Francisca Jorge carrega bandeira portuguesa em Oeiras

Francisca Jorge - Foto de arquivo

A número um nacional Francisca Jorge (460.ª do ranking WTA) bateu a brasileira Carolina Meligeni (323.ª) por 7-5, 2-6 e 6-2 e garantiu uma vaga na segunda ronda do Oeiras Magnesium-K Active Ladies Open.

Um evento ITF de 25.000 dólares que a Federação Portuguesa de Ténis e o CETO (Clube Escola de Ténis de Oeiras) organizam de 18 a 25 de abril, onde será a única portuguesa, depois dos desaires de Ana Filipa Santos, da irmã Matilde Jorge e de Elizabet Hamaliy, esta última na segunda-feira.

Texto: Gaspar Ribeiro Lança
Fotos: Sara Falcão

Sitio oficial do evento.

Francisca Jorge, número um nacional impôs-se em três sets perante Carolina Meligeni Alves

Depois de ter chegado à segunda ronda no torneio de 60.000 dólares realizado a semana passada no Jamor, Francisca Jorge repete a presença na mesma fase no CETO, ultrapassando uma adversária de qualidade numa batalha de 2h39.

Num encontro com 15 quebras de serviço, mas de muito bom nível, a vimaranense resgatou o primeiro set quando a adversária serviu a 5-3 e amealhou quatro jogos consecutivos.

Só que a consistência da brasileira de 24 anos imperou no parcial seguinte (ganhando seis dos últimos sete jogos) e complicou as contas de Francisca Jorge.

A portuguesa de 20 anos fez um reset, saiu do court antes do set decisivo, e entrou com a vontade necessária para conquistar um grande triunfo, impondo a sua maior agressividade e cortando com os erros do parcial anterior.

A reação no festejo personifica a importância da vitória para a número um nacional.

Foi um encontro duro. Já sabia como ela jogava, esperava dificuldades e mesmo sabendo o que esperar muitas vezes em jogo não é fácil executar o plano previsto.

Foi um primeiro set duro, muito amarrado, 5-3 abaixo, estava à procura de fazer o meu jogo, mas não estava a conseguir.

Quando dei a volta ao set relaxei um pouco mentalmente e não devia.

Deixei-me levar um pouco pelas oportunidades que não aproveitei no início, tinha ter marcado a minha posição.

No terceiro set foi mérito meu, joguei bastante bem, fui mais agressiva outra vez e agarrei-me aos pontos. Isso fez a diferença

Francisca Jorge

Francisca Jorge irá medir forças com Marina Melnikova

Na próxima fase, Francisca Jorge irá medir forças com Marina Melnikova, nona cabeça de série e finalista de pares no passado sábado no Jamor.

Ela tem um serviço que parece que não faz muito, mas é bastante consistente e é uma jogadora agressiva.

Tenho de estar bastante ativa, tentar neutralizar as primeiras bolas e procurar ser eu a tomar conta do ponto”.

Ana Filipa Santos cedeu num encontro de qualidade

Antes da vitória da vimaranense, o court Central do Clube Escola de Ténis de Oeiras assistiu a duas derrotas de tenistas lusas.

A primeira delas foi de Ana Filipa Santos, que ficou muito perto do maior triunfo da carreira frente a Emily Webley-Smith.

A mestre em Engenharia de Micro e Nanotecnologias jogou muito bom ténis frente a uma jogadora mais cotada (444.ª, antiga 240.ª já em 2011) e por pouco não conquistava também o primeiro êxito num quadro principal de um torneio de 25.000 dólares.

A wild card da competição mostrou todo o jogo que a caracteriza: utilização da esquerda a uma mão para abertura de ângulos, amorties e toda uma panóplia criativa que deixou a britânica vinda da fase de qualificação sem grande soluções para contrariar a portuguesa.

Só que no segundo parcial, Emily Webley-Smith investiu mais no jogo de rede e elevou a qualidade no serviço.

O último parcial foi bastante equilibrado, ainda que o resultado não o indique.

A britânica de 36 anos liderou sempre, mas “Pipa” granjeou imensas oportunidades para igualar o marcador (conseguiu apenas aproveitar um break point dos cinco que dispôs, e se olharmos para o encontro na totalidade conquistou 50%, cinco em 10, para 75% da adversária, nove em 12), muitas delas falhando apenas na conclusão.

Matilde Jorge também eliminada

Depois da derrota de Ana Filipa Santos foi a vez de Matilde Jorge entrar em jogo frente à qualifier francesa Carole Monnet, cedendo com os parciais de 6-4 e 6-2. Depois de uma troca de breaks nos jogos inaugurais, Carole Monnet (389 do ranking) descolou rumo a uma liderança de 5-2, ainda que Matilde Jorge (1363.ª) tenha tido chances pelo meio de não deixar fugir a gaulesa.

Mais hipóteses ainda, e chegou mesmo a pensar-se numa reviravolta magnifica, quando, a 5-2, a tenista portuguesa recuperou um dos breaks de desvantagem e dispôs de dois breaks points no décimo jogo para igualar o embate a cinco jogos.

Não conseguiu e parece ter sentido o duro golpe da perda do primeiro parcial.

No segundo set, a vitória de Monnet nunca pareceu estar em causa e não enfrentou sequer ameaças no seu ‘saque’ (ao contrário do set anterior, onde Matilde aproveitou apenas duas de oito oportunidades). A francesa conseguiu compensar as oito duplas faltas com um ténis rápido e de facilidade em redirecionar a bola.

Francisca Jorge
Elizabet Hamaliy e Ana Filipa Santos

Competição a pares

Para fechar o terceiro dia de competição, Ana Filipa Santos e Elizabet Hamaliy bateram as compatriotas Mafalda Guedes e Matilde Morais por 7-6(2) e 6-4.

Já o par Francisca Jorge/Olga Parres Azcoitia, campeão em título, cedeu na primeira ronda da variante, bem como a dupla Carolina Azadinho e Inês Oliveira.

Para esta quarta-feira, o grande destaque é o regresso de Francisca Jorge ao court para a semana ronda da competição.

O encontro frente à russa Marina Melnikova é o terceiro da programação, nunca antes das 13h.

Parceiros

Deixe uma resposta