Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Ecovia do Mondego, 49 kms para valorizar o turismo

Foi lançada a primeira pedra e assinatura do auto de consignação da empreitada da Ecovia do Mondego, uma obra estruturante para toda a região, que vai ligar através do prolongamento da Ecopista do Dão os distritos de Viseu e Coimbra.

Ao todo, vai ser possível percorrer, a pé ou de bicicleta, cerca de 90 quilómetros entre Viseu e Penacova, com a ligação entre a Ecovia do Mondego e a Ecopista do Dão a ser feita, precisamente, no concelho de Santa Comba Dão.

Foto: Município de Santa Comba Dão

A ligação vai alargar horizontes para o turismo no território

A empreitada contempla a extensão do percurso da Ecopista até à estação de caminho de ferro e a construção de um passadiço metálico para ligação das duas margens do rio.

Em território concelhio, a ecovia do Mondego vai abranger um percurso de mais de nove quilómetros, sempre em contacto com a natureza.

A construção da Ecovia do Mondego está orçada num milhão e meio de euros, sendo que só em Santa Comba Dão o investimento corresponde a aproximadamente 693 mil euros.

Para Leonel Gouveia, a concretização desta obra “é determinante para a toda a região e para o concelho de Santa Comba Dão“.

A ligação entre a Ecopista e a Ecovia vai permitir erguer pontes entre duas regiões e alargar horizontes para o turismo no território“, disse, acrescentando que a nossa atratividade será exponenciada, com esta ligação estruturante.

A Ecovia vai contribuir para ampliar a visibilidade do que melhor temos: a beleza dos rios, a vista de serra, o património, a autenticidade e a gastronomia“, sublinhou.

O representante máximo da autarquia destacou também que Santa Comba Dão “será um dos poucos concelhos do país, se não o único, a ser atravessado por uma ecopista e por uma ecovia

Ecovia do Mondego
Foto: www.ecopista-portugal.com

A Ecovia do Mondego

Abrange a ligação dos 49 quilómetros da Ecopista do Dão aos 40 quilómetros da Ecovia do Mondego.

A obra contempla o aproveitamento de estradas e caminhos rurais existentes, nos municípios de Santa Comba Dão, Mortágua, Penacova e Vila Nova de Poiares, bem como, e entre outras estruturas, a construção de uma via dedicada, na margem da albufeira da barragem da Aguieira.

José Júlio Norte, presidente da Câmara Municipal de Mortágua, anfitrião da cerimónia que marcou o arranque desta obra determinante, sublinhou a importância do cooperação e união de várias entidades em todo o processo, afirmando que “a Ecovia do Mondego só foi possível, pois os autarcas de Mortágua, Santa Comba Dão, Penacova e Vila Nova de Poiares foram capazes , de deixar de lado os interesses pessoais, em prol do coletivo“.

Sob a batuta da Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra, construímos o projeto e elaborámos a candidatura, que foi submetida graças ao trabalho conjunto de várias entidades, que souberam ultrapassar pequenos problemas em prol do fundamental, que é dotar a região Centro de uma infraestrutura de excelência que vai ligar Viseu ao mar“, reforçou.

Visualize também

Ecovia do Vez com novo percurso

Texto: CM Santa Comba Dão

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta