Froome confessa não merecer estar nos Jogos Olímpicos

O 93º lugar na geral dos Tour dos Alpes, foi sem dúvida uma posição muito discreta para Chris Froome.

O ciclista de 35 anos ainda a dar um ar da sua graça, a fazer parte da fuga na quarta etapa do Tour dos Alpes, não participava numa, desde o Giro de 2018.

Texto: José Morais – Noticias do Pedal
Foto: Getty Images

Visualize também Chris Froome esquece reabilitação, foca-se nos objetivos

Chris Froome não se sente confiante

Froome, continua ainda longe dos bons momentos, com a sua recuperação a ir muito devagar, apesar de se verem algumas melhorias na sua condição física.

O ciclista Chris Froome reconhece que ainda possui um longo caminho para atingir a sua forma ideal.

Sentindo-se feliz com a forma como as suas pernas começam a responder“, afirmou o tetracampeão do Tour de França.

Referindo “começar a ver agora alguma luz ao fundo do túnel.

Mesmo com estas melhoras, Froome, o ciclista da UCI World Team da Israel Start – Up Nation, reconhece que nestas condições não merece participar nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Porem, acrescentou ainda ter esperança de que as suas condições físicas melhorem antes da sua participação do Tour de França, que se realizam antes dos Jogos Olímpicos.

Chris Froome

Reconhece que será difícil ir aos Jogos Olímpicos de Tóquio, apesar de considerar que a Grã-Bretanha tem quatro vagas.

Mas está consciente que existem outros candidatos do Reino Unido, a um lugar nos Jogos Olímpicos.

Estes candidatos incluem para além dos gêmeos Adam e Simon Yates, Hugh Carthy, Tao Geoghegan Hart e Geraint Thomas.

Froome prepara assim a sua agenda a qual fará parte:

O Tour da Romandia que venceu por duas vezes, tentando dar mais quilómetros às suas pernas;
depois viaja até Tenerife;
marcará presença no Critérium du Dauphiné;
e antes dos Jogos Olímpicos, estará no Tour de França.

Até ao Tour de França Froome terá 33 dias de corrida, procurando atingir os seus objetivos.

Um dos objetivos que pretende alcançar é a marca dos cinco Tours, o que não irá acontecer este ano.

Mas mantém a esperança de um dia poder voltar a subir ao pódio em Paris.

Parceiros

Deixe uma resposta