Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Karen Grigoryan é o novo rei do Portugal Open

Volte-face no final do Portugal Open 2020. O grande mestre arménio Karen Grigoryan venceu o também grande mestre Alksandar Indjic (Sérvia) na partida de todas as decisões e sagrou-se vencedor do maior torneio de xadrez de Portugal, que reuniu no Complexo do Casal Vistoso, em Lisboa, 220 xadrezistas de 34 nacionalidades distintas.

Karen Grigoryan

Volte-face dá a Karen Grigoryan a vitória

Com o triunfo na primeira mesa, Grigoryan, que era o número 3 à partida – ordem conferida pelo ranking de 2632 pontos Elo – totalizou 7,5 pontos e terminou o open isolado, já que os jogadores que também podiam somar igual número de pontos empataram entre si.

Assim, o grande mestre russo e número 1 do torneio Alexander Motylev (2640 pontos) empatou com o jovem grande mestre do Azerbaijão Vugar Asadli (2538), o mesmo sucedendo na mesa 3, no duelo entre o grande mestre russo Evnegy Alekseev (2623) e o grande mestre venezuelano Eduardo Iturrizaga (2597).

À entrada da nona e última ronda, Aleksandar Indjic estava isolado na frente, com 7 pontos, e bastava-lhe um empate para sair de Lisboa com os 2500 euros do primeiro prémio. No entanto, apesar da experiência de já ter vencido o Portugal Open (em 2017), o xadrezista sérvio – número 7 à partida, com 2622 pontos Elo, Indjic acabou por ser derrotado com as peças negras, numa partida muito emotiva.

O pódio do Portugal Open 2020 ficou preenchido com o russo Evnegy Alekseev, segundo, e Eduardo Iturrizaga, terceiro, que somaram 7 pontos, juntamente com mais seis jogadores. Um deles, o holandês Hugo Ten Hertog, nono classificado, com a performance registada conquistou a segunda norma de grande mestre, ficando a apenas uma de assegurar o título mais importante do mundo do xadrez.

Rui Dâmaso o melhor português do torneio

O melhor português do torneio foi o mestre internacional Rui Dâmaso, na 14.ª posição, um lugar acima do campeão nacional e também mestre internacional André Sousa. Ambos somaram 6,5 pontos e obtiveram vitórias na nona ronda: Dâmaso bateu o mestre nacional André Fidalgo, enquanto Sousa superiorizou-se ao mestre FIDE norueguês Eivind Olav Risting.

Quem fechou a prova em beleza foi o mestre nacional Luís Sousa Reis, que venceu o mestre internacional polaco Lukasz Butkiewicz, totalizou 6 pontos e, através do 32.º lugar, cotou-se como o terceiro melhor português, garantindo o apuramento para a final do Campeonato Nacional Absoluto, em setembro. A outra vaga disponível para a final do Nacional foi assegurada por André Fidalgo (42.º).

Da última ronda fica ainda a excelente vitória da mestre FIDE portuguesa Rita Jorge (1933 pontos Elo), que bateu o brasileiro Guilherme Borges, um triunfo essencial para arrecadar o primeiro prémio feminino, por via do 49.º lugar final, com 5,5 pontos, algo excelente para quem era a número 100 do torneio à partida.

Esta foi a terceira vitória em torneios portugueses de Karen Grigoryan, depois dos sucessos do ano passado em Famalicão e em Pombal, em torneios do Portugal Chess Tour, assim como o Portugal Open.

Texto / Fotos: Federação Portuguesa de Xadrez

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta