Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Maria Martins vítima da estratégia ofensiva da Holanda

A seleção holandesa dominou hoje a prova de fundo feminina do Campeonato do Mundo de Estrada, usando uma estratégia ofensiva que dinamitou o pelotão muito cedo, arredando da corrida grande parte das corredoras, entre as quais Maria Martins.

Estratégia ofensiva dinamitou o pelotão e Maria Martins.

A viagem de 149,4 quilómetros, entre Bradford e Harrogate, ficou marcada pelas duas subidas antes da entrada no circuito urbano. A primeira, logo ao quilómetro 15,4, em Norwood, permitiu à Holanda fazer um ensaio, partindo o pelotão e deixando para trás muitas corredoras, que não voltariam a recuperar e teriam de abandonar. Foi o caso de Maria Martins, uma das 63 desistentes.

Maria Martins
Maria Martins

Ao quilómetro 47,8, na subida de Lofthouse, a estratégia ofensiva das holandesas foi mais além. O ritmo forte das primeiras rampas, serviu de lançamento para um ataque poderoso de Annemiek van Vleuten, que se isolou e pedalou em solitário mais de 100 quilómetros, conquistando de forma autoritária a camisola arco-íris.

Prova de fundo feminina do Campeonato do Mundo de Estrada

A nova campeã mundial sucede à compatriota Anna van der Breggen, que, há um ano, impôs-se também com um ataque de muito longe. Desta vez, van der Breggen teve de contentar-se com a medalha de prata, a 2m15s de Annemiek van Vleuten. A terceira foi a australiana Amanda Spratt, a 2m28s.

Texto: União Velocipédica Portuguesa – Federação Portuguesa de Ciclismo

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta