Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Boneca corre trail, belíssimas paisagens e trilhos

A organização do IV Trail Boneca D`ouro esteve a cargo da A.D.Sebolido – Associação para o Desenvolvimento de Sebolido.

As portas da Serra de Boneca voltaram a abrir-se, em mais uma grande edição, dando continuidade ao grande sucesso de 2018. Prova que já conquistou milhares de atletas, pelas suas belíssimas paisagens e pelos seus trilhos fantásticos. Do Douro à Serra da Boneca, oferece a oportunidade de usufruir do espelho de água do Rio Douro e correr por cima das nuvens na Serra da Boneca.

Foto: André Castro

No dia 10 de novembro de 2019, decorreram 2 eventos de caracter competitivo:

• Trail Longo Boneca D`ouro – 24 km (Aprox. 1300m D+)
• Trail Curto Boneca D`ouro – 14 km (Aprox. 765m D+)
• Caminhada – 8km (sem caracter competitivo)

Foto: Beatriz Alves

Os vencedores do Trail Boneca D’ouro foram:

Trail 24 km, Pedro Santos e Maria Gonçalves foram os vencedores

• Pedro Santos, Oralklass Amigos do Trail, com o tempo de 02:14:49
• Mário Pinto, Oralklass Amigos do Trail, com o tempo de 02:14:49
• Carlos Ferreira, BTT Alegria/Tubani, com o tempo de 02:18:24

Pódio 24km – Foto: André Castro

• Maria Gonçalves, Oralklass Amigos do Trail, com o tempo de 02:44:04
• Fátima Coelho, Somos Nos Team, com o tempo de 02:54:20
• Helena Gomes, Wolves, com o tempo de 03:03:35

Boneca
Pódio 24km – Foto: André Castro

Joaquim Batista foi o único representante de OPraticante.pt nesta distância obtendo o 15º M40 / 52º geral com 03:07:45 e declarou no final “Um trail magnifico com paisagens deslumbrantes e com o Douro como pano de fundo… Magico…

Joaquim Batista – OPraticante.pt

Tiago Pinto e Sandra Ferreira vencem o Trail 14 km

Boneca
Pódio 14km – Foto: André Castro

• Tiago Pinto, Douroconta – Gabinete Apoio e Contabilidade, com o tempo de 01:13:04
• Sérgio Silva, MSS Contabilidade Trail Team, com o tempo de 01:15:17
• Bruno Ferreira, Amigos 100 Limites, com o tempo de 01:16:15

Boneca
Pódio 14km – Foto: André Castro

• Sandra Ferreira, Vicio do Trail, com o tempo de 01:35:39
• Célia Neto, O praticante.pt, com o tempo de 01:37:24
• Vera Leite, Fiães Running, com o tempo de 01:42:03

Célia Neto após a sua participação escreveu no sua página pessoal “Em representação #opraticante. Pt
Sempre gostei de bonecas.
E hoje #praticante proporcionaste-me uma boneca de sonho.
Nos trilhos mais belos do Douro.
E nos trilhos mais incríveis que já pisei.
A todos os atletas do Trail, apontem na vossa agenda que no próximo ano não podem faltar.
Aqui fica a recompensa:
Célia 2º geral, 2º escalão.
Abílio 9º geral, 3º escalão

Pódio M40 – 14 km

 

OPraticante com representação de luxo obtêm dois pódios

Poucos mas bons é o que se pode dizer da representação de OPraticante.pt neste evento com destaque para Abílio Fernandes a obter o 3º M40 / 9º geral com 01:21:06, Célia Neto obteve o 2º sénior / 37º geral com 01:37:24 e com o 27º M40 / 73º geral – 01:51:42 de Marco Batista que fechou a participação.

Marco Batista “Foi prova muito bonita percurso muito agradável

Uma demonstração da evolução deste projecto, da sua visibilidade e projecção nacional, cada novo dia, mercê todos os seus seguidores, todos os que fazem GOSTO na sua página, e que o ajudam a crescer juntamente com os eventos que divulga.

No domingo fui correr com bonecas na missa das 09h15

Acordo no sábado sem me conseguir mexer, tento virar para a direita e dói, viro para esquerda e também dói.

Bate leve levemente, como quem quer me deitar ao chão! Será da chuva que apanhei a correr, será do frio nas costas no treino de bike, do descanso não é certamente e o que não me falta é motivação! 😝

Sem me resignar e sem querer desistir da prova no domingo recorro à bola de cristal do Nuno Serra! O oráculo recomenda alongamentos no pescoço e no abdominal.

Boneca

Lá fui fazendo e ia-me sentindo melhor. A semana começou com uma conjuntivite e terminava com dores nas costas, mas seria preciso um trator para me tirar dos trilhos. Óbvio que o foco é na maratona, mas quando comecei esta caminhada comprometi-me, e desse compromisso não consta faltar a treinos, por isso, a não ser que não conseguisse andar, no domingo lá estaria para a bênção da boneca.

Consultei também o meu treinador André Girão que está lá longe no país dos mil sorrisos! “Se estás cansada descansa“, “Não, não percebeste, digo eu, não estou cansada, estou empenada! “🤣 “Decidi ir aos 14 km em vez dos 24, que achas?” “Ok, o objetivo é a maratona, por isso não forces!“.

E depois desta comunicação eloquente abençoada pelo Buda, não havia como não ir correr no IV Trail Boneca Douro!

Foto: André Castro

Trail Boneca D`ouro

06h45 de domingo. Depois de uma noite bem melhor que a anterior, já quase (ênfase no quase) sem dores, levantei-me, tomei o pequeno-almoço, peguei nas tralhas todas e vamos embora!

Era a 1ª vez que ia participar neste trail. Mas foi especial também porque a prova era organizada pelo meu colega pantera Roberto Freitas e porque ia com um amigo especial, o Alexandre Portugal. O Alexandre é o responsável por eu correr. Foi ele que plantou o bichinho da corrida no meu coração, quando pela 1ª vez me disse “Que achas de correr?“. Pronto, nunca mais fui a mesma desde que fiz a S. Silvestre do Porto e fiquei em último! 😁

Boneca
Foto: André Castro

E assim, começou mais uma aventura! Planeei estes 14 km: o que comer, quando beber, e nunca parar (ah só quando visse o baloiço para tirar uma foto!!)! E foi tudo como pensei, menos a paisagem que foi muito melhor do que podia imaginar!

Na partida vejo a vassoura! Sim, desta vez era uma menina. Só pensei “Hoje não vens comigo“.

Os primeiros km eram rolantes, algumas subidas ligeiras, mas como eu tinha pensado, chegaria ao 1º abastecimento, cerca dos 6 km, numa hora de corrida. Não comi nada até lá chegar e fui bebendo alternadamente água e água com eletrólitos de 15 em 15 minutos.

Pelo caminho, o 1º engarrafamento por causa de lama (Pessoal se não querem molhar os pés ou sujar as sapatilhas o desporto mais indicado no inverno não é o trail!), atletas a correr com o kispo vestido (Talvez quisessem queimar mais calorias a correr!) e muito gente que assim observando de leve não está preparada para 3 km, quanto mais 14!

Boneca
Foto: André Castro

Trail Boneca D`ouro começou com sol

Começamos com sol e uma paisagem deslumbrante junto ao rio. Muito agradável para correr num domingo de manhã.

Fui passando obstáculos, tirando fotos, aproveitando que tinha poucas dores. O Alexandre já lá ia e fiquei contente por ver que lhe estava a correr bem!

Foto: Berta Photogfraphy

Avisto uma boneca e sei que estou no abastecimento. Engulo 3 pedaços de marmelada porque a subida que se seguia ia ser dura. E pelo meio de cascatas e riachos, na zona e Canelas, começamos a subir. Não foi fácil, tenho que admitir, mas a escalada por entre os galhos foi curta e o açúcar no sangue deu-me a energia que precisava.

Até tivemos direito a uma escada de madeira e ao primeiro momento de companheirismo da prova.

Foto: Berta Photogfraphy

O caminho dividia-se mais à frente, entre os 24 e os 14 km

E continuava a subir por caminhos um pouco tortuosos, pelo meio de muitas pedras, entulho, folhas, galhos, enfim…. de tudo um pouco. Na minha frente apenas vejo mais atletas para ultrapassar! Um deles com uma camisola que dizia “Eu corro com ELA”, tiro o meu chapéu e aplaudo, mas não me impede de passar à frente! 👏

A vista à medida que íamos subindo era fantástica. O contorno do rio a serpentear os montes era de cortar a respiração e incentivava a continuar!

Antes do topo, como ainda duas tâmaras para não deixar a energia cair.

Boneca

E eis que de repente ouço “Ah Boavista!, Eu sou Boavisteiro!“. Antes de abrir a boca penso “Certo, e?” E o atleta continua “Não sabia que tinham uma equipa de trail“. Volto a pensar “Em que trails e montes andas tu que nunca vista uma camisola preta e branca a correr, a ganhar, a fazer pódios?“, e respondo “Tem, e somos bons. A equipa feminina ficou em 3º lugar no campeonato nacional!“. Do outro lado ouço um “AH!“. Se tivesse ali uma ficha de inscrição acho que se inscrevia na hora na equipa! 😜 Mas se estiver a ler isto ainda vai a tempo, certo Rodolfo Brito da Silva?

As eólicas já estavam à espreita e o nevoeiro também, só não encontrei o D. Sebastião!

Avisto o baloiço …. estava lá sentada uma noiva …. não deu para tirar foto! Lado positivo: ganho uns minutos de prova!

Boneca

“Vem aí o teu pesadelo preto e branco”

E eis que no meio deste ambiente místico, avisto uma camisola amarela na minha frente. Ah, a mesma atleta que foi ultrapassada por mim na reta final do Trail Santa Catarina! Confesso que sou má e só consegui pensar “Vem aí o teu pesadelo preto e branco“! 😂 E como é obvio ultrapasso!

Foi sol de pouca dura ….. Não foi por causa das pernas que não fiquei à frente dela, foi por causa da Maratona di Valencia – Travelmarathon! Os últimos km eram a descer, com muitas pedras soltas, e em vez de ir desenfreada para ter um momento, pensei mais à frente no momento de cortar a meta depois de 42 km. Disse-lhe no meu fundo “Vai lá, até nos encontrarmos outra vez!

Fico sempre com a sensação que quando os atletas vêm esta camisola preta e branca a aproximar-se ou a ultrapassar ganham outra vida e outro ânimo quando estão a morrer. Tentam renascer e ficar à minha frente, alguns conseguem, mas muitos não! 🤩 Fico feliz de servir de motivação. Conselho para alguns: treinem mais!

Foto: André Castro

“Lá vai a pantera!”

Antes da descida, o 2º abastecimento aos 10 km. Já não precisava de muito açúcar por isso como apenas uma banana. Encontro novamente o meu fã Boavisteiro na descida. Ouço “Lá vai a pantera!“! Ouvi este comentário já em degrade porque já ia longe e depois nunca mais o vi!

Ainda subo mais uns lugares e corto a meta com 14,05 km e 02h38 de prova!

O Alexandre já lá estava. Tinha corrido bem, mas estava com problemas num gémeo. No entanto, pronto para o próximo desafio.

Parabéns à organização!

Boneca
Foto: André Castro

Parabéns à minha colega pantera Diana Martins pelo pódio no escalão! Parabéns também ao Gouveia Flávio pela prova!

Um vencedor não é só o que vence e um campeão não é só o que ganha títulos!

O Alexandre Portugal é um vencedor porque venceu um momento difícil da sua vida com distinção, e um campeão porque nunca desistiu!

Como disse antes, é também o responsável por eu ter começado a correr! Se não fosse ele se calhar ainda estava no sofá a empanturrar-me de pipocas!

Obrigada 😊 por me teres incentivado a começar e por me motivares a continuar! Foi uma honra partilhar os trilhos pela 1 vez contigo! Foi melhor que na 1 vez que partilhamos a estrada pois fiquei em último 😂!

Andreia Ribeiro

Até domingo na Vigo Media Maratón “La 21”!

Página do evento.

Sitio oficial da organização.

Página da organização.

Fica o convite para visitarem as páginas dos fotógrafos e conhecerem os seus trabalhos.

Texto: Andreia Ribeiro – OPraticante.pt – Sapatilhas Pensadoras
Fotos: Cedidas pela organização da autoria de André Castro / Beatriz Alves / Berta Photogfraphy

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta