Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Meia Maratona de Lisboa mais ecológica de sempre

Inscrições esgotadas e uma gigante operação de recuperação de plásticos montada tornam a 29ª Meia Maratona de Lisboa, uma edição especial e a mais ecológica de sempre!

Meia Maratona de Lisboa mais ecológica de sempre

Confirmam-se 35.000 participantes durante o fim de semana de 16 e 17 de Março, que contempla para além da EDP Meia Maratona de Lisboa, as provas: Mini Maratona Vodafone, Luso 7k, Mimosa Passeio da Família (prova para todas as famílias) e a EDP Mini Campeões (dedicada a crianças dos 6 aos 16 anos).

Para além do recorde de participação de corredores estrangeiros (7500), a EDP Meia Maratona de Lisboa procura recuperar o recorde do mundo da distância para Lisboa!

Uma das grandes novidades desta edição é o facto de todos os participantes contribuírem para reflorestação da Serra do Bussaco, em parceria com a Água de Luso. Por cada inscrição será plantada uma árvore na Serra do Bussaco.

A nata do meio-fundo mundial volta a reunir-se em Lisboa, e os atletas voltam a habilitar-se ao BONUS de EUR 50.000,00 disponível para quem recuperar o recorde do mundo, para Lisboa.

Recuperar o recorde do mundo, para Lisboa

A EDP Meia Maratona de Lisboa 2019 está a preparar-se para ser uma das mais intensas e competitivas de sempre, com um conjunto de atletas de enorme valia – 21 atletas com marcas até 61 minutos! -, destacando-se três que correram abaixo de 59 minutos, e mais cinco abaixo de uma hora, tudo em homens, enquanto em mulheres, o grupo também é impressionante, com 10 atletas com recordes pessoais abaixo de 70 minutos.

Em masculinos, destacamos precisamente o vencedor do ano passado, Erick Kiptanui, do Quénia, que se estreou na distância no ano passado, precisamente em Lisboa, e ficou perto de baixar da uma hora! Ultrapassar essa barreira está nos planos do vencedor de 2013, Bernard Kiprop Koech, e ainda do também queniano Solomon Kirwa Yego, vencedor da meia maratona de Milão. Os três têm marcas abaixo dos 59 minutos e têm aqui uma grande oportunidade para ultrapassarem essa “fronteira”.

O etíope Mosinet Geremew, vencedor da maratona do Dubai em 2018, que tem a marca de 59.11 minutos, é outro dos atletas na primeira linha de favoritos, tal como os quenianos Micah Kogo, medalha de bronze nos 10.000 metros dos Jogos Olímpicos de 2008, que foi aqui segundo classificado em 2015, Bernard Kiprop Kipyego, vice-campeão mundial de meia maratona em 2009, e Simon Cheprot, que têm marcas próximas de baixar da uma hora e podem brilhar nesta competição. São treze os atletas que correram a distância em pouco mais de uma hora e aqui terão uma grande oportunidade para melhorar.

Campeã olímpica regressa a Lisboa

Em femininos, a queniana Vivian Cheruyiot, campeã olímpica de 5.000 metros e vice-campeã e medalha de bronze em mais três ocasiões, tri-campeã mundial de pista e campeã de corta-mato, que no ano passado venceu a maratona de Londres e que em 2017 esteve na EDP Meia Maratona de Lisboa, tendo-se classificado em segundo lugar, é a principal estrela da competição. Uma das razões que invoca para regressar é precisamente triunfar na capital portuguesa.

Para além dela destacam-se ainda as etíopes Gelete Burka, vice-campeã olímpica de 3000 m obstáculos, e Zeoneba Yimer, quinta no mundial de meia maratona e segunda na meia maratona Ras Al Khaimah, as quenianas Linet Masai, bronze nos 10.000 metros dos Jogos Olímpicos de 2008, terceira em Lisboa em 2016, e Veronica Nyaruai, vencedora da maratona de Chicago em 2018.

Uma nota ainda para a estreia da sueca Meraf Batha, especialista de distâncias mais curtas, sexta classificada nos 1500 m dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016, campeã da Europa de 5000 m em 2014.

Portugueses

Entre os homens, destaque para os olímpicos Hermano Ferreira, várias vezes o melhor português nesta competição, Ricardo Ribas, Rui Pinto, campeão nacional e Rui Teixeira, que se sagrou campeão nacional de corta-mato no fim de semana passado.

Entre as portuguesas, destaque para as olímpicas e campeãs europeias Sara Moreira, Duce Félix e Jéssica Augusto.

A elite parte de Algés (duas partidas separadas)

Tal como já vem sendo hábito, a partida para a “elite” (campeões do mundo, campeões olímpicos e alguns dos melhores portugueses) estará instalada em Algés, para que não exista desnível entre a partida e chegada e assim o recorde possa ser homologado pela IAAF. A elite feminina partirá 15 minutos antes da prova masculina.

Gold Road Race

A “EDP Meia Maratona de Lisboa” – travessia da Ponte 25 de Abril renovou em 2018 o título “Gold Road Race”, atribuído pela IAAF (International Association of Athletics Federations).

EUR 50.000,00 para eventual Recorde do Mundo

Mais uma vez alguns dos melhores atletas da actualidade disputam em Lisboa um BONUS de EUR 50.000,00 destinado ao recorde do mundo nesta distância.

T-shirts técnicas para a Meia e para a Mini Maratona

Pela primeira vez, tanto os participantes da Meia Maratona, como os participantes da Mini Maratona receberão t-shirts técnicas. Esta é sem dúvida uma notícia interessante para os inscritos.

Site oficial do evento.

Texto / Fotos: Maratona Clube de Portugal

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta