Nuno Borges entra a ganhar no Oeiras Open

Nuno Borges

Uma semana depois de ter ficado à porta de uma das maiores vitórias da carreira, Nuno Borges (378.º do ranking ATP) afastou os fantasmas e qualificou-se para a segunda ronda do quadro principal de singulares do segundo Oeiras Open.

Um torneio ATP Challenger 50 organizado pela Federação Portuguesa de Ténis no Complexo Desportivo do Jamor, em Oeiras.

Texto: Gaspar Ribeiro Lança
Fotos: Sara Falcão

Sitio oficial do evento.

Nuno Borges afastou os fantasmas da última semana

Novamente convidado para o quadro principal, o tenista maiato de 23 anos voltou a apresentar-se a um bom nível e desta vez conseguiu sair do court a celebrar, ao derrotar o francês Enzo Couacaud, segundo cabeça de série e número 186 mundial, por 6-3 e 6-4.

Estou muito feliz. Sentia que precisava de uma vitória para voltar a entrar no ritmo competitivo e sentir que conseguia terminar um encontro por cima”,

começou por referir numa conferência de imprensa em que desvalorizou o facto de ter afastado um dos jogadores mais cotados do torneio — e que este ano até já venceu um torneio Challenger.

Nuno Borges
Nuno Borges

Não acho que tenha sido uma vitória fora deste mundo, tenho de aceitar que é possível ganhar a jogadores deste nível a qualquer momento e aqui é sempre taco a taco, porque todos os jogos dão para perder e todos os jogos dão para ganhar.

Principalmente neste torneio vejo o estatuto de cabeça de série mais como um número do que outra coisa, porque há jogadores muito bons e não considero que vou ter um quadro mais acessível só porque ganhei ao segundo.

Nuno Borges foi o primeiro português a vencer no quadro principal do segundo Oeiras Open e tem pela frente um dia de folga na variante de singulares.

Poderá aproveitar para “espiar” o duelo entre o checo Jonas Forejtek (vencedor do US Open de juniores em 2019) e o qualifier italiano Raul Brancaccio, do qual sairá o seu adversário.

Única vitória portuguesa do dia

Esta foi a única vitória portuguesa do dia, mas a verdade é que a jornada não esteve longe de ser ainda mais feliz para as cores nacionais.

Logo pela manhã, em encontros ainda relativos à segunda e última ronda do qualifying, Luís Faria (816.º) vendeu muito cara a derrota para o francês Evan Furness (331.º), semifinalista na última semana, que só conseguiu triunfar após duas partidas muito disputadas, com 6-3 e 7-6(4).

Henrique Rocha

E logo a seguir o jovem Henrique Rocha, que na véspera conquistou o primeiro ponto ATP da carreira e se tornou no primeiro jogador nascido em 2004 a vencer um encontro neste circuito, esteve perto de voltar a brilhar: frente ao argentino Pedro Cachín (número 336 que já foi 166), o maiato só perdeu no terceiro parcial, por 4-6, 6-2 e 6-4.

Terça-feira será dia de estreia para quatro “da casa”

Para além de Nuno Borges, avançaram para a segunda ronda do quadro principal:
italiano Gian Marco Moroni (quinto cabeça de série);
francês Manuel Guinard (que afastou o sétimo, Nicola Kuhn);
espanhol Carlos Gimeno Valero;
e o búlgaro Dimitar Kuzmanov.

Na terça-feira realizam-se os restantes encontros, com destaque para as estreias de quatro portugueses:

Gonçalo Oliveira;
Gastão Elias;
Tiago Cação;
e Pedro Araújo;

e ainda de Mischa Zverev, que em 2017 chegou ao 25.º lugar do ranking ATP.

Parceiros

Deixe uma resposta