Rafael Reis o melhor contrarrelogista português

Três segundos impediram Rafael Reis, da Equipa Profissional de Ciclismo EFAPEL, de ocupar hoje o 1.º lugar do pódio da quarta etapa da 47.ª Volta ao Algarve.

Texto: EFAPEL
Fotos: João Fonseca Photographer

Página da equipa

Três segundos impediram Rafael Reis de ser o primeiro

Em dia de contrarrelógio, o especialista mostrou a sua excelente condição e que é o melhor contrarrelogista português, fazendo o segundo melhor tempo do dia, 23m55s, que gastou para cumprir os 20,3 km do percurso.

O triunfo na cidade de Lagoa, que recebeu mais uma vez o crono, pertenceu a Kasper Asgreen (Deceuninck-Quick-Step), campeão dinamarquês da especialidade (23m52s).

Esperava-se um contrarrelógio emocionante, sobretudo para definição da Classificação Geral.

As emoções começaram quando Rafael Reis partiu para a estrada e apresentou “tempos canhão” nos dois pontos intermédios de cronometragem, que permitiram perceber o excelente desempenho do corredor palmelense, que era, aliás, um dos potenciais protagonistas nesta etapa da Volta ao Algarve.

Rafael Reis

Tudo apontava para um triunfo nacional em Lagoa, através do corredor da formação comandada por Rúben Pereira.

Mas um dos grandes favoritos acabaria por destronar Rafael Reis, ao parar o cronómetro três segundos antes e deixando-o na 2.ª posição. Javier Moreno foi 64.º na etapa.

Para Rafael Reis este “é um resultado muito importante.

Arrancámos a pensar na vitória e não para fazer segundo.

É difícil fazer segundo lugar, mas estou contente com o resultado.

É o primeiro contrarrelógio do ano e senti que havia margem para melhorar.

Agradeço o apoio de toda a equipa e staff, por proporcionarem todas as condições necessárias para poder disputar este crono”.

Provou hoje que é o melhor contrarrelogista português

Foram três segundos”, começou por dizer o diretor desportivo da EFAPEL.

Fizemos o nosso trabalho e o Rafael Reis provou hoje que é o melhor contrarrelogista português.

É claro que podíamos ter ganho, não aconteceu, mas seria a recompensa para toda a equipa, pelo que temos passado e pelo próprio Rafael, que merece muito ter a sua oportunidade.

Toda a equipa está muito contente. Vibrámos todos muito com o grande resultado do Rafael.

Foi sem dúvida um bom dia para toda a estrutura”, concluiu Rúben Pereira.

Amanhã a Volta ao Algarve despede-se da edição de 2021 com a quinta etapa, uma viagem de 170,1 km que liga Albufeira ao alto do Malhão, em Loulé, onde a meta coincide com um Prémio de Montanha de segunda categoria.

A última tirada tem um acumulado de subida de 3280 metros que se distribuem por quatro subidas exigentes (Vermelhos, Ameixeiras, Alte e Malhão).

Parceiros

Deixe uma resposta