Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

João Pereira vence e Vanessa Fernandes 2ª no Challenge Lisboa

Que manhã fantástica se passou no Parque das Nações, superação, amizade e muita dedicação de todos os atletas que não deixaram passar a grande oportunidade de participar no primeiro Challenge  de Lisboa, que veio substituir o Lisboa Triathlon, e que foi sem duvida um grande êxito.

Miguel Carneiro – objectivo Triplo Ironman contínuo

A 83 dias do meu grande desafio de fazer um triplo ironman contínuo, aproveitei esta grande oportunidade para fazer mais um treino de qualidade, representando o projecto O Praticante, da sua equipa OPraticante.pt.

Acordar as 4:45 da manhã não é fácil, tento evitar sempre nos treinos, mas com a adrenalina da prova, acordamos até mesmo antes do despertador, e ao chegar ao recinto da prova e ver aquele ambiente de festa fantástico com triatletas de dezenas de nacionalidades, todos prontos para se desafiar faz isso valer a pena.

Challenge Lisboa

Um dos grandes pontos a favor desta prova são as características de excelência que o Parque das Nações actualmente tem para este tipo de evento, boas estradas, uma localização fantástica, e a sua proximidade do aeroporto, que facilita a vida, a acessibilidade a todos os internacionais, que alinharam na linha de partida e vieram conhecer a nosso pais, tornando tudo muito mais agradável.

Eu participei na conhecida “batalha dos sexos” no formato de distância olimpica (1.5k de natação + 45k de ciclismo + 10.5k de corrida) em que homens e mulheres competem directamente entre si, a ver quem chega primeiro à meta e tem a particularidade de primeiro partirem as mulheres e so depois os homens com um diferencial de tempo de 16 minutos e 15 segundos (Parcial de tempo entre  o vencedor masculino e feminino nos Jogos Olímpicos Rio 2016 + 5 minutos).

Natação

A natação é feita em frente ao Oceanário de Lisboa, e com a temperatura da água a ajudar, alinhamos todos na linha de partida, onde saímos disparados com a sirene de partida.

Os Homens partiram na ultima onda, por volta das 08:21. Tentei seguir com o grupo da frente mas não consegui aguentar o ritmo dos dois primeiros, que iam cheios de pressa, então mantive-me em terceiro até aos últimos 300 mts, onde fui ultrapassado, mas sempre com boas sensações e pronto para os 45 km de ciclismo, que vinham a seguir.

Ciclismo

Ao entrar no parque, pensava que a dificuldade iria ser achar o meu saco para a transição para o ciclismo, mas na verdade foi mesmo em conseguir tirar o fato, não o conseguia tirar por nada e tive mesmo de pedir ajuda.

Fato isotérmico tirado, capacete metido, 45km para fazer. Num percurso idêntico ao do ano anterior, que é bastante rápido e onde não é permitido drafting, onde a elevação máxima é aos 60 mts no ponto de retorno e o vento apenas soprava de fininho.

Consegui recuperar uma posição no ciclismo chegando ao parque de transição para a corrida a 15s do segundo.

Corrida

Uma transição rápida saindo para a corrida em 2º, mas fui rapidamente apanhado. A corrida dos trés segmentos é sem duvida a que me encontro pior preparado e onde sabia que iria perder mais tempo.

O segmento de corrida comparativamente com as edições anteriores foi melhorado, o piso é todo bom, sendo feito em linha recta sempre com o carinho e bater de palmas de quem aproveitou a manhã de domingo para passear.

Miguel Carneiro – OPraticante.pt

Terminei então este Challenge na 3ª posição masculina, mas nesta batalha, os homens foram derrotados pelas mulheres, que estiveram com um grande nível, a competição foi ganha pela olímpica portuguesa Melanie Santos com 2h18m05s, seguida da 2ª Katarina Larsson, em 3ª Louise Croxson do Reino Unido, em 4º Ricardo Costa, em 5º Pedro Vieira e eu Miguel Carneiro, obtive a 6ª posição.

João Pereira vence e Vanessa Fernandes em segunda no Triatlo de distância longa

Ao mesmo tempo, estava a decorrer o triatlo de distância longa, onde o olímpico João Pereira se estreou nesta distância, vencendo com o incrível tempo de 3h41m23s, à frente ao Australiano Christian Kemp e do Alemão Patrick Dirksmeier.

João Pereira fez a prova em 3 horas e 41 minutos, com uma diferença de 3 minutos para o segundo classificado. Vanessa Fernandes chegou em 2º lugar com uma diferença de 6 minutos da primeira classificada. Melanie Santos foi a grande vencedora da “Battle of the Sexes”, prova que colocou homens a competir contra mulheres.

O triatleta do Sport Lisboa e Benfica, João Pereira, conseguiu o primeiro lugar do pódio e é um dos principais rostos do triatlo nacional, que se tem vindo a afirmar cada vez mais. Em 2016 estreou-se nos Jogos Olímpicos, tendo o melhor resultado de sempre de Portugal em masculinos, e tem vindo a acumular vários títulos e prémios ao longo da sua carreira.

De realçar que Bruno Pais, campeão nacional de triatlo de longa distância, ficou em quarto lugar, falhando o pódio por uma diferença de apenas 6 segundos dos terceiro classificado, o alemão Patrick Dirksmeier.

Na prova feminina a conquistar o lugar mais alto do pódio tivemos a Lucy Charles do Reino Unido, seguida dum prestigiado segundo lugar da olímpica Vanessa Fernandes, que se estreou nesta distância, e em terceiro lugar a atleta Dinamarquesa Line Thams.

Entre a elite destaca-se ainda Vanessa Fernandes, que alcançou o segundo lugar com uma prova de 4 horas e 13 minutos, com uma diferença de 6 minutos para a primeira classificada. A vencedora feminina, Lucy Charles, do Reino Unido, ficou em segundo lugar no passado mês de abril, na edição Challenge Gran Canaria, superando a  triatleta suíça Daniela Ryf , que venceu duas vezes o IRONMAN World Championship.

Grandes representações nacionais neste grande Challenge que leva as competições de triatlo em Portugal ao mais alto nivel.

Até para o ano

tentarei lá estar de novo,

Texto: Miguel Carneiro
Fotos: Gil Brandão / Challenge Lisboa

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta