Monica Jepkoech bate Recorde feminino da Maratona do Porto

Monica Jepkoech

Monica Jepkoech

A 14ª EDP Maratona do Porto obteve hoje de manhã, e até ao início da tarde, aquilo a que se tinha proposto, a obtenção de novos recordes do evento. Foi através da queniana Monica Jepkoech que se bateu largamente o recorde feminino do percurso que agora é fixado em 2h26m58s. Na corrida masculina o recorde do traçado não caiu, mas Daniel Pinheiro, no seu novo clube, o Águias de Alvelos (Barcelos), viria a causar uma muito agradável surpresa, finalizando em segundo lugar com um novo recorde pessoal.

 

O dia amanheceu soalheiro na Cidade Invicta, com temperatura agradável para a corrida, e assim se manteve todo o evento. Apenas de algum vento se queixaram os atletas de alto rendimento, mas esse é um fenómeno inescapável na orla marítima de Portugal, fazendo relembrar que por muito cuidada que seja uma organização, como é o caso paradigmático da EDP Maratona do Porto, há aspetos que esta não pode controlar.

Com algum vento ou sem ele, o sol e o verde envolvente da zona da Rotunda da Anémona, o azul do Atlântico e os tons variados das camisolas dos participantes, proporcionaram uma festa de cor fabulosa, num percurso ímpar, iniciado junto ao Sea Life Porto, subindo até contornar o Parque da Cidade, na ida até Matosinhos, e, no retorno, havendo a tradicional travessia pela ponte D. Luís I até Vila Nova de Gaia, onde na Afurada se fez o retorno à Invicta, para junto ao mar se procurar de novo a meta.

Monica Jepkoech

Monica Jepkoech bate Recorde de Percurso por mais de dois minutos

A corrida feminina proporcionou um novo recorde do percurso. Carla Salomé Rocha, de facto a correr já de novo com a camisola do Sporting C. P., era a detentora do melhor tempo das concorrentes à partida (2h27m08s na Maratona de Praga deste ano), iniciou muito forte, mas ultrapassada pela sua maior rival, Monica Jepkoech, a queniana teve na meta um excelente recorde pessoal de 2h26m58s. O recorde do percurso de Loyce Chebet, outra queniana vencedora o ano passado, com 2h29m13, foi batido por mais de dois minutos, e Jepkoech assegurou desta maneira o seu quinto triunfo em maratonas. Desta forma, foi entregue o cheque do Recorde Solidário Liberty Seguros, pelo recorde absoluto da EDP Maratona do Porto obtido por Monica Jepkoech, no valor de 10.000€, 50% reverte para o atleta e 50% reverte para a instituição Movimento ECO – Empresas contra os Fogos.

Carla Salomé Rocha no segundo lugar

Carla Salomé Rocha ficou sozinha durante muitos quilómetros, desde que foi descolada por Jepkoech, mas mesmo com bastante sofrimento na parte final da prova mostrou grande fibra e acabou em segunda. O pódio foi fechado pela etíope Chaltu Bedo, com 2h43m41s.

Daniel Vieira
Daniel Vieira

Daniel Pinheiro Segundo no Porto após incrível exibição 

Na vertente Masculina Jackson Limo foi quem dominou, tendo os últimos 10 km corrido sozinho contra o vento que se fazia sentir no Porto. O queniano finalizou a sua prestação com 2h11m34, um dos melhores tempos que realizou na distância, mas que não foi sufeciente para bater Recorde de 2h09m51, deixado por Philemon Baaru.

Daniel Pinheiro, com uma recuperação fortíssima na parte final da corrida, chegou em segundo lugar e, de forma sensacional, pulverizou o seu recorde pessoal por cinco minutos, com 2h17m57s. O etíope Okubat Tsegay fechou o pódio, com 2h19m06s.

Classificações

Masculinos
1.º Jackson Limo (Quénia) – 2h11m34s
2.º Daniel Pinheiro (Portugal) – 2h17m57s
3.º Okubay Tsegay (Eritreia) – 2h19m06s

Femininos
1.ª Monica Jepkoech (Quénia) –  2h26m58
2.ª Salomé Rocha (Portugal), 2h31m01
3.ª Chaltu Bedo Negashu (Etiópia) – 2h43m41

Maratona do Porto avaliada para atribuição da Bronze Label

O evento esteve a ser avaliado por uma equipa da IAAF para atribuição da Bronze Label. A EDP Maratona do Porto tem assim a possibilidade de pertencer ao calendário oficial da International Association of Athletics Federations em 2018, figurando como uma das melhores maratonas do mundo. Desta forma, Lisboa e Porto vão ser as únicas maratonas do país com este certificado.

Três cidades unem esta EDP Maratona do Porto. Matosinhos, Vila Nova de Gaia e Porto, são o elo de ligação para os milhares de participantes que optam por participar nesta prova, cheia de tradição e de valores, tal como estas cidades.

Tudo junto, uma vez mais a EDP Maratona do Porto, agora na edição 14ª edição, foi um evento memorável, um espetáculo de ver e chorar por mais.

Parceiros

Deixe uma resposta