Esgrima, conheça as principais regras e as armas

esgrima

Desporto de combate descendente de técnicas ancestrais de utilização de armas brancas desde que o homem se conhece, a esgrima é uma das modalidades integrantes dos Jogos Olímpicos da Era moderna, desde a sua primeira edição (1896).

Fonte: Sitio Oficial da Federação Portuguesa de Esgrima

Visualize também Cairo: Mundial de Cadetes e Juniores com 24 portugueses

As principais regras da Esgrima

Disputada em três diferentes disciplinas, correspondentes às diferentes armas existentes na modalidade (Florete, Espada e Sabre) com regras próprias, na esgrima, cada assalto opõe dois adversários, frente-a-frente, sobre uma pista metálica com 14 metros de comprimento e 1,5 metros de largura.

Independentemente da arma utilizada, o objetivo da modalidade passa por tocar no adversário sem ser tocado, sendo que, o vencedor de um combate de eliminação direta será aquele que for capaz de conquistar 15 pontos (15 toques) antes do seu adversário ou de, chegado ao final do tempo regulamentar, ter mais toques que este.

Para além da vertente competitiva que tem nos Campeonatos de Mundo e nos Jogos Olímpicos o seu expoente máximo, a esgrima tem-se vindo a afirmar também como uma modalidade desportiva adaptada a todas as idades, podendo contribuir para a melhoria da coordenação motora, preparação física, capacidade de concentração e destreza técnica e mental de todos os seus praticantes.

As três armas que a compõem: Espada, Florete e Sabre

Espada

Tal como no florete, na espada, para o toque ser válido, deve ser efetuado com a ponta da arma.

A zona válida corresponde a todo o corpo e não existe qualquer tipo de convenção, sendo o ponto atribuído ao esgrimista que tocar primeiro ou aos dois atletas, caso o toque seja dado em simultâneo.

Vídeo sobre a Espada.

Florete

É a mais leve das três armas.

O toque tem que ser efetuado com a ponta da arma, sendo que este apenas será válido na zona do tronco (barriga, peito e costas).

Além disso, por ser uma arma convencional está condicionada pela regra que dá prioridade ao esgrimista que promove o ataque.

Vídeo sobre o Florete.

Esgrima

Sabre

O toque tem que ser efetuado com a ponta ou com o gume e contra-gume da arma, sendo que este será válido na zonas do tronco, cabeça e braços.

Tal como no florete, por ser uma arma convencional está condicionada pela regra que dá prioridade ao esgrimista que promove o ataque.

Vídeo sobre o Sabre.

Parceiros

Deixe uma resposta