Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

24 “Horas de Prazer” para um sexagenário

Para mim a época de 2019 está marcada com a passagem de escalão etário, cheguei à fase em que sou considerado um sexagenário, e também pelas 24 “Horas de Prazer”. Muitos dos meus amigos dizem-me que a idade está na cabeça só que grande parte deles está ainda na casa trinta/quarenta anos e nunca poderão fazer uma avaliação fiel.

Pedro Maia

Sétimo Campeonato do Mundo da WEMBO de 24 H Solo

Este foi o meu sétimo Campeonato do Mundo da WEMBO de 24 H Solo teve lugar no fim-de-semana de 27 e 28 de Julho no Brasil, mais propriamente na cidade de Costa Rica no Mato Grosso do Sul. Organizado pela Brasil Ride de Mário Roma que com um know-how muito especial, montou uma infra-estrutura de prova como nunca tinha visto. Um staff muito profissional sempre pronto a ajudar e resolver pequenos percalços inerentes a competições deste género.

Falando do circuito, à primeira vista parecia um pouco desajustado para uma prova de 24 Horas com os seus quase 30Km de extensão e como tal houve que fazer ajustes no transporte de líquidos e alimentos assim como mudar a logística em relação às paragens e operações nas boxes. No entanto foi pacífico para a minha Pit Manager habitual Tina Maia desta vez também com o apoio valioso da Erika Fonseca esposa do também concorrente e segundo atleta português presente Filipe Matos.

Pedro Maia

Em termos de prestações, tinha como objetivo alcançar um lugar no pódio no escalão 60 -> 64 Anos. No que diz respeito aos meus mais directos competidores, eram sete e com certeza com as mesmas pretensões. Apenas conhecia o Dennis Smaggus um Canadiano que já tinha feito pódio no escalão no ano passado. Este era o homem a “abater”, parti como de costume com calma para terminar forte mas mesmo assim consegui manter-me sempre por muito perto mas, de madrugada tive que fazer uma paragem mais longa e a partir de aí, perdi o contacto para não mais o conseguir apanhar.

“Umas vezes ganha-se, outras vezes APRENDE-SE”

Em relação ao atleta que me seguia o brasileiro Elísio Bomfim, estava sempre sob controlo pois consegui-lhe uma volta de avanço. Posso dizer que a prova que me correu da melhor forma, muito desafiante mas sem percalços de maior, percorri aproximadamente 300 Km com 5000 m de acumulado positivo pedalei 23 horas e 22 minutos. Cumpri o objetivo e foi uma sensação “FANTÁSTICA” num misto de cansaço e euforia, claro que gostava de ganhar o primeiro lugar mas, “Umas vezes ganha-se, outras vezes APRENDE-SE”!

Pedro Maia

O percurso de treino durante uma época de preparação compõe-se de várias fases e uma Periodização eficaz faz toda a diferença sobretudo em termos de recuperação uma vez que a idade não perdoa e cada vez vai sendo mais difícil recuperar entre treinos e somando este aspecto com a minha profissão de Professor de Ginástica com aulas que vão desde o Spinning® passando pelo Treino Funcional e Localizado. O maior desafio não é treinar, é gerir o descanso pois este é obrigatório.

Pedro Maia

Depois de alguns meses (3 meses) de Treino de Base, concentrados em treinos de cariz mais Aeróbico com intensidades menores, começo um treino mais construtivo com trabalho de Força e Intervalado na bicicleta, começo também por fazer treinos mais longos mas que nunca ultrapassam as 9/10 horas e servem para testar mais as condições particulares de prova, relacionadas com o ritmo e a nutrição aproveito também esta altura para fazer uma ou outra prova mais curta para manter o ritmo competitivo, esta fase coincide com as 12 semanas que antecedem a prova principal sendo as últimas duas semanas já em recuperação com treinos com menor duração e intensidade mais controlada de forma a chegar “fresco” no dia da Competição. Claro que tudo isto é integrado na minha vida familiar, profissional e social, pois posso sempre abdicar dos meus prazeres, mas nunca das minhas responsabilidades.

Pedro Maia

 

Para complementar tudo isto, incluo trabalho com resistências externas no Ginásio, de forma a manter o corpo mais funcional e desacelerar a perca de massa muscular e óssea, inevitável nesta idade. Semanalmente faço uma sessão de osteopatia de forma a manter o tecido conectivo dentro do alinhamento possível, assim como executo diariamente movimentos de Libertação Miofascial com rolos, bolas e sticks.

Para terminar procuro não fazer mais de duas provas com estas características por ano, uma vez que o processo de recuperação é muito longo e por vezes doloroso. Para terminar em beleza estarei presente com a minha Pit Manager Tina Maia no Campeonato da Europa da WEMBO de 24 H Solo em Penafiel Portugal em 21 e 22 de Setembro. Os treinos começam para a semana.

Pedro Maia

Bem e no final não esquecer um momento importante que tanto eu, como o Filipe Matos vivemos, plantar uma árvore com um grande simbolismo.

No World Championship Solo 24H MTB Brasil fizeram nos uma homenagem, onde plantamos uma árvore com o simbolismo contra a desertificação da Amazônia e colocaram uma placa com identificação do atleta.” declarações de Filipe Matos na sua página do facebook.

 

Sempre SOLO, nunca SÓZINHO

Texto: Pedro Maia
Fotos: Filipe Matos / Tina Maia / WEMBO World 24H MTB Championship

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta