Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

8ª Mega Passeio Lisboa/Santarém

Chuva assusta cicloturistas

As más condições climatéricas que assolaram o país este fim-de-semana, e principalmente na área da grande Lisboa, assustou muitos cicloturistas de participarem no “8º Mega Passeio” Lisboa/Santarém que se realizou este domingo 18 de outubro, com o destino a mais uma festa da bicicleta, o Festival Bike Portugal, Festival Internacional da Bicicleta, Equipamentos e Acessórios e Salão de Ciclismo Profissional, um evento organizado pela Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), que mesmo com muita chuva a cair logo no início da manhã, conseguiu juntar mais de 700 amantes das duas rodas sem motor, que pedalaram até ao CNEMA – Centro Nacional de Exposições de Santarém, em dois eventos, um Audace, e o outro, o tradicional Lisboa/Santarém como é conhecido, que ao longo dos anos tem surpreendido todos, com a imensa adesão por parte dos cicloturistas.

Com a concentração a ocorrer pelas sete horas da manhã no Parque Tejo junto ao rio trancão, os participantes ficaram inibidos com a imensa chuva que cai, e apenas pelas oito horas começaram a chegar os primeiros, os aventureiros que deram cor e alegria a este evento, tinham sem dúvida receio se pedalavam ou não, já que a distância entre Lisboa e Santarém era de cerca de 80 quilómetros, o trajeto elaborado do Mega Passeio.

Com o tempo a avançar, e estando a hora prevista para iniciar as pedaladas pelas 8,30, apenas às 9 horas foi dada a partida á caravana já com a ausência da chuva, os cicloturistas lá partiram rumo a Santarém, com passagem por Sacavém, entrando na Nacional 10, Bobadela, Póvoa de Santa Iria, Alverca, Alhandra, Vila Franca de Xira, Carregado, Azambuja, Cartaxo, Vale de Santarém, e Santarém, onde cerca das 12 horas chegaram os participantes ao CNEMA, para visitar mais uma feira das bicicletas, depois dos participantes terem confirmado as inscrições, terem recebido um abastecimento constituído por água e fruta,

Em final de passeio, tentamos recolher algumas opiniões de participantes, os quais as mesmas eram unanimes, com satisfação de terem participado, uns pela primeira vez, outros já repetentes, mas no final todos a confirmarem a sua participação em futuras edições.

Tentamos também saber a opinião da organização, e nas palavras de José Manuel Caetano, presidente da FPCUB o mesmo dizia; ” Foi mais um Mega Passeio, este ano com menos participantes, apesar de termos mais de 1600 inscrições, as condições climatéricas assustou muitos de virem pedalar, ontem existiu mau tempo, durante a noite a chuva caiu em força, e hoje existiram muitos participantes que não arriscaram e ficaram em casa, outros que marcaram presença, mas a chuva forte que cai pela manhã, resolveram ir embora, outros ficaram e acompanharam de carro, mas tivemos aqui muitos que arriscaram, pedalaram até aqui ao Festival Bike, não tiveram medo da chuva, porque o mais importante acima de tudo é andar de bicicleta, e mesmo com chuva gostam de pedalar, por isso tivemos um pelotão mais pequeno do habitual, mas muito positivo, e os mais de 700 participantes, mostraram o interesse deste passeio, este ano com mais um evento, um Audace que foi realizado ao mesmo tempo, entre Lisboa/Santarém/lisboa”.

Sobre a importância do Festival Bike, José Manuel Caetano dizia; ” Este certame é sem dúvida muito importante, no mundo da bicicleta, e tudo que rodeia a mesma, para nós foi muito positivo estes três dias, além dos dois passeios organizados, o Mega e o Audace, tivemos ainda a apresentação do nosso livro, e tivemos o nosso espaço sempre com imensa adesão de público, e conseguimos angariar imensos sócios, o que nos orgulha, já que demostra o interesse e a confiança que as pessoas possuem em nós, e como reconhecem o nosso trabalho”.

A finalizar, o presidente da FPCUB deixava uma mensagem ao dizer; ” Quero agradecer a todos que nos apoiam, a todos que estiveram presentes, o nosso obrigado por terem decidido pedalar, e por darem a sua comparticipação a este evento, para que continue a ser um Mega Passeio, este ano não com o número esperado de participantes, mas sem dúvida com um número que nos surpreendeu, motivado pelas más condições climatéricas, e em 2016 cá esperamos novamente, junto com outros que desejem experimentar este bonito e alegre passeio”.

O passeio pedalada a pedalada:

Este foi um passeio que surpreendeu, e não surpreendeu, o mau tempo fez das suas, assustou muitas centenas de participantes o que não nos surpreendeu sem dúvida, porem, ficamos surpreendidos com o número que se apresentou e pedalou, sem terem medo do mau tempo. Com o evento de hoje, conseguimos tira uma ilação, quem gosta verdadeiramente andar de bicicleta, o tempo não é significativo, o que é importante, é pedalar, tirar o maior proveito e rentabilidade da mesma, e saborear o prazer que a mesma dá a quem pedala. Tivemos um passeio com um trajeto de dificuldade baixa/média, apenas maior dificuldade na subida para o Cartaxo, e a última subida até Santarém, o resto excelente para rolar, o qual foi aproveitado pelos participantes, para um salutar convívio.

E para que este passeio pudesse ir para a estrada, existiu sem dúvida um longo trabalho de preparar do evento, antes do mesmo, e durante o mesmo, sendo os cicloturistas os principais intervenientes, já que foram eles que animaram e deram cor e alegria na estrada, teve ainda uma lista extras de participações para a realização deste Mega Passeio, com a FPCUB a contar com sete elementos seus, três viaturas automóveis e uma moto, quatro Batedores da GNR para dar segurança aos participantes, e ainda a presença dos Motards do Ocidentes, que marcaram presença com cinco motos, afim de ajudarem a GNR ao longo do trajeto.

Quase em final de reportagem, num evento quase prefeito, apenas o lamentar de uma queda dupla, a pouco quilómetros na descida para o Cartaxo, quando dois cicloturistas tocaram as rodas e foram ao chão, os cicloturistas do Moitense e de Alcanhões, tiveram de ter assistência hospitalar, em princípio sem gravidade, o que esperemos em breve podermos ter os mesmos no meio do pelotão, e onde ficam aqui os votos de rápidas melhoras.

Resta-nos dar os parabéns a todos os participantes, organização e participantes, como a todos os apoios, despedimos-mos até para o ano na 9ª edição do Lisboa/Santarém, onde esperamos estar novamente, desta vez com melhores condições climatéricas, até lá ficam os votos de bons passeios, boas pedalas.

Foto: José Morais

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta