Joana, Marco e Bruno fora dos jogos por centésimos de segundo

joana

Bruno Afonso e Marco Apura

Foi por escassos centésimos de segundo que o trio da Seleção Nacional, Joana, Marco e Bruno não assegurou, em K1 500 metros e em C2 1000 metros, uma das duas vagas disponíveis em cada uma das provas de apuramento para Tóquio 2020.

Texto / fotos: Federação Portuguesa de Canoagem

Trio muito perto de garantirem uma vaga olímpica

A dupla Marco Apura/Bruno Afonso (C2 1000 metros) e Joana Vasconcelos (K1 500 metros) ficaram, esta quinta-feira, na Hungria, muito perto de garantirem uma vaga olímpica para Tóquio 2020.

Na prova de qualificação, em Szeged, os canoístas da Seleção Nacional terminaram as respetivas provas na 3.ª posição, mas só os dois primeiros lugares nas provas de C2 1000 metros e K1 500 metros é que garantiam o passaporte para o Japão.

Com uma prova notável, a dupla Marco Apura/Bruno Afonso ficou à porta do apuramento olímpico na prova de C2 1000 metros em que apenas os dois primeiros classificados asseguravam o bilhete para Tóquio.

Os portugueses terminaram a apenas 78 centésimos de segundo do 2.º lugar, obtido pelos húngaros Balazs Adolf/Daniel Fejes. Os espanhóis Cayetano Garcia/Pablo Martinez venceram a final de C2 1000 metros.

Joana Vasconcelos
Joana Vasconcelos

Joana Vasconcelos concluiu a prova de K1 500 metros, com o registo de 1.56,90 minutos, a apenas 74 centésimos de segundo da espanhola Isabel Contreras, que venceu a regata e garantiu a vaga olímpica, a exemplo da croata Anamaria Govorcinovic, 2.ª classificada, com o tempo de 1.56,70 minutos.

A escassos 97 centésimos de segundo do vencedor da prova de K1 200 metros, Kevin Santos não alcançou o apuramento olímpico.

O canoísta da Seleção Nacional terminou a final no 5.º lugar, com o tempo de 36,79 segundos.

Os dois lugares que garantiram a qualificação para Tóquio foram alcançados pelo russo Evgenii Lukantsov (1.º posto, com 35,82 segundos) e pelo letão Roberts Akmens (2.º lugar, com 36,43 segundos).

Foto da página do canoísta Kevin Santos

Joana Vasconcelos e Kevin Santos vão beneficiar de uma nova chance de qualificação

Relativamente a Joana Vasconcelos e Kevin Santos, importa referir que os dois canoístas lusos ainda vão beneficiar de uma nova chance de qualificação, daqui a uma semana, quando participarem na II Taça do Mundo de Velocidade de 2021, que vai ser disputada na cidade de Barnau, na Rússia.

A dupla da Seleção Nacional sabe, desde já, que só os vencedores de K1 seguem para o Japão.

Nas canoas femininas, as jovens Inês Penetra e Beatriz Lamas deram o seu melhor, mas não foram além do 8.º lugar na prova de C2 500 metros.

A dupla da Seleção Nacional terminou com o registo de 2.19,56 minutos.

Os dois lugares para Tóquio foram alcançados pelas moldavas Daniela Cociu/Maria Olarasu (1.º lugar/2.04,93 minutos) e pelas russas Kseniia Kurach/Anna Kniazeva (2.º posto/2.05,88 minutos).

Em Szeged, na derradeira oportunidade de apuramento de atletas da Seleção Nacional para Tóquio 2020, a dupla formada por Francisca Laia e Sara Sotero competiu em K2 500 metros e terminou na 8.ª posição, com o tempo de 1.54,32 minutos.

Nesta regata, apenas a dupla vencedora garantia a presença nos Jogos Olímpicos e essa vaga foi conquistada pelas alemãs Sarah Bruessler e Melanie Gebhardt.

Parceiros

Deixe uma resposta