Luís Costa não ganha a medalha de bronze por 3 segundos

bronze

Luís Costa - Foto de arquivo

O paraciclista português Luís Costa foi hoje o quarto classificado na prova de fundo de classe H5 do Campeonato Mundial, em Maniago, Itália, ficando apenas a 3 segundos da medalha de bronze.

O rosto de Luís Costa no final da prova era de alegria e frustração declarando“Foi das minhas corridas mais sofridas, pois infelizmente estou numa fase de quebra física.
Depois do mau resultado ontem, foi preciso uma grande capacidade de sofrimento para me aguentar nos lugares que discutiam as medalhas.
Ainda nem sei bem como consegui, pois houve vários acidentes e fiquei preso num deles na última volta.
Felizmente consegui voltar ao grupo que discutia o 3.º lugar, mas ia em dificuldades físicas e não deu para mais do que o 4.º lugar, beneficiando da desclassificação de um atleta que provocou a queda de outro no sprint final.
Tendo em conta o mau momento físico, este 4.º lugar foi incrível.

Terminando “Agora preciso de descansar um pouco, mas não muito, pois no próximo sábado já vou estar no Canadá, onde vou disputar a última etapa da Taça do Mundo entre 16 e 18 de agosto.

Mundial de Paraciclismo

Três segundos separaram Luís Costa da medalha de bronze

Luís Costa cumpriu o objetivo de bater-se pelas medalhas, discutindo até perto de final o acesso à medalha de bronze na corrida de 68 quilómetros, dominada pelo holandês Tim de Vries, que venceu isolado, sem dar qualquer hipótese à concorrência.

Luís Costa

Tim de Vries foi o mais forte, chegando com 1m26s de vantagem sobre o estadunidense Óscar Sánchez e com 1m44s sobre o holandês Mitch Valize, segundo e terceiro, respetivamente. Luís Costa chegou logo a seguir, com mais 1m47s do que o vencedor.

O Luís cumpriu numa corrida muito atacada, sabendo correr com cabeça, resguardando-se ao longo da prova para procurar bater-se pelo pódio”, explica o selecionador nacional, José Marques.

Flávio Pacheco obtêm o 15º lugar

Flávio Pacheco também competiu ao longo de 68 quilómetros, mas na prova de classe H4, que acabou na 15.ª posição. O paraciclista luso gastou mais 12m54s do que o vencedor, Jetze Plat, da Holanda. O pódio completou-se com o polaco Rafal Wilk, a 5 segundos, e com o alemão Vico Merklein, a 4m40s.

Telmo Pinão, Flávio Pacheco e Luís Costa, os três portugueses no Campeonato do Mundo de Paraciclismo

Amanhã Telmo Pinão encerra a participação portuguesa

O Campeonato do Mundo de Paraciclismo termina neste domingo. A Equipa Portugal estará representada no último dia por Telmo Pinão, que vai competir na classe C2.

[divide icon=”circle” width=”medium”]

Texto / Foto: UVP / FPC

Parceiros

Deixe uma resposta