Banner superior
Coluna Dto
Coluna Esq

Pernetas – 3.6, um trail com boa disposição, e animado

Em Canedo, Santa Maria da Feira, realizou-se mais um evento, a que OPraticante.pt se associou como média, o Trilho dos Pernetas – 3.6, organizado pelo Clube de Atletismo de Lamas, onde reina sempre muita animação em todas as edições, a promoção do evento é sempre muito original e animadora, porque é um evento de descontracção e divertimento, apesar de ter a sua competitividade.

Nesta edição, uma homenagem a uma pessoa, que seria bem querida pelos famosos pernetas, chegando a sua hora, no entanto, aqui ficou recordado pela “Edição Bininho”.

Trilho dos Pernetas – 3.6

Trilho dos Pernetas – 3.6 foi constituído por 3 provas, o Trail Longo com uma distância de 30 Km e um acumulado d+ de 1700 m, o Trail Médio de 18 Km e um acumulado d+ de 850 m, o Trail Curto com 12 Km, um acumulado positivo de 500 m e a caminhada de 8 Km e um acumulado d+ de 200 m.

O evento já com a sua 3ª Edição…

Mais um desafio, em representação de OPraticante.pt, desta vez estava com receio de me aventurar nos 30 km, mas tinha de participar numa prova deste evento, cheio de boa disposição, muito bem organizado e não faltando nada, desde as belas sandes “toscana” até às maravilhosas minis, durante o percurso e no final!!! Adoro esta prova organizada e bem, pelos pernetas!!!

Como tal, com alguma antecedência estava a levantar o dorsal na escola, fui até ao carro equipar-me, convívio habitual com a malta, alguma que até nem conheço, mas desde logo se trava conversa e passamos a conhecer e a trocar ideias de provas… falamos um pouco da meia maratona de Cortegaça, uma prova de que gosto, mas este ano o calendário não permite…

Os preparativos iniciais…

Após os preparativos iniciais, em terra de doidos, sê doido, um café e uma mini, na verdade duas, não vá ficar perneta… Ah,ah,ah… Sigo para o local da partida mas desta vez, motivo a malta dos 30 Km… Pouco depois seria a malta dos 18 Km, a minha vez… Contagem decrescente e vamos lá nos divertir.

O pessoal motivado e com vontade de se superar… Como sempre, o arranque nunca é lento, por muito que tentamos, pois pensamos sempre que estamos em ritmo lento, mas a adrenalina impõe ritmos rápidos… Umas descidas de motivação, entrada em trilhos, paisagem e trilhos com uma beleza interessante, convívios com a malta, brincadeiras e vamos sempre seguindo…

No meu caso, ao meu ritmo, mas abusando um pouco, porque nem é muito normal realizar provas nesta distância, mas o que é certo, é que se aproveita muito mais para conviver com a Malta… Desde muito cedo, troco umas palavras com o Filipe Pinho, alguém que se ia desafiando de há um ano até hoje, devagar mas sempre focado e em constante evolução, ora ele na frente, ora eu, acabei por não perceber quem terminou primeiro, mas apesar de não importar, terminamos praticamente em simultâneo…

Motivado…

A prova corria a bom ritmo, estava motivado, tão motivado que no primeiro abastecimento ao km 6,5 não me apeteceu parar, reparei que estavam bem preenchidos, variedade e malta prestável… ao chegar ao Km 8, ou perto disso, iniciam-se os cursos de água, ora com corrente para a direita, ora com corrente para a esquerda, mas na minha opinião, era a altura certa para fazer estes cruzamentos de água…

Rapidamente, ao meu ritmo, surpreendido como me estava a aguentar, chego ao abastecimento do Km12 do Trilho dos Pernetas – 3.6, um bolinho para a fome e uma mini para dar forças para o resto da prova… e a correr pela margens do rio Inha, lá ia a malta, motivada e com o ambiente de Trail habitual… umas paisagens interessantes e os pescadores nas margens deste rio a passar o tempo ou mesmo a pescar… Ah,ah,ah…

Começava o desafio…

Pouco depois, começava o desafio… Se bem me lembro, era o Trilho da Joana, catano, como aquilo subia, não sei se era confortável caminhar ou gatinhar, porque a inclinação era mesmo acentuada… E deste Km até à meta, quem tinha pernas corria, quem não tinha dava o seu melhor… Eu ia correndo e caminhando e a cada km, sentia-me motivado e a motivar a malta que estava com mais dificuldades.

O verdadeiro espírito de Trail…

Com espírito de Trail, lá partilhei a minha água com um companheiro, pois estava em dificuldades e não tinha água, eu gosto sempre de transportar em excesso, mas algumas vezes senti que era pouco, que deveria de ter ainda mais água.

Fiz praticamente o Trail a beber uma das garrafas, cerca de meio litro, sinal de conforto e que estava mesmo a correr bem… Apenas na parte final, senti o calor, o sol espreitou e aqueceu o trilho e de que maneira, mas estava praticamente em fase de conclusão… Sabia ainda o que faltava, a descida na escadaria e a rampa da meta… Uma subida acentuada até cruzar os tapetes, aqui tem de ser para rebentar o pouco que resta…

A conclusão…

Mais uma conclusão, com um tempo confortável… após consultar os tempos do Trilho dos Pernetas – 3.6, verifico que fiquei acima do meio da tabela, mais orgulhoso fiquei… Tempo de prova 2h14m31s, no meu escalão 39° lugar (Vet. 40) e em 92° lugar na geral. UAU, “Lobo Solitário” a sentir-se orgulhoso e forte…. Ah,ah,ah.

Conhecendo quem se desafia…

Como vos falei durante a prova, conheci o Filipe Pinto, alguém que se desafia a cada dia para melhorar e em prova, senti isso mesmo. Fiquei curioso o que motivava o Filipe a entrar nestes desafios, confessou-me que iniciou as corridas à cerca de um ano, para contrariar o excesso de peso e passou a encarar este desporto como uma paixão.

A opinião dele sobre este evento, foi uma prova bem organizada em todos os aspectos e com bons momentos de convívio.

Parabéns Filipe pela tua superação e continua a melhorar e a incentivar outros a saírem da zona de conforto. Obrigado pelo teu contributo.

Os mais rápidos no Trilho dos Pernetas – 3.6

Trail 30 Km

A terminar em primeiro lugar, mas uma luta saudável e da mesma equipa, Ginásiofit4fun, cruza a neta em primeiro lugar Carinha Pinho com o tempo de 3h45m40s, em segundo lugar do pódio Alice Lopes, com o tempo de 3h45m41s, o terceiro lugar foi conquistado por Cristina Passos – Running Espinho – 3h52m52s.

O já conhecido, Hélio Fumo – Individual – 2h42m30s, foi o vencedor, em segundo lugar António Amorim – Serviços Sociais Câmara Santa Maria da Feira – 2h57m36s e a completar o pódio Gilberto Costa – Espinho Trail – 3h03m28s.

Hélio Fumo

Trail 18 Km

O vencedor Manuel Sousa – Clube Independente de Argoncilhe venceu com 1h27m24s, Paulo Pinto – AZTrail/Mercentro – 1h29m46s foi o segundo e o terceiro foi Bruno Silva – Sporting Clube Espinho / António Leitão – 1h30m26s

A vencedora Lúcia Costa – Juventude Cortegacense – necessitou de 1h59m01s para percorrer o percurso, o segundo lugar do pódio a ser conquistado, por uma conterrânea, Palmira Vieira – Individual – 2h07m47s, a finalizar o pódio Lígia Lígia – ARSM – Associação Recreativa de S.Miguel – 2h08m22s.

Trail 12 Km

Cristiana Ferreira – Running Espinho conquistou o primeiro lugar com o tempo de 1h19m02s, em segundo lugar ficou Sara Cristina – Individual – 1h24m44s e a finalizar o pódio Marta Reis – Juventude Cortegacense – 1h26m11s.

Paulo Pereira com 1h01m31s venceu, o segundo lugar foi conquistado por Artur Rodrigues com o tempo de 1h01m33s, ambos atletas da equipa – Sporting clube de Espinho/António Leitão, o pódio foi complementado por Germano Cardoso – Vcbike BTT – 1h06m25s.

Parabéns…

Em comentário de conclusão e avaliando a prova, vos confesso que adorei. Uma prova bem marcada, bem pensada, com bons abastecimentos, garanto que não é pelas minis. Bom ambiente de convívio e de descontracção. Uma prova divertida, com trilhos mais difíceis e com menos estrada.

Os organizadores desta prova, do Trilho dos Pernetas – 3.6 são sempre bem dispostos e sempre com a boa disposição animam os participantes desde do início até ao fim de cada trilho!!! Tentarei no próximo ano, voltar a participar e faço essa mesma sugestão a todos os amantes de Trail.

Próximo fim de semana, lobo solitário, voltará a desafiar o corpo e a mente!!!

Classificações.

Página do evento.

Texto: Manuel Martins
Fotos: Trilho dos Pernetas – 3.6

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta