Lisboa expande sua rede de bicicletas

A empresa de estacionamento e mobilidade de Lisboa ( EMEL ) comunicou em Dezembro último ter aumentado a rede de ciclovias da cidade em mais 14 quilómetros, com o objectivo de criar uma rede de 200 km até 2021.

A prazo, a EMEL pretende fornecer ciclovias a 93% da população que estão a menos de 300 metros de casa, comodidade a que atualmente apenas 49% da população tem acesso.

Durante o primeiro trimestre de 2021, a EMEL está trabalhando na introdução de mais de 700 e-bikes em sua rede de compartilhamento de bicicletas, GIRA.

Texto: Nolwen Graver / Velo City 2021

Visualize também Bicicleta, Coronavírus leva a um boom em Portugal

Lisboa
A EMEL planeia adicionar 700 bicicletas elétricas à rede

Lisboa expande sua rede de compartilhamento de bicicletas

Até agora, a rede contava com 600 bicicletas, tanto elétricas quanto mecânicas.

Em breve, os usuários do GIRA poderão escolher entre um total de 1300 bicicletas.

No próximo verão, a EMEL prevê também adicionar 80 estações de compartilhamento de bicicletas às já existentes 84 em Lisboa.

Segundo a EMEL, estas medidas ambiciosas vão potenciar a mobilidade ativa e sustentável na capital portuguesa.

Cidade mais segura e sustentável para as gerações futuras

Desde a sua introdução em 2017, as bicicletas GIRA foram utilizadas em 3,6 milhões de viagens e estima-se que cerca de 300 toneladas de emissões de CO2 foram poupadas com o afastamento de outros modos de transporte mais poluentes.

Luís Natal Marques, Presidente da EMEL, está confiante no trabalho da EMEL pelos lisboetas e acredita que estes têm contribuído activamente para a redução de 8,7% das emissões de CO2 de Portugal, registada no Eurostat.

A EMEL está empenhada em investir numa cidade mais segura e sustentável para as gerações futuras, e Luís Natal Marques acredita ainda que a empresa vai conseguirneutralidade de carbono em 2050.

Parceiros

Deixe uma resposta