Giro de Itália, dois portugueses monopolizam atenções

Ruben Guerreiro

Num dia em a chuva resolveu acompanhar a 9ª etapa do Giro de Itália.

O destaque não poderia ser melhor noticia do que a vitória do português Ruben Guerreiro da equipa EF PRO Cycling (5h41m20s).

Ruben Guerreiro venceu a tirada 8 segundos á frente do espanhol Jonathan Castroviejo da equipa INEOS Granadier e conquistou a camisola de líder de classificação da montanha.

João Almeida com os seus colegas de equipa

João Almeida segura a liderança no Giro de Itália

O Português João Almeida conseguiu segurar a liderança da classificação geral, resistindo aos ataques de alguns dos favoritos à vitória final.

O Português, João Almeida, a estrear-se nas grandes Voltas, cortou a meta nos lugares cimeiros desta etapa do Giro de Itália.

Aumentando a diferença em 30s para o segundo classificado, o ciclista holandês da equipa Team Sunweb, Wilco Kelermen.

Nesta etapa de 207km com cerca de 4000m de acumulado, Ruben Guerreiro entrou na fuga ao km 116, em que a chuva se fez sentir em algumas partes da etapa, aliada ao frio.

Estes factores atmosféricos levaram os ciclistas vestir e despir constantemente os seus corta ventos.

Foi a forma de se protegerem perante as condições meteorológicas presentes nos pontos de passagem a grandes altitudes.

giro de itália
Ruben Guerreiro o vencedor da etapa

Ruben Guerreiro venceu etapa antes do descanso

Presenciamos assim algo inédito nesta atualidade do ciclismo português.

Ao ir para o dia de descanso desta edição do Giro de Itália com a vitória na etapa de Ruben Guerreiro (EF PRO Cycling).

Salientando-se também as três camisolas de liderança na posse dos portugueses:

Rosa (classificação geral) e Branca (classificação juventude), na posse de João Almeida (Deceuninck Quick-Step)
Azul (classificação montanha) na posse de Ruben Guerreiro (EF PRO Cycling).

Classificações estas, que levam ao delírio dos adeptos portugueses da modalidade e que a cada dia mais que passa leva mais adeptos a acompanhar a prova.

A acreditar que será possível a conquista de bons resultados por parte dos ciclistas portugueses presentes nesta edição de 2020.

Sendo que conquistaram desde já o máximo respeito no pelotão presente, e que provavelmente levará as equipas dos favoritos a repensar as suas estratégias para as próximas duas semanas de prova.

[divide icon=”circle” width=”medium”]

Texto: Francisco Heitor

Parceiros

Deixe uma resposta