Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Chafarica: Um trail para chafurdar na lama!

Num mês marcado pelas diversas corridas São Silvestre e com as tradicionais corridas da época em que vivemos, dezembro abriu com a proposta de um trail que fazia a sua estreia no calendário desportivo e prometia mostrar as belezas da Agrela e Serafão, falamos do Trail da Chafarica

I Trail da Chafarica

O I Trail da Chafarica aconteceu no Domingo (1) de dezembro pelas 9:20horas em Agrela e Serafão, Fafe e foi uma organização do Grupo Desportivo e Cultural de Serafão. A compor o evento esteve uma distância competitiva de quinze quilómetros e uma caminhada sem fim competitivos e somente para promoção da saúde do bem-estar e dar a conhecer a Agrela e Serafão.

A equipa de OPraticante.pt esteve presente no evento e agora apresentamos todas as notas como decorreu o evento.

Percurso com base no trilho dos Moinhos

O trail da Chafarica teve partida e chegada no campo de jogos da Chafarica, sede do Grupo Desportivo e Cultural de Serafão e aos atletas do trail competitivo era proposto um percurso na extensão de quinze quilómetros e cujo trilho da prova estava assente no trilho dos Moinhos que é deveras conhecido na zona pelos seus percursos pedestres.

O trail tinha um desnível positivo de aproximadamente 600m e nos primeiros quilómetros era corrível com os atletas a percorreram alguns segmentos dentro da freguesia e onde se destaca os campos de vinhas e a passagem pela praia fluvial. Desde esse ponto que o rio “Torto” faria quase sempre companhia aos atletas, e que companhia…..

A partir do quarto quilómetro de prova, começavam a surgir as principais dificuldades e com o terreno a inclinar e a entrarmos verdadeiramente no trilho dos moinhos. Nesta parte começou também a surgir a beleza do percurso. Os atletas perdiam-se por entre cursos de água, moinhos antigos e levadas, um trilho verdadeiramente bonito. Nesta parte deslocávamo-nos para uma zona mais florestal.

Chafarica, um trail de grande beleza

Com o ruído do rio no fundo da encosta, os atletas continuavam a sua ascensão até um dos pontos mais altos do percurso por entre pedras e um trilho lindíssimo. Era altura de descer e se na passagem junto à praia fluvial só dissemos olá ao rio, desta vez entramos na casa dele e molharmos os pés ao atravessar a sua sala de visitas. Os quilómetros seguintes do trilho seriam percorridos na outra encosta, com um sobe e desce de excelentes vistas, até regressamos novamente ao centro da freguesia e com uma vista para uma histórica igreja local.

Em terras de pessoas que sabem bem receber, ficaria estranho só irmos uma vez a casa das pessoas e então somos mais uma vez convidados a molhar os pés na sala de visitas do rio, que nos acompanha à muito, mas desta vez a passagem é longa e bem regada e isto até chegarmos ao décimo quilometro da prova onde nos é servido o abastecimento.

Servido o lanche, era tempo de se voltar ao caminho e entrar na última fase da visita a Serafão e com nova ascensão em terreno florestal, depois de uma passagem pelo interior da aldeia. Alcançado o topo dessa subida, o caminho para a meta fazia-se rápido e a bom ritmo pro entre estradões e caminhos de terra por entre vinhas e com direito a pastores a nos saudarem antes de chegarmos ao ponto de chegada.

Chafarica

Nelson Loureiro vence 1º Trail da Chafarica

O grande vencedor desta primeira edição do Trail da Chafarica foi Nelson Loureiro. O atleta que corre como individual cortou a linha de meta isolado com 54:20min. A completar o pódio ficaram o atleta da casa, Filipe Rocha do GDC de Serafão com 1:12:34 e Faki do Cabeceiras Bike Team com 1:13:14.

Chafarica
Nelson Loureiro o vencedor

Célia Neto dá a vitória ao OPraticante.pt na competição feminina

Na vertente feminina da prova, Célia Neto que representou o nosso projecto fez desde o início uma prova controlada e cortou a linha de meta isolada e na primeira posição com um tempo final de 1:34:29. Completaram as posições cimeiras Rosalina Marinho do Travassós Running Fafe com 1:40:56 e Manu Pinto da Manu`s Therapy Trail Run com 1:44:24.

Chafarica
Pódio geral feminina com Célia Neto – OPraticante.pt vencedora do evento

A prova teve vencedores por escalão e estes foram os seguintes:

Na competição masculina venceram Nelson Loureiro (Séniores), Maurício Ferreira do Travassós Running Fafe (M40) e Armindo Araújo do Liberdade Futebol Clube (M50).

Na competição feminina triunfaram Célia Neto de OPraticante.pt (Séniores), Matilde Ferreira do Bora Lá Barcelos (F40) e Rosalina Marinho do Travassós Running Fafe (F50).

Tiago Lopes – OPraticante.pt

Tiago Lopes vence no escalão sub23

A equipa de OPraticante.pt para além do pódio conquistado por Célia Neto no sector feminino, conquistou a vitória no escalão de sub23 masculino com Tiago Lopes a subir ao lugar cimeiro do pódio depois de terminar a prova com 1:28:15 no trigésimo lugar da geral. Completaram a equipa os seguintes atletas Carlos Morais (89º geral & 24º M40) – 1:59:23, Nuno Fernandes (117º geral & 52º sénior) – 2:45:42, Helena Santos (118ª geral & 15ª sénior) – 2:49:36 e Patrícia Silva (119ª geral & 16ª sénior) – 2:49:37.

E tudo a lama levou…..

O facto de ter mencionado no título do artigo como um trail para chafurdar na lama não é por acaso, nem com um sentido pejorativo, este foi de facto um trail para chafurdar na lama, pois lama e água foi o que mais teve neste trail, mas também o que o tornou mais belo e duro.

Fruto de dias anteriores marcados pelo mau tempo e por uma noite em que se verificou uma chuva rigorosa, o terreno onde decorreu a prova estava totalmente marcado pelas condições climatéricas. Durante a prova não choveu, mas o “estrago estava feito”.

Desde o início da prova, que a lama foi constante no trilho e em muitos pontos juntou-se o terreno carregado de água. Estas condições fizeram com que os atletas tivessem de redobrar atenções e acrescentou um aspecto mais interessante à prova que não se verificaria se as condições climatéricas dos dias anteriores tivessem sido outras. Sempre bom um trail com serviço de “SPA”.

Chafarica

Evento com organização esforçada e simpática

O I Trail da Chafarica tinha a sua base montada no campo de jogos da Chafarica, local onde está instalado o Grupo Desportivo e Cultural de Serafão, que era foi entidade responsável por organizar este evento. Era no campo de jogos onde estavam todas as valências para a prova, o secretariado, os balneários funcionavam na sede do clube junto ao campo. O local de partida e chegada era no campo e no local funcionava ainda o espaço de abastecimento e local de estacionamento, dado ser um local amplo.

Desde a chegada ao evento que se verificou a simpatia do staff presente no evento, até ajudaram no estacionamento. O levantamento do dorsal decorreu sem demoras e aos atletas era entregue o dorsal com chip e uma t-shirt de algodão branca alusiva à prova. Após o evento, os atletas recebiam a medalha finisher e o abastecimento final. Para um preço de inscrição de 8/10 euros, o que os atletas receberam está a um nível bem satisfatório.

Durante a prova, ao longo dos cruzamentos principais do trilho, nos dois grandes locais de abastecimento, todos os voluntários e staff foram extremamente simpáticos e atenciosos para com os presentes e não deixaram que nada lhes faltassem e havendo para com os atletas mais atrasados a preocupação de terminarem a prova em segurança.

Chafarica

Evento com bons abastecimentos

A prova principal do evento teve na sua extensão um bom número de abastecimentos. O abastecimento principal com sólidos e líquidos aconteceu ao décimo quilómetro e esta era abundante. Os restantes abastecimentos eram de líquidos e eram quatro no seu total, sendo um providenciado pela organização e os restantes eram em fontes naturais.

Após o evento, no abastecimento final, tudo decorreu com muita simpatia de quem estava a atender. O abastecimento era farto onde para além do abastecimento habitual nestas provas havia ainda bifanas e uma cerveja. No final ainda ficaram tantos alimentos na mesa que me arrisco a dizer que dava para abastecer outro tanto de atletas que estiveram em prova. Só de bolos parecia uma pastelaria o abastecimento final.

Durante a cerimónia de entrega dos prémios foi agradável ver que a maioria dos atletas estavam presentes para assistir à cerimónia, mesmo esta tendo acontecido a uma hora já tardia para alguns. Destaque ainda para o excelente trabalho do speaker Emanuel Gomes que como sempre não deixa os seus créditos por mãos alheias nestes eventos desportivos.

O Trail da Chafarica foi, portanto, uma prova em que as pessoas de Serafão e Agrela souberam receber as pessoas e agradecer a sua vinda à terra.

Chafarica

Primeira edição = Aprendizagem

Sendo a primeira edição de uma prova, há sempre a possibilidade de algo não correr de feição. A organização da prova já tinha mencionado que um dos objectivos desta primeira edição seria ter uma atitude de aprendizagem para fazer evoluir o evento. Tendo essa postura logo de início é meio caminho andando para se estabelecer um evento melhor no futuro.

Não se pode dizer que este evento tenha tido pontos negativos de elevada monta, longe disso, contudo verificaram-se algumas situações que se devem corrigir numa edição futura.

Começo pelo principal que é a marcação do percurso. As fitas que marcaram o percurso eram amarelas e pretas e muitas delas curtas. Num evento realizado em Outono e onde a vegetação assume tonalidades dessa cor, não foi de estranhar que tivessem acontecido enganos durante a prova para tentar encontrar o trilho certo, principalmente na segunda parte da prova. Usar numa próxima edição fitas de cor diferente é o ideal.

Evento sem pontos de controlo

A prova cronometrada não teve nenhum ponto de controlo ao longo da sua extensão. Em alguns pontos era fácil deturpar resultados, principalmente na última subida onde havia separação de trail da caminhada e controlo não existia.

Com duas passagens por entre o rio com recurso a corda, acredito que era de valor terem colocado um elemento do staff em cada travessia. A corrente estava forte e mesmo que a corda seja segura, acidentes podem sempre acontecer. Um elemento de vigia ali não faria mal nenhum, pois em certos pontos estavam elementos, que nem era necessário estarem ali. É excelente fazer provas em ambientes o mais natural possível, mas segurança também nunca é demais.

Um evento com grande carga natural presente, precisava de um pouco mais de fotógrafos presentes.

Trail da Chafarica, um trail que pode evoluir muito

A primeira edição do Trail da Chafarica teve na sua prova cronometrada um total de 119 finalizadores. Juntando os presentes na caminhada, podemos dizer que o evento ultrapassou os 200 participantes. Tendo em conta o dia, a concorrência de eventos que havia no dia, principalmente, a Maratona do Geres e sendo uma premiria edição do evento, podemos dizer que o número final é bastante satisfatório.

Este foi um evento em que ficamos muito agradados em participar pois apresentou uma beleza natural que pouco vimos este ano nesta zona Norte. Conforme nos foi indicado por um elemento da organização durante a prova, o percurso deste ano era bonito, mas indo por outro lado como esperavam fazer no próximo ano, a beleza é ainda maior. Fazemos votos para que isso aconteça.

Não temos dúvidas que a adesão a esta prova vai duplicar no próximo ano, o dia escolhido é bom, a localização é fantástica e tendo uma organização que saiba ouvir o feedback dos atletas relativamente à prova, também não tenho dúvidas que o sucesso da prova irá novamente acontecer.

Página do evento.

Página do Grupo Desportivo e Cultural de Serafão.

Texto: Nuno Fernandes
Fotos: Grupo Desportivo e Cultural de Serafão

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta