VÍTOR PASCOAL “TRAIDO” PELA TRANSMISSÃO

Vítor Pascoal - Foto: Red Point

O piloto bainense, Vítor Pascoal viu-se forçado a desistir quando já liderava a prova reservada ao Campeonato Promo de Ralis. A transmissão do Citroen C3 N5 cedeu logo após a partida da sexta especial do rali.

Leia também

RAMPA PÊQUÊPÊ ARRÁBIDA FOI APRESENTADA

Texto: VMotores
Fotos: RedPoint

Vítor Pascoal terminou com um sabor agridoce

O regresso pontual de Vítor Pascoal aos ralis terminou com um sabor agridoce no Rali Terras D’Aboboreira.

Acompanhado pelo navegador Ricardo Faria, Vítor Pascoal alinhou com um Citroen C3 N5 da RMC Motorsport na edição 2022 do Rali Terras D’Aboboreira, integrado na lista de participantes do Campeonato Promo de Ralis.

A etapa inaugural, disputada na passada sexta-feira, incluía uma passagem pela especial de Baião Vida Natural, com 8,92 km e a Super Especial de Marco de Canavezes, com um traçado a rondar os dois mil metros.

Pascoal terminaria o dia no segundo posto, a 8,3 segundos do líder, depois de ter sentido que “a afinação escolhida não tinha sido a ideal.

Além disso, não treinamos de forma intensa o traçado da Super Especial e fomos muito conservadores na abordagem que fizemos, perdendo demasiado tempo”.

O trabalho realizado na assistência para mudar as afinações deu logo dividendos no raiar do dia de sábado.

Vítor Pascoal

“Tempo canhão”

A primeira passagem pelos 15.14 km de Amarante Natureza Criativa correspondeu a um recital de condição do piloto baionense, que saltou para o comando da prova, mercê de um “tempo canhão” que colocou toda a concorrência bem longe do ritmo que conseguiu imprimir no C3 N5.

Anulada que foi a 4ª PEC, Vítor Pascoal preparava-se para “atacar forte na segunda passagem por Amarante, para me distanciar dos perseguidores.

Só que, mal arrancámos, a transmissão cedeu e não restou outra coisa que não fosse abandonar”.

No entanto e apesar do infortúnio, Vítor Pascoal faz um balanço positivo: “gostei imenso de conduzir o Citroen, pois sou fã deste projeto N5 da RMC, que julgo ser uma boa opção para os ralis em Portugal.

Por outro lado, diverti-me imenso nesse regresso aos ralis e logo em pisos de terra, sendo ainda um fator extra de satisfação tê-lo feito perante a família e os amigos.

Foi ainda muito motivador ter provado que, apesar da longa paragem nos ralis, ainda temos andamento para discutir as vitórias”.

As atenções do piloto de Baião voltam-se de novo para a Montanha, seu principal “alvo” desta época.

Rampa Pêquêpê Arrábida

Rampa PÊQUÊPÊ Arrábida

No próximo fim-de-semana, disputará ao volante do seu habitual Porsche 991 GT3 CUP a Rampa PÊQUÊPÊ Arrábida, terceira prova do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group.

Vítor Pascoal chega a Setúbal invicto, depois de duas vitórias incontestáveis na Categoria GT, em Murça e na Penha.

Serão duas subidas de treinos e uma de prova na tarde de sábado, mais duas de treinos e duas de prova a partir das dez da manhã de domingo, com o evento a ser alvo de transmissão integral em “livestreaming” na página oficial do CMS- Clube de Motorismo de Setúbal.

Parceiros