martins estreia-se amanhã neste Campeonato da Europa, competindo, às 17h00, na prova sub-23 de Scratch. É a única portuguesa a correr nesta sexta-feira.

[divide icon=”circle” width=”medium”]

Texto: União Velocipédica Portuguesa – Federação Portuguesa de Ciclismo

Parceiros

Deixe uma resposta