Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Luis Costa na Verola Paracycling Cup

Luís Costa, que representa o Sporting Clube de Portugal e se apronta para mais um desafio na sua carreira, declarou ao nosso projecto sobre a sua próxima participação na Verola Paracycling Cup.

Verola Paracycling Cup

Esta vai ser a minha 4.ª participação consecutiva na Verola Paracycling Cup, prova de categoria C1 do calendário da UCI, ou seja, que permite obter pontos para o ranking mundial.

Realiza-se sempre em Abril e habitualmente em vésperas da primeira Taça do Mundo da época e como tal é perfeita como preparação para esse evento.

Luís Costa

Além do mais, realizando-se em Itália é quase sempre garante de que estarão presentes muitos atletas de nível mundial, o que cria desde logo um excelente ambiente competitivo. Este ano estão inscritos cerca de 220 atletas nas várias classes.

Como por norma tem sucedido sempre que vou a esta prova, irei encontrar ali adversários de alto nível. Este ano vou ter, entre outros, os dois actuais campeões do mundo da minha classe, o italiano Alex Zanardi, campeão de contrarrelógio e o holandês Tim de Vries, campeão de fundo.

Portanto, não poderia pedir melhor para avaliar qual o meu atual valor em relação aos mesmos. Sinto-me bem e estou ansioso por ver o resultado do trabalho árduo que fiz durante os últimos meses de preparação. Sejam quais forem os resultados alcançados, os dados recolhidos serão sempre uma mais valia para o desenvolvimento do trabalho futuro.

Luís Costa
Luís Costa – Sporting / Tavira – Paracycling

3 objetivos principais, objetivos difíceis de concretizar

Ou seja, esta prova não será apenas “mais uma”.

Para esta época tracei 3 objetivos principais: Ir ao pódio nos 3 eventos da Taça do Mundo, ir ao pódio no Campeonato do Mundo e por fim angariar o maior número possível de pontos nas provas que contem para a qualificação para os Jogos Paralímpicos Tóquio 2020 (este ano apenas contam para esse efeito as Taças e o Campeonato do Mundo), para que Portugal possa já no final de 2018 celebrar a obtenção de uma vaga no paraciclismo.

São 3 objetivos difíceis de concretizar, especialmente o pódio no Campeonato do Mundo, mas acredito que todos eles estão ao meu alcance se continuar a trabalhar arduamente, com o acompanhamento e apoio constante da Federação Portuguesa de Ciclismo, responsável pelo meu plano de treino.

Continuando a participar em provas internacionais de alto nível, o que só é possível graças ao apoio da Federação Portuguesa de Ciclismo, do meu clube Sporting Clube de Portugal e de todos os meus apoios particulares, o que me permite fazer face aos elevados custos de um calendário de provas muito preenchido e desgaste de material dispendioso.

Texto: Luís Costa
Fotos: Fotos de arquivo

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta