Póvoa de Varzim, atletismo é tradição de São Pedro

Póvoa de Varzim

No mês de celebração dos Santos Populares e depois de celebrados o Santo António e o São João, São Pedro não podia deixar de ser celebrado e sobretudo não deixar de ter uma prova de atletismo com o seu nome e com a respectiva grandeza. Foi com estes intuitos que a Póvoa de Varzim celebrou o seu santo padroeiro com mais uma grandiosa prova de atletismo que reuniu centenas de atletas na marginal poveira.

XXXI Corrida de S. Pedro

A XXXI Corrida de S. Pedro aconteceu no Domingo (30) de junho de 2019 pelas 10h00 e foi uma organização da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, com a colaboração da BikeService e da Associação de Atletismo do Porto e do Conselho Regional de Arbitragem. A compor a manhã desportiva esteve uma corrida cronometrada na distância de dez quilómetros e ainda uma caminhada na distância de cinco quilometro sem fins competitivos e com o tema “É Bom Viver Aqui” destinada a todas as classes etárias e sem fins competitivos.

A equipa de OPraticante.pt esteve presente no evento a agora apresentamos todas as notas sobre como tudo decorreu.

Póvoa de Varzim, percurso ideal para se obterem grandes marcas

A Corrida de São Pedro teve partida e chegada na Rua do Varzim Sport Clube, na Póvoa de Varzim, bem ao lado do estádio de futebol do emblemático clube poveiro e apresentava aos atletas um percurso homologado pela FPA de dez quilómetros com duas partes distintas, mas que no conjunto das duas, conseguia-se um percurso plano, sem grandes dificuldades e propicio a que os atletas obtivessem grandes marcas.

A espicaçar que essas grandes marcas fossem obtidas estava a presença de uma meta volante aos cinco quilómetros com prémios monetários para os primeiros classificados.

A primeira parte do percurso da prova decorria sobretudo na marginal poveira com passagem de ida e de volta na Av. dos Banhos. Neste percurso de cinco quilómetros destacam-se as passagens junto à marina da Póvoa e Igreja da Lapa. Os atletas percorriam ainda a Av. Mouzinho de Albuquerque e Av. Santos Graça onde estava instalada a meta volante dos cinco quilómetros.

Último quilometro de prova fez as delícias dos velocistas

O restante do percurso era percorrido mais a norte do local de partida e chegada onde os atletas depois da passagem na Av. Vasco da Grama rumavam à esquerda passando posteriormente junto ao parque da cidade e à pararia do Fragosinho para finalmente rumarem à meta. Esta segunda metade de trajecto apresentava um percurso mais sinuoso com alguns retornos e muito mais curvas e que sempre vão custando o ritmo. De destacar o último quilometro de prova que permitia uma grande aceleração visto ser em terreno descendente e que fez as delícias dos velocistas presentes em prova.

Se o percurso não deu grande problemas aos atletas pelo seu perfil, as condições climatéricas que se fizeram sentir na hora da prova, essas assim já condicionaram os atletas pois estava um vento por vezes forte e que em certos pontos do percurso estava de frente para os atletas e que os atrapalhava. Para além do vento, a temperatura estava ligeiramente elevada, mas que era disfarçada pela brisa marítima característica do local, mas que ia fazendo mossa com o decorrer de prova.

Em suma, o Corrida de São Pedro tem um percurso muito interessante para se obterem boas marcas, possivelmente no top 5 das melhores provas no norte de Portugal para se obterem boas marcas.

Licínio Pimentel mete a terceira na corrida de São Pedro

A 31ª edição da Corrida de São Pedro teve na sua linha de partida um grande número de atletas de valor e que são figuras cimeiras nas diversas provas do calendário nacional. O Sporting Clube de Portugal era o clube com o maior contingente de atletas presentes, a começar pelo dorsal 1 da prova e vencedor por quatro vezes da mesma, Rui Pedro Silva.

Nos primeiros quilómetros de prova, não foi, portanto, de estranhar que o grupo da dianteira da prova fosse dominado pelas cores verde e branca. Com o passar dos quilómetros, ficou um trio composto por Rui Pedro Silva, o seu companheiro de equipa Licínio Pimentel e ainda o vencedor da Meia Maratona dos Conquistadores na semana anterior, Nuno Lopes. Na meta volante ao quilómetro cinco, o vencedor foi Rui Pedro Silva, mas no final da prova, o despique foi ao sprint entre Nuno Lopes e Licínio Pimentel.

Nesta ponta final, a vitória calhou ao atleta sportinguista que ultrapassou Nuno Lopes nos metros finais e venceu a prova com 29:55min ficando Nuno Lopes a 4 segundos. Rui Pedro Silva fechou o pódio com 30:10min.

Mónica Silva vence na competição feminina depois de animada corrida

A competição feminina da corrida de São Pedro foi deveras animada com diversas trocas de posições ao longo da prova entre o trio que dominou as operações composto por Mónica Silva, Emília Pisoeiro do Recreio Desportivo de Águeda e Marisa Barros do Sport Comércio e Salgueiros.

Na meta volante ao quilómetro cinco, a primeira a passar isolada foi a atleta salgueirista que confirmava assim o melhor ritmo que permitiu que se adiantasse às demais nos primeiros quilómetros de prova. Na segunda parte da prova, a história foi diferente com as duas atletas do trio a virem para a frente da prova e a serem elas a discutirem a vitória final.

Na linha de chegada, a vitória sorriu a Mónica Silva que venceu isolada com 34:10min deixando Emília Pisoeiro a oito segundos. A fechar o pódio ficou Marisa Barros com 34:51min.

A prova teve competição por escalões. Eis os vencedores:

Na vertente masculina venceram Nuno Lopes (Séniores), Rui Pedro Silva do Sporting Clube de Portugal (M35), Licínio Pimentel do Sporting Clube de Portugal (M40), Davide Figueiredo do C. D. São Salvador Do Campo (M45), Joaquim Figueiredo do C. D. São Salvador Do Campo (M50), Ulisses Lopes do C P T B Carcavelos Synergie (M55) e José Araújo da Escola Atletismo Rosa Oliveira (M60).

Na vertente feminina triunfaram Emília Pisoeiro do Recreio Desportivo de Águeda (Séniores), Mónica Silva (F35), Sílvia Teixeira do Boavista F.C. (F40) e Rosa Trancoso da Academia Fernanda Ribeiro (F45),

OPraticante.pt marcou presença

A equipa de OPraticante.pt esteve representada por três atletas tendo obtido os seguintes resultados: Tiago Lopes (224º geral / 56º sénior) – 41:11minm, Helena Santos (1258ª geral / 90ª sénior) – 01h08min30seg e Nuno Fernandes (1259º geral / 201º sénior) – 01h08min30seg.

Evento com boa organização e com tendência a melhorar

A Corrida de São Pedro é uma prova que já pela sua história, pelo seu percurso e por ser na cidade que é já tem toda uma tradição associada. Não foi de estranhar que no dia da prova, na hora antes do tiro de partida, a zona circundante ao estádio do Varzim já estivesse lotada de atletas das mais diversas partes.

Olhando com atenção a toda a zona envolvente à partida e chegada percebia-se que a organização da prova “já sabe o que faz” e é experiente no ramo. No local, o secretariado funcionava a todo vapor na entrega dos kits de atleta, todo o espaço estava a rigor e ao centro com o mar e a praia como pano de fundo estava o pódio! Ao lado da chegada, tudo estava pronto para receber os atletas que iam terminar a prova com vários locais de abastecimento, espaço de massagens.

De notar que uma prova com esta envergadura, deveria ter um espaço de guarda-roupa, algo que a organização mencionou que tenciona colocar na próxima edição e faltou ainda mais casas de banho no local, não foi de estranhar ver os espaços de restauração nas imediações da prova, terem as suas casas de banho cheias de participantes e mesmo o local adjacente à prova, mais isolado de olhares alheios, ser muito requisitado pelos atletas masculinos.

A prova tem vindo a ter cada mais afluência de atletas e convém a organização colocar mais condições para os melhor receber, sendo, portanto, a ausência de guarda-roupa e a existência de poucos wc`s a única critica a apontar ao evento.

Após a prova, não se viu confusão para se receber o abastecimento final e os atletas depressa eram escoados para as zonas laterais onde de um lado tinha relvado e do outro a marginal da praia. Tudo rápido e expedito como se quer.

Kit de atleta bem composto e sem muita especulação

Os atletas que participaram nesta prova receberam um kit de atleta composto por um saco de alças alusivo à cidade da Póvoa de Varzim que continha o dorsal com chip, uma t-shirt técnica em tom branco alusiva à prova e ainda um bidon da Prozis.

Após a prova, os atletas para além de uma bela medalha finisher, tinham um abastecimento líquido com água e bebida isotónica e ainda fruta.

Para um preço de inscrição que rondou os 8/10 euros, o que os atletas receberam está a um bom nível e onde o kit de atleta se mostrou simples, mas directo sem muita especulação de folhetos promocionais e papelada normalmente desnecessária.

Percurso irrepreensível e com direito a dois abastecimentos

A boa organização que se viu na partida e chegada da prova estendeu-se ao seu percurso onde este esteve de princípio a fim irrepreensível. Todo o percurso esteve devidamente isolado em todos os seus pontos de cruzamento com outras vias. Em todos os cruzamentos estavam ora autoridades ora voluntários a manter a ordem. Todo o percurso esteve bem marcado com sinalização a indicar a quilometragem, os abastecimentos, os pontos de viragem.

De destacar que a prova teve dois pontos de abastecimento de águas, um ao quilómetro quatro e outro ao quilometro sete e em todos os pontos havia locais para depositar as garrafas vazias e as que caiam no chão eram depressa recuperadas pelos voluntários presentes.

E o público da Póvoa disse presente

É do conhecimento público que as gentes desta zona norte são muito aficionadas pelo desporto. Podemos por exemplo falar da mística centenária do Varzim Sport Club e a sua rivalidade intensa com o vizinho Rio Ave Futebol Clube. Nesta zona, sente-se a luta, a raça, o crer e o esforço é sempre sentido e recompensado.

Como tal já se sabia que o público da Póvoa de Varzim iria sair à rua para ver a prova e aplaudir os atletas. Foi bonito ver a marginal estar rodeada de gente a aplaudir no início, as ruas laterais estarem bem compostas, mas o que mais impressionou mesmo foi as ruas da segunda parte do percurso mais afastadas do centro da prova estarem com pessoas a aplaudirem os últimos atletas e a darem apoio.

Assim vale a pena o desporto! Fossem todas assim!

Um speaker ao nível da prova!

Algo a destacar neste evento é o grande speaker que a prova teve. Grande não em termos de altura, mas em termos de trabalho apresentado. Destaco principalmente o seu trabalho de promoção da prova, a apresentação dos atletas de elite presentes, a simbologia da prova e a mística de correr nas ruas da Povoa de Varzim, na alusão aos nomes maiores da sua história como por exemplo Eça de Queirós. Assim vale a pena estar na caixa de partida uns minutos antes da prova.

No final da prova, também esteve muito bem a entrevistar os atletas cimeiros da prova e onde estes também alinharam no bom trabalho e foram muito correctos nas suas declarações.

Corrida de São Pedro da Póvoa de Varzim, uma prova que já é tradição popular!

A XXXI Corrida de São Pedro na Póvoa de Varzim foi um sucesso. Com um total de 1355 atletas finalizadores, teve nesta edição da prova o seu maior número de participantes de que há registo.

Este número de participação crescente no evento não surpreende uma vez que quem participa nesta prova sente de facto um bom ambiente numa cidade que sabe acolher o desporto e apoia quem nele participa. A Póvoa de Varzim dá um exemplo de postura a muitas grandes cidades portuguesas e que dizem à boca cheia apoiarem o desporto, mas quando se vai a ver são somente palavras lançadas ao vento.

Integradas nas festividades locais de São Pedro, participar na corrida do padroeiro da Póvoa de Varzim é já uma tradição para os atletas do norte de Portugal.

Sitio oficial da prova.

[divide icon=”circle” width=”medium”]

Texto: Nuno Fernandes
Fotos: Matias Novo Fotografias

Parceiros

Deixe uma resposta