Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Medalha magnífica premeia Meia-Maratona D` Ouro Run

Gondomar é Cidade Europeia do Desporto 2017 e este Domingo (25) foi mais um marco importante para o calendário desportivo da cidade.

Para além da consagração dos novos campeões nacionais de estrada de ciclismo, o concelho recebeu ainda a quarta edição da Meia-Maratona D` Ouro Run.

 

Prova vinha a gerar grande expectativa

O evento que teve a chancela EventSport em parceria com o município de Gondomar vinha com expectativas elevadas pois a prova tinha sido um sucesso nas suas edições anteriores.

Para além da distância maior de 21 quilómetros, havia ainda uma prova secundária de 10 quilómetros e como habitualmente a tradicional caminhada de 5 quilómetros para aqueles que não correm mas que não faltam ao seu exercício físico.

O grande destaque deste ano e foi algo pelo qual a organização lutou e conseguiu foi a homologação oficial do percurso pela Federação Portuguesa de Atletismo e pela Associação Internacional de Maratonas e Corridas de Distância.

 

Percurso com vista deslumbrante mas enganador

A Meia-Maratona D` Ouro Run propunha aos atletas presentes uma comunhão com o Rio Douro que ali está à porta de chegar ao seu destino no Porto.

Com início e chegada em Ribeira de Abade na estrada N108, os atletas seguiam pela marginal do rio Douro rumo quase à barragem de Crestuma-Lever e onde tinham passagem marcada por Valbom, Gramido, Marecos, Quintas e Foz do Rio Sousa.

Estamos a falar de um percurso junto ao Douro e apesar de ser uma meia maratona, o percurso tinha o seu grau de dificuldade.

Não era totalmente plano e em certos momentos tinha algumas subidas que podiam causar mossa, principalmente no retorno para a meta.

Nada que não se fizesse com mais ou menos dificuldade e a aproveitar as belas sombras que a bela paisagem dava aos atletas.

Meia-Maratona D` Ouro Run a prova

A edição de 2017 da Meia-Maratona D` Ouro Run seria um grande teste para a prova.

No mesmo dia aconteciam duas grandes provas na zona norte, a corrida de São João de Braga promovida pela RunPorto e a Meia Maratona de Guimarães em mais uma etapa do circuito Running Wonders.

Durante a semana foi anunciada a presença de quase 3000 participantes na prova, o que antevia o sucesso da prova.
No final, terminaram a prova, 889 atletas na meia maratona e 576 na mini maratona.

Estes números são superiores aos números da edição transacta e tendo em conta as provas que aconteceram no mesmo dia, pode-se dizer que em termos de afluência de atletas, a prova foi um sucesso.

Na linha de partida não estavam atletas de grande nome mas como diz o ditado só faz falta quem está e portanto a animação à partida era muita.

Destaque ainda para a presença de quarenta atletas estrangeiros e de oito nacionalidades, África do sul, Inglaterra, Suíça, Brasil, Luxemburgo, Espanha, França e Moldávia.

Vencedores

Inclusão do Desporto Adaptado é salutar

Algo que é de salutar na Meia-Maratona D`Ouro Run foi a inclusão do desporto adaptado o que é raro nas várias provas de estrada que acontecem actualmente. Na competição, nesta vertente, o vencedor foi Alberto Batista (50:03). Na segunda posição ficou Fernando Mendonça (1:09:46) e na terceira posição Nelson Sampaio (1:21:22).

Mini Maratona

Os vencedores foram os seguintes:

Luís Pereira do Águas do Porto – Casa dos Trabalhadores

No sector masculino venceu Luís Pereira do Águas do Porto – Casa dos Trabalhadores (34:10). Na segunda posição ficou Luís Silva do Núcleo Atletismo Cucujães (35:30) e na terceira posição Pedro Tapadas do Gondomar Futsal Clube (35:37).

Eis os vencedores por escalões, Pedro Tapadas do Gondomar Futsal Clube (Sen), Luís Pereira do Águas do Porto – Casa dos Trabalhadores (VET 35), Alcino Silva do C.I.A. (VET 40), Paulo Costa do Viriathvs Runners Viseu (VET 45), António Carvalho da Família Carvalho (VET 50) Américo Pinto do C. M. Gondomar (VET 55) e Victor Rachão (V60).

Sofia Cardoso

No sector feminino venceu Sofia Cardoso (44:05). Na segunda posição ficou Vera Oliveira (46:52) e na terceira posição Marta Lopes do Grupo Desportivo Banco de Portugal (47:25).

Eis as vencedoras por escalões, Sofia Cardoso (Sen), Marisa Pereira do Sporting Clube Braga (VET 35), Susana Brandão do Centro Municipal de Marcha e Corrida de Vale de Cambra (VET 40), Helena Santos do CMG – Desporto (VET 45), Fátima Pais (VET 50), Lucinda Alves do Nascidos para Correr (VET 55) e Filomena Folgado (VET 60).

Meia Maratona

Eis os vencedores da prova:

Tiago Lisboa do Grupo Dramático e Recreativo de Retorta

No sector masculino venceu Tiago Lisboa do Grupo Dramático e Recreativo de Retorta (01:16:08). Na segunda posição ficou Pedro Magalhães do AMA – Associação Mondim Atletismo (01:17:34) e na terceira posição António Sousa do Ripolins Grijó a Correr (01:17:35).

Eis os vencedores por escalões: Pedro Magalhães do AMA Associação Mondim Atletismo (Sen), Tiago Lisboa do Grupo Dramático e Recreativo de Retorta (VET 35), Rui Gomes do Douroconta – Gabinete de Apoio e Contabilidade, Lda (VET 40), Antonio Sousa do Ripolins Grijó a Correr (VET 45), José Mota do Nascidos para Correr (VET 50), José Cabral do Dois somos um (VET 55) e António Graça do Nascidos para Correr (VET 60).

Tânia Fernandes do Ginásio Clube de Bragança

No sector feminino, venceu Tânia Fernandes do Ginásio Clube de Bragança (01:29:35). Na segunda posição ficou Diana Sousa (01:31:46) e na terceira posição Hortense Tenda (01:33:20).

Eis as vencedoras por escalões, Tânia Fernandes do Ginásio Clube de Bragança (Sen), Hortense Tenda (VET 35), Eunice Fernandes do Associação Académica Bela Vista – Lagoa – Algarve (VET 40), Ercília Pereira do Invicta Runners Team (VET 45), Etelvina Rocha do Nascidos para Correr (VET 50) e Ana Maria Barbosa do Trio Maravilha (VET 55).

Douroconta

Na competição por equipas, na mini maratona a equipa vencedora foi a Douroconta – Gabinete de Apoio e Contabilidade, Lda e na meia maratona a CCD APDL.

OPraticante.pt passa ao lado do pódio

OPraticante.pt esteve representado por seis atletas na Meia-Maratona D`Ouro Run, sendo que quatro participaram na meia maratona e dois na mini maratona.

Eis os resultados dos nossos atletas, na meia maratona, João Saraiva obteve o 267º geral / 47º escalão Veteranos 45 (1h40m06s), Artur Basilio – 268º / 57º Vet. 40 (1:40:06), Ricardo Almeida – 710º / 134º Sénior (1:58:48) e Nuno Fernandes 859º / 157º Sénior (2:13:19).

Na mini maratona, Rui Filipe Gabriel – 155º / 30º Vet 35 (51:38) e Filomena Correia 528º / 4ª Vet 60 (1:12:19).

Considerações finais

A Meia-Maratona D` Ouro Run que este ano celebrava a sua quarta edição e como já foi mencionado anteriormente era uma prova com elevadas expectativas tanto a nível de percurso como a nível organizativo.

Já tínhamos estado presentes em algumas provas da EventSport e tudo tinha corrido de forma fantástica pelo que para esta prova a expectativa estava mesmo elevada.

Chegados cedo para o levantamento do dorsal foi com agradável surpresa que verificamos que os acessos já tinham sido cortados pelas autoridades desde as 8 horas da manhã.

Prova em segurança

É bom ver que a segurança dos atletas esteve assegurada pois estar a aquecer para a prova e andar a contornar os carros que passam não é nada agradável.

A partida para a prova acontece num local um tanto ou pouco apertado de espaço e para piorar a situação os atletas da meia maratona e da mini maratona partem misturados e um pouco atrás os caminheiros partiam logo de seguida.

Assim os atletas que chegaram mais atrasados tiveram de ultrapassar inúmeros caminheiros e participantes da mini maratona.

Sugestão

A sugestão que fazia era uma partida por blocos diferenciados e com os caminheiros a partirem cinco minutos depois. Assim certamente evitava-se confusões na partida.

O percurso teve abastecimentos em quantidade, foi algo que tinha sido anunciado em conferência de imprensa na apresentação do evento.

Para sorte dos atletas, as condições climatéricas estavam ideais pois se tivesse quente como nas semanas anteriores, seria complicado visto as águas oferecidas estarem na sua maioria quentes e também pedia-se que dessem aos atletas da meia maratona um reforço com outro tipo de líquidos e até alimentar a meio da prova.

Chuveiros refrescam

A prova tinha um conjunto de chuveiros à disposição durante o percurso e é de salutar que seja um chuveiro do qual os atletas que não se queriam molhar possam se desviar dele ao contrário de ter um bombeiro a meter água pela cabeça abaixo dos atletas como em certas provas.

O percurso da prova por acontecer numa estrada de paisagem calma e em certos momentos quase sem habitação perto, o apoio aos atletas é quase nulo.

A sugestão para que o percurso para os atletas mais lentos não seja tão tortuoso seria colocarem alguma animação em certos pontos.

Mas há que dar os parabéns aos habitantes das localidades onde a prova passou pois foram incansáveis no apoio a quem passava a correr.

Durante o percurso, foi de saturar que todos os acessos para onde decorria a prova estavam totalmente fechados pelas autoridades.

É também de destaque a preocupação ambiental. Ao longo do percurso e nos vários pontos de abastecimento havia sempre o respetivo local para o depósito de garrafas vazias.

O abastecimento final aos atletas foi adequado com bebida e barras energéticas, águas, frutas e sempre com a simpatia de quem estava a receber os atletas.

Ponto Negativo

O principal ponto negativo da Meia-Maratona D` Ouro Run foi o atraso na divulgação dos resultados.

Mais de um dia depois da prova, ainda não era conhecida a classificação final.

Pelo que indicaram houve uma falha de conexão de um dos tapetes de leitura de chips.

Para uma prova com nome já estabelecido é algo quase inadmissível.

Erros acontecem mas as medidas para serem postas em prática se eles aconteceram também.

O facto de não terem anunciado o problema nem terem dado uma explicação oficial logo após o evento em nada ajudou.

Uma sugestão que deixava aos promotores do evento e com vista a tentarem cativar atletas de fora da zona do Porto é tentarem criar uma parceria com a CP com vista a um desconto nas viagens para quem vai participar do evento e viaje de longe.

As duas provas que aconteceram no mesmo dia tinham parceria com a CP logo se fosse também criada uma parceria para esta prova seria de total interesse.

A Meia-Maratona D` Ouro Run é uma prova que tem tudo para continuar a ser um sucesso no futuro.

O facto de acontecer numa paisagem única faz esta prova ter um excelente cartão-de-visita.

A prova deste ano foi marcada por alguns problemas de organização que à quarta edição já não deveriam acontecer, mas é com os erros que se aprende.

O principal destaque desta prova e este sim o grande ex-líbris do certame foi a sua medalha de participação. Foi algo sobejamente comentado por vários atletas durante a prova que queriam receber a medalha e que era do melhor que já tinham visto.

Medalha do melhor e de uma beleza magnífica

De facto, isso não há como negar, a medalha que foi entregue aos atletas que finalizaram a meia maratona é do melhor e de uma beleza magnífica e a fazer a justa homenagem a Gondomar e à sua arte da ourivesaria.

Texto: Nuno Fernandes
Fotos: Organização

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta