Banner superior
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Galo Night Run: A festa de Verão em Barcelos

Com o Verão a bater à porta e a época desportiva a terminar, sabe bem participar em eventos em que a competição é colocada de parte e dá-se primazia ao convivo e à animação. Para além disso, sabe bem fugir das temperaturas quente do dia e estar presente numa corrida a temperatura mais amena. Para satisfazer esta pretensão dos atletas e juntando a ela a animação que um fim-de-semana de Verão requer, eis que acontece a Quinta & Santos Galo Night Run.

A Quinta & Santos Galo Night Run aconteceu este no Sábado (14) de julho pelas 22:00 horas na cidade de Barcelos e foi uma organização dos Amigos da Montanha – Associação de Montanhismo de Barcelinhos.

A completar o evento nocturno estava um percurso de dez quilómetros que podia ser completado numa corrida cronometrada ou então num ritmo mais calmo numa caminhada sem carácter competitivo.

Uma noite de festa como esta, teve a presença da equipa de OPraticante.pt e agora apresentamos as notas sobre o evento.

Percurso desafiante por entre ruas e monumentos de Barcelos

O desafio proposto aos atletas era um percurso de dez quilómetros que levaria os atletas por vários locais de interesse da cidade de Barcelos.

Com partida e chegada na ponte medieval, logo após a partida na ponte, os atletas subiam em direcção à igreja matriz da cidade e por entre muito público, descer para percorrer as vias estreitas do jardim da marginal junto ao rio Cávado e o local onde acontece o festival milhões de festa.

O acesso para o centro da cidade foi feito por entre os corredores da escola secundária e depressa os atletas passavam por entre as ruas anexas ao campo da feira e com passagem junto ao templo do Senhor da Cruz, naquele que é talvez o cenário que melhor ilustra a cidade barcelense.

Os últimos quilómetros de prova faziam os atletas irem em direcção ao IPCA e depois de percorrerem um grande corredor do Instituto Politécnico regressavam para junto das margens do Cávado. Após atravessarem a ponte nova da cidade tinham à sua frente o segmento mais exigente da prova que era paralelo a margem do rio num percurso de terra solta até junto da zona de chegada.

Último quilómetro

O último quilómetro fazia os atletas passarem por debaixo da ponte medieval e entrarem no recinto dos jogos do Rio que neste mês de Julho enchem o areal e depois de ultrapassarem o rio através de uma ponte móvel tinham de subir novamente e só depois acelerarem para terminarem a prova em cima da ponte medieval.

Em resumo, os atletas que participaram na prova tinham pela frente um percurso com as suas dificuldades, sempre rolante e com desafios a serem propostos.

Subidas e descidas foram constantes, escadas teve quanto baste, passagens junto a natureza também não foram esquecidas e claro, alguns troços eram junto a monumentos de destaque da cidade e por duas vezes até se correu dentro de corredores de escolas da cidade.

Vencedores

A Galo Night Run teve somente vencedores absolutos no escalão masculino e feminino.

Augusto Costa vence Galo Night Run pela terceira vez

O grande vencedor da 6ª edição da Galo Night Run foi tal como na edição anterior, Augusto Costa dos Amigos da Montanha que cortou a linha de meta isolado com um tempo de 36:11min. Na segunda posição e também na mesma posição de 2018 ficou Fernando Grilo do SIRA – Sociedade de Instrução e Recreio Aldrenense com 38.48min. Na terceira posição ficou Germano Figueira com 38.59min. Augusto Costa fez a tripla de vitórias nesta prova pois já havia também vencido a prova em 2015.

Manuela Freitas vence competição feminina

Na competição feminina da prova que não viu a atleta da casa Doroteia Peixoto participar, teve como grande vencedora Manuela Freitas dos Isabelinhas que terminou isolada a prova com um tempo de 46:45min. A completar o pódio ficaram Marlene Santos dos PapaMedalhas com 47:47min e Marlene Miranda da BTM com 49:11min.

OPraticante.pt

A equipa de OPraticante.pt esteve representada por Nuno Fernandes (251º geral /218º escalão) – 01:03:54, José Martins (326º geral /251º escalão) – 01:09:35 e Susana Rodrigues (327º geral /76º escalão) – 01:09:35.

E a luz iluminou as ruas de Barcelos

Chegando cedo a Barcelos para se proceder ao levantamento do dorsal já se notava a azáfama que tomava conta do largo junto à antiga ponte medieval sobre o Cávado. A música já se fazia sentir e já se montavam as estruturas para auxiliar o evento. Por esta altura, ainda não se previa o cenário de beleza que mais tarde ia tomar conta do espaço.

O levantamento do dorsal aconteceu na sede dos Amigos da Montanha e num espaço diferenciado para levantamento e novas inscrições, a espera foi reduzida e logo se levantou o dorsal e chip que vinha dentro de um saco de papel juntamente com uma t-shirt técnica fluorescente alusiva ao evento, um pequeno sinalizador luminoso, voucher promocional e ainda senhas para o levantamento no final da prova de uma bebida e de uma bifana e ainda um saco de fruta desidratada. Para um preço de inscrição médio de dez euros o que foi entregue aos atletas está a um nível aceitável.

À medida que a noite caía sobre a cidade, melhor era o ambiente que se criava no local com as margens do rio a estarem iluminadas com centenas de velas e local de partida cheio de efeitos visuais e de som e com a presença de alguns figurantes trajados a rigor.

Não só nesse local, havia iluminação, no castelo em frente à ponte medieval, a iluminação estava a um nível altíssimo e com a presença no topo de um palco para os instrutores de zumba que a partir das 21:30 horas deram uma mega aula aos presentes.

Mega Aula de Zumba

A aula proporcionada aos presentes encheu o largo de animação. Mesmo com algumas dificuldades inerentes à localização distante dos instrutores, muitos aderiram à aula e foi bonito ver o local todo a dançar quase todo em simultâneo, pois nem todos levam jeito para a dança e ainda a balançarem os adereços que lhes foram oferecidos. Para quem não queria dançar, ia ao stand das pinturas faciais para se pintar a rigor para o certame.

À medida que as 22 horas iam se aproximando, o local de partida ficou apinhado de gente e de tal forma que alguns dos participantes da corrida cuja partida acontecia já no interior da ponte tiveram alguma dificuldade para conseguirem entrar no local.

Muitos mais eram os participantes na caminhada do que na corrida e foi bonito ver famílias munidas com os seus tubos brilhantes a dar cor às ruas de Barcelos.

Um dos grandes destaques desta prova é o seu início que é um grande espetáculo de luz e som e com os atletas a percorrem os primeiros metros de prova com música ambiente e ainda com fogo-de-artifício.

Galo Night Run

Prova com o “Sê-Lo Verde”

A Galo Night Run 2019 foi uma das três provas nacionais de atletismo a ter a distinção do “Sê-lo Verde” atribuído pelo Ministério do Ambiente cujo objectivo é «incentivar a adoção de boas práticas ambientais, inovadoras e com impacte ambiental, social e económico nos grandes eventos».

Em específico para esta prova o objectivo era segundo os Amigos da Montanha, «contribuir para a neutralidade carbónica da prova, redução do uso de plásticos descartáveis na prova e educar e sensibilizar para a protecção e conservação da natureza, antes, durante e após a prova é o objectivo três apontado para o programa».

Algumas foram as estratégias que foram aplicadas nesta prova, em especial o facto de o dorsal ser um papel com sementes que dava para posteriormente se decompor e as sementes serem semeadas, bem como todos os participantes da prova terem uma pulseira com os mesmos moldes. Antes da prova, foram divulgados vídeos a apelar à conservação do ambiente e a medidas para o melhorar.

Percurso com algumas melhorias em relação à edição anterior

Tendo participado no evento do ano passado, referi no rescaldo da prova que o percurso apesar de ser muito interessante tinha alguns pontos a serem melhorados para que se evitassem acidentes.

Na edição deste ano, viu-se algumas mudanças já colocadas em prática e para melhor, ora vejamos: nos primeiros metros de prova já não se verificou a existência de velas e cones que no ano passado atrapalharam e muito a passagem dos atletas. No ano passado mencionei que o segmento do percurso em terra batida lateral ao rio estava muito perigoso com pouca iluminação, este ano já havia muito mais luz no local e acredito que os atletas tiveram no segmento uma passagem mais tranquila.

Prova com abastecimentos e animação originais

Um dos principais aspectos da Galo Night Run são os abastecimentos e respectiva animação que estavam colocados em diversos locais temáticos ao longo do percurso. Assim sendo, de dois em dois quilómetros de prova os presentes tiveram direito a animação seja ela de música mais ambiente, algo mais popular como um rancho folclórico e ainda algo mais intimista como fado.

Para acompanhar estes sons, havia os shots, o vinho branco, as cubas e ainda o espumante. Em alguns havia ainda algo para se petiscar como a broa com chouriça assada e ainda barras energéticas. Para quem não quisesse entrar nestas aventuras podia simplesmente pegar numa garrafinha de água ao quilómetro cinco e seguir caminho.

Evento com grande adesão de Barcelos

Para além da grande adesão de presentes no evento tanto para correr como para caminhar, a prova ficou ainda marcada pelo grande número de pessoas que estiveram presentes nas ruas de Barcelos a apoiarem os atletas. Deu gosto ver, principalmente as ruas junto ao campo da feira cheias de pessoas a aplaudirem os atletas aquando da sua passagem. Quando as provas decorrem nestas condições, melhor se corre e tudo fica mais fácil.

Galo Night Run, uma prova que se difere das restantes e que já conquistou Barcelos

A Galo Night Run que este ano celebrou a sua sexta edição é uma prova que fica marcada pelo excelente ambiente criado a quem nela vai participar.

Os detalhes de som e luz colocados na prova são de alto nível e os presentes são desde cedo convidados a entrar na festa. Sim, porque este evento é uma grande festa. Aliás, o conselho que se dá a quem vai participar na Galo Night Run é que ponha o seu carácter competitivo de lado e entre nela com o espírito de desfrutar de um percurso desafiante.

Olhando aos números, a prova já tem o seu público cativo. A edição deste ano teve 436 atletas na linha de meta, uma ligeira quebra em relação aos 462 do ano passado. Atrevo-me a dizer que os atletas que correm nesta prova são o menos importante desta prova pois o que impressiona nesta prova é o grande número de pessoas que nela participam para caminhar. São famílias completas a fazerem a festa! E de facto a Galo Night Run é isso mesmo, uma autêntica festa numa noite de Verão!

Texto: Nuno Fernandes
Fotos: Amigos da Montanha

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta