Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq

Pela terceira vez surpreendente

10 de Janeiro de 2016, o dia da realização da III edição do Trail do Centro Vicentino da Serra de São Mamede, com o apoio do Município de Portalegre, Turismo do Alentejo, E.R.T., Uniões de Freguesias de Sé e São Lourenço, Ribeira de Nisa e Carreiras e Reguengo e São Julião, O Praticante como um dos médias partner. Prova a contar a para o circuito de Trail da ATRP, iniciando assim a nova época.

Portalegre, capital de distrito, com cerca de 15.800 habitantes fica localizado num dos flancos da Serra de São Mamede, que é uma cadeia montanhosa com uma grande diversidade de fauna e flora, considerada Parque Natural.
Aí, é possível encontrar animais como veados, javalis selvagens e águias, em florestas de castanheiros e de carvalhos.
Esta riqueza torna Portalegre incontornável sob o ponto de vista do património natural e da conservação da natureza, com uma qualidade ambiental considerável.
Símbolo deste Parque Natural, a águia-de-bonelli é uma ave de rapina que nidifica em zonas escarpadas da serra de São Mamede possuindo, em termos de conservação, o estatuto de “rara”.

Portalegre voltou a ser palco por dois dias, repleto de eventos culturais e desportivos.
No dia 09, no âmbito das jornadas vicentinas, foram organizados debates em que estiveram presentes diversos oradores, que abordaram temas relacionados com a prática do Trail, metodologia e adaptação de treinos consoante os objetivos de cada atleta, segurança nas provas e foram ainda relatadas experiências de ultra desportistas – ultra maratonistas. Decorreram visitas turísticas e guiadas a diversos monumentos da cidade, para deleite dos que delas usufruíram. Ao final do dia, teve lugar o Vicentino Kids Night Run destinada a crianças e adolescentes com idades compreendidas entre os 5 e os 17 anos. Foram cerca de 150 os participantes nos diversas provas, adaptadas às idades, que decorreram ao anoitecer no Jardim da cidade, de forma a permitir a aproximação e dinamização da modalidade junto dos mais jovens e onde Jorge Soares um dos representantes da equipa de “O Praticante” foi o primeiro em acção, e a subir ao pódio em 3º lugar no escalão de Iniciados, atrás de Leonardo Magrinho Clube4estilos, e Duarte Tavares – Individual, primeiro e segundo lugar, a diferença final entre estes atletas foi de segundos, e a colocar o público que assistiu com tão empolgante final.

Domingo, o grande dia, amanheceu chuvoso e com temperaturas baixas, para receber os atletas, que participaram no Trail longo e curto, e na caminhada, com inicio no mercado do município.
Em número de participantes, ambas as provas, contaram com um número semelhante, tendo-as concluído cerca de 1000 atletas, mais de uma centena de jovens no Trail Júnior e ainda 300 Caminheiros, encontrando-se presentes um grande número de visitantes, amigos e apoiantes dos atletas oriundos de vários pontos do país e de Espanha.

trail03Como já vem sendo hábito, a organização do Trail do Centro Vicentino da Serra, tem vindo ao longo do tempo a recuperar alguns caminhos no Parque Natural da Serra de São Mamede, dando-lhe vida, e elegendo para este Trail, traçados com a máxima beleza mas com o menor impacto ambiental, demonstrando que é possível usufruir da natureza, respeitando e protegendo a mesma.
Ao fim de vários meses de dedicação e empenho de várias equipas de trabalho e com todo um vasto trabalho preparatório, esta organização voltou a dar os seus créditos de mão cheia, continuando a surpreender todos quantos participam e acompanham o desenrolar do evento. Assim e com todos estes preparativos concluídos, a partida de ambas as provas e da caminhada ocorreram pela hora prevista, verificando-se a presença de animadores “spikers”, e uns palhaços animados, que fizeram soltar sorrisos a atletas e espetadores, estes, que desde a partida e até à meta, tiveram a oportunidade de acompanhar a prova porquanto esta organização criou pontos específicos em locais propícios a ter a presença de familiares e amigos que assim podiam ver, aplaudir e incentivar os seus atletas preferidos, fazendo-se a deslocação dos espectadores em autocarro da organização.
O briefing e controlo zero ocorreu dentro das instalações do mercado municipal, local base de todas as operações. É daí mesmo que os atletas saíram e se agruparam junto ao pórtico de partida, em ambiente de festa e camaradagem, alguns ainda assim, escondendo certamente o nervosismo e a concentração inerentes a uma prova desta natureza.
Feita a contagem decrescente para a partida, perante aplausos e palavras de incentivo, partem os atletas da prova longa, seguindo-se-lhes 45 minutos mais tarde os atletas da prova de 21 km, igualmente após o controlo zero. Os atletas partem, percorrendo o primeiro quilómetro dentro da cidade, permitindo um alargamento do pelotão e o disfrutar da passagem pelas instalações da Escola da GNR, em direção à floresta, por estradas e estradões que permitem que o pelotão flua livremente.
Já a cidade fica para trás e os atletas seguem por entre trilhos com alguma tecnicidade, algo enlameados e escorregadios, resultado das chuvas dos dias anteriores.
Na zona envolvente à Ribeira de Nisa, pelo km 6,5 encontrava-se o primeiro abastecimento, com água e frutas e aí já os atletas eram felicitados pelos espetadores, que foram transportados por autocarro da organização, para esse e outros pontos. Nada foi deixado ao acaso.
Os atletas percorrem a serra, em direcção ao Parque Natural da Serra de São Mamede, por entre trilhos e com várias subidas com bastante desnível, enquanto a chuva caía copiosamente e o vento se fazia sentir fortemente. Algumas subidas e travessias de ribeiros eram efetuadas com o recurso a cordas de apoio.
O percurso de 42 km, encontra o seu primeiro ponto de abastecimento na zona do Reguengo, pelo km 8, este comum ao percurso de 21 km, já que a divisão dos mesmos ocorreu pelo km 12. O percurso da prova longa prossegue com a subida às antenas eólicas de São Mamede pelo km 15, embrenhando-se profundamente no Parque Natural da Serra, por entre travessias diversas de ribeiros, por entre carreiros e encostas enlameadas, pois a chuva não dá tréguas. Assim é alcançado o km 22 na povoação de Mesas. Daqui os atletas seguem por entre trilhos, estradões e ribeiros, sob chuva e vento forte constantes, aumentando assim a dificuldade de progressão e tecnicidade do percurso, subindo às antenas, ponto mais elevado do percurso longo.
trail04Pelos kms 26 e 27 ambos os percursos intersecionam-se, permitindo o encontro de atletas de ambas as distâncias, sendo comum o ponto de abastecimento ao km 29 em São Bento. O percurso mais curto, separa-se novamente do longo ao seu km 33, e segue em direcção a Portalegre nos últimos kms.
Ao km 37, em Ribeira de Nisa encontra-se o último abastecimento onde está localizado também o ultimo ponto de controlo intermédio, dos diversos existentes ao longo do percurso.
Atletas de ambas as provas convergem para a meta situada no local da partida, no edifício do referido mercado de Portalegre, onde em ambiente de festa do princípio ao fim, os atletas são recebidos por entre aplausos da organização e de amigos e familiares ali presentes.
Enquanto os atletas chegam, as refeições vão sendo servidas, almoço estava a ser preparado e o espaço estava pronto para receber todos os presentes, que enquanto se reconfortavam podiam ir observando a chegada dos companheiros de corrida.
Enquanto isso, e em jeito de espectáculo de animação para os presentes, atuavam os bombos de Nisa, proporcionando uma excelente tarde de convívio.
De salientar o excelente serviço de massagens presente no evento, sem dúvida uma mais-valia na recuperação dos atletas após o esforço despendido.

Os abastecimentos eram de quantidade e qualidade excepcionais. Os dorsais de material absolutamente indestrutível, neles constando os contactos de emergência. De salientar que também nesta edição a presença dos meios de socorro e salvamento eram uma constante, transmitindo segurança aos atletas em tão duras condições de prova. Também no atravessamento de ribeiros as passagens com alguma perigosidade, se encontravam elementos humanos da organização a prestar todo o apoio.
Impossível não referir a simpatia, dedicação e disponibilidade apresentada por todos quantos fizeram parte desta organização, pois o staff distribuído ao longo dos percursos, durante horas e horas sob chuva e vento intensos, manteve um sorriso e proferiu palavras de apoio e incentivo aos que por eles passavam em prova. Os Vicentinos, povo habitante do centro vicentino da serra, demonstraram toda a sua simpatia e disponibilidade para receber os atletas que em determinados momentos quase invadiam as suas casas, ao que eles acenavam e cumprimentavam.

No trail Longo Tiago Aires – Gafanhori – 3h 46m 58s foi o vencedor destacado, com André Rodrigues – Dr. Merino – 3:49;09 em segundo, e completar o pódio Hélio Fumo – Individual – 3:58;40, em femininos Susana Simões – Corremos.pt – 5:27;11 foi vencedora com mais de cinco minutos de vantagem sobre a segunda Tyna Valada – Monsanto Running Team – 5:32;31 e Elisabete Vieira – Dr. Merino – 5:36;16 a subir ao ultimo lugar do pódio
Nesta distância a equipa de O Praticante esteve representada por António Soares – 136º Geral – 5h 56m 47s, 178º G – António Nereu 6:12;55 e 252º G – Rui Miguel – 6:47;52 em masculinos e Isabel Barra – 8:56;53 – 427º G.

trailNo Trail Curto o vencedor foi Fábio Fontoura – AM Corrida -1h 51m 16s, seguido de Pedro Rodrigues – EDV – Viana Trail – 1:56;30 e Luciano Gordo – CCDM de Portalegre – 1:59;00, em femininos Cristina Couceiro – ARS Miguel – 2:25;41 venceu a exemplo do sector masculino destacada a conhecidíssima da área da orientação Raquel Costa – Gafanhori – 2:33;00, com Jocelina Ferreira – CJ Vidigalense – 2:40;18 a ser a terceira.
Nesta distância a equipa de O Praticante esteve representada em masculinos por Carlos Figueira 332º G – 3:53;54, David Silva 333º G – 3:53;55 e femininos Antónia Furtado 339º G – 3:55;53

Na caminhada a equipa de O Praticante teve a representação de Maria de Fátima soares, Elisete Manuel e Ana Paula Nereu.

A terminar felicitar a organização, e o seu director José Presado pelo excelente evento que têm vindo a promover a região, com a garantia pela parte de O Praticante, que em tudo colaborará para que seja mais divulgado e conhecido.

Texto: Isabel Barra
Fotos: Miguel David

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta