Crossfit ou Fitness Funcional! O que é? Para quem?

Crossfit ou Fitness Funcional é atualmente uma modalidade com grande mediatismo pelo sucesso que teve junto do público que ansiava por um programa completo, intenso e com resultados concretos.

O envolvimento nesta prática inclui a entrada numa comunidade global de partilha de experiências e hábitos de vida saudáveis.

A Try Portugal Sports através do evento XFITTEST que conta já com 3 edições presenciais, uma edição online (2020) e mais recentemente uma edição híbrida (2020/2021) tem contribuído para este crescimento da modalidade, do Crossfit e tem comprovado a evolução da modalidade e do espírito de “comunidade” criada.

Texto: Tiago Fernandes
Fotos: Try Portugal Sports

Visualize também Xfittest Series, dedicado aos amantes de Crossfit®

O CrossFit® é para todos?

Sem dúvida! A missão desta modalidade, do Crossfit é promover saúde e desenvolver longevidade motora funcional.

Para este efeito são focadas quatro vertentes: educação nutricional, atividades de endurance, movimentos de ginástica e de halterofilismo.

O objetivo desta seleção é o praticante aumentar a sua capacidade de realizar trabalho motor em diferentes períodos de duração de esforço e em variados domínios que se entrecruzam.

No caso de uma pessoa saudável, por exemplo, através desta metodologia poderá ser capaz de contrariar ou retardar o decréscimo da capacidade de desenvolver trabalho físico ao longo da vida.

Outra característica é o facto de todos os resultados serem observáveis, repetíveis e mensuráveis, já que todas as variáveis de treino podem ser contabilizadas, permitindo ao praticante aferir da sua preparação física geral, que, em última análise, quantifica o seu fitness e a sua saúde.

A adaptação e escalonamento dos movimentos às diversas capacidades físicas dos praticantes é procurado como fundamental nesta modalidade pelos profissionais, assim como o volume de repetições ou cargas utilizadas.

Assim, todos os praticantes fazem a mesma aula programada, com respetivas adaptações.

Crossfit

O desejo de superação no Crossfit

A intensidade é máxima porque os desafios são frequentemente cronometrados, e o desejo de superação e as grandes performances são fomentados pelo espírito competitivo entre praticantes.

Esta modalidade é uma excelente opção para qualquer pessoa, já que as necessidades de um atleta olímpico e um indivíduo comum diferem em grau mas não em tipo.

Ambos beneficiam de aumentos na força, potência, resistência cardiovascular e respiratória, flexibilidade, resistência muscular, agilidade, equilíbrio e coordenação.

A adaptação na intensidade e no volume através dos mesmos métodos otimizam a resposta tanto para atletas como para idosos.

É uma boa escolha para quem pretende um programa de condição física completo que o/a prepara para qualquer atividade do dia-a-dia em situações desconhecidas e imprevisíveis.

Crossfit

Ginástica; Halterofilismo; KIDS e Teens (crianças e jovens)

Dentro das 3 componentes principais desta modalidade, do Crossfit, temos a ginástica que ajuda no desenvolvimento de muitas das 10 componentes do fitness já mencionadas atrás, e fundamentalmente as 4 que são consideradas componentes neurológicas (coordenação, agilidade, equilíbrio e precisão).

É considerado um movimento/elemento gímnico ou de ginástica, qualquer movimento onde a única carga movimentada é o próprio peso corporal (ex: agachamentos, flexões, elevações).

Podem utilizar também algum material como barras paralelas, argolas suspensas, barras fixas, cordas, etc. Os exercícios de ginástica proporcionam um grande desenvolvimento da força sem qualquer carga externa.

Outro dos três “ramos” da modalidade é o halterofilismo. Existem principalmente dois tipos de levantamentos, o Snatch e Clean and Jerk (Arranco e Arremesso).

Para os dominar, os praticantes passam por progressões técnicas que os conduzem a um estado de força e potência muscular muito altos em comparação com a maioria das modalidades.

A prática destes movimentos ensina a aplicação de força em sequências funcionais apropriadas.

Para além das evidências que vários estudos demonstraram de aumentos únicos na massa muscular, coordenação, elevação vertical, resistência muscular e óssea, capacidade física de resistir a stress e capacidade cardiovascular.

Crossfit, progressão e adaptação muito progressiva

É de reforçar novamente a importância, principalmente neste movimento complexos, a devida progressão e adaptação muito progressiva e sequencial para a prevenção de possíveis lesões.

De forma geral, como já referido, a adaptação, correção e escolha das progressões adequadas para cada atleta está totalmente dependente do treinador e das suas capacidades e conhecimentos nessa área assim como o conhecimento pessoal das capacidades de cada atleta.

Por vezes, pode mesmo até ser necessário a mudança da totalidade do treino previsto para aquele dia mediante as condicionantes apresentadas pela pessoa.

As progressões são utilizadas para o desenvolvimento de técnicas e movimentos específicos onde haja maior dificuldade ou por limitações físicas apresentadas.

A ideia de que apenas alguém novo, descondicionado ou inexperiente tem esta necessidade é errada.

Em determinadas alturas e dependendo de diversos fatores como lesões, fadiga e má mecânica de movimento, alguém com alguma ou mesmo bastante experiência e condição física, pode necessitar desta intervenção por parte do treinador.

Assim, a procura de locais, com profissionais competentes e com estas competências é fundamental para se tirar o maior proveito deste programa de treino de forma segura e intensa.

WOD e supervisão

Wod – workout of the day. Este é o momento que os atletas mais desejam, geralmente colocado no final do treino como um “desafio”.

Planear as suas cargas e a adaptação dos movimentos à sua capacidade é função do treinador nos momentos prévios, para que possam tirar o maior proveito e aplicar mais capacidade de trabalho, com o cronómetro a marcar as performances individuais ou em desafios de equipa.

Xfittest

É neste momento que o estímulo de treino programado deve atingir todos da mesma forma, igualando o jovem de 20 anos que compete diretamente com o praticante recém-chegado de 60.

A intensidade atingida pelo ambiente competitivo e o espírito de suporte e entreajuda do grupo dão a motivação certa para que o grupo de pessoas atravesse juntas o desafio e frequentemente se superem em relação às expectativas iniciais.

O espírito de grupo e “tribo” criados faz com que ninguém fique para trás e o mais aplaudido e agraciado pelo grupo é o que estiver a passar as maiores dificuldades.

O treinador é o mediador deste empenho e emoção, mantendo o olhar atento para as técnicas e a verificação da sua consistência ao longo do wod para que a intensidade seja correta e segura para cada um, fazendo ajustes, observando e corrigindo erros, se necessário, e melhorando a performance dos praticantes.

Parceiros

Deixe uma resposta