LOUZANSKYRACE, ouro verde sob céu azul!

LOUZANSKYRACE

Foto: Fotos do Zé

Montanha Clube, Secção de TrailRunning organizou, nos dias 23 e 24 de outubro na Vila da Lousã, mais uma edição do LOUZAN1000 – LOUZANSKYRACE. OPraticante.pt teve o privilégio de ser, uma vez mais, média partner do evento, e esteve presente com vários atletas que conquistaram o segundo lugar coletivo na LOUZANSKYRACE Mini, para além da conquista da geral feminina através de Célia Neto.

Pódio da geral feminino do LOUZANSKYRACE Mini – Foto: Fotos do Zé

No dia 23 de Outubro decorreu o LOUZAN1000 7,2 km (1000D+). Já no dia 24 de Outubro realizaram-se duas provas: O LOUZANSKYRACE Mini de 16km (1550D+) e o LOUZANSKYRACE de 25km (2250D+).

O reencontro já se encontra marcado será a 23 de outubro de 2022

Site oficial do evento

Página do evento.

Site oficial da organização

Texto: Pedro Garrido/OPraticante.pt
Fotos: Fotos do Zé

Céu azul no regresso do LOUZANSKYRACE

Infelizmente a pandemia levou ao cancelamento da edição de 2020. Mais ansiedade e desejo pelo regresso!

Dias antes, a organização avisou que esta edição não seria um “passeio no parque”.  Na Lousã, outra coisa não seria de esperar!

Tivemos um fim de semana de sol, o céu esteve de facto azul, e alguma perspetiva de que aquelas descidas “loucas” poderiam ser feitas em maior segurança.

Aproxima-se a hora de partida, 8h30m, aqueles segundos onde o coração acelera ainda sem termos começado a correr! São os receios, a ansiedade, a vontade enorme de começara percorrer os trilhos.

LOUZANSKYRACE
Foto: Fotos do Zé

Os primeiros kms…

Não podiam ser mais esclarecedores da dureza da prova (se é que havia alguma dúvida). Aos 4,5kms, atingimos cerca de 900m de altitude, ultrapassando os 700D+. Primeira parede ultrapassada! Este ano, sem nevoeiro, foi possível fazer uma pausa para apreciar a paisagem (descansar um pouco J).                                                                                           

Foto: Fotos do Zé

Começamos a descer, no início com alguma pedra solta, em vista ao próximo objetivo que era chegar ao posto de abastecimento, aos 8,5kms (a uma altitude 700m), na Cerdeira. Uma Aldeia de Xisto, com uma beleza estonteante que deve ser visitada com mais “calma”.

LOUZANSKYRACE
Foto: Fotos do Zé

Subida a Trevim

Após o abastecimento em que nada faltou, com as energias repostas (as que foram possíveis de restabelecer J), começou nova subida.

Aos 9,5kms existiu a separação das provas. Os atletas dos 16km começavam a iniciar o regresso, enquanto que os atletas dos 25km seguiam até Trevim.

Foto: Fotos do Zé

Durante cerca de 1km, podemos, os atletas dos 25km, correr um “falso” plano até chegar ao trilho do “Cuco”. Trilho de dificuldade extrema, inclinação brutal, piso super irregular .. os membros superiores tiveram que trabalhar, e muito!!

Foto: Fotos do Zé

Aos 11,5kms de prova, a cerca de 1200m de altitude, chegámos a Trevim, o ponto mais alto da prova e também da serra da Lousã, onde existe um dos baloiços mais bonitos do mundo!

Foto: Fotos do Zé

Descida perigosa rumo ao 2º Abastecimento

Saindo de Trevim, o objetivo era chegar ao segundo abastecimento. A descida começou bem, o trilho dava para correr sem dificuldades. Mas não durou muito até as dificuldades aparecerem!

Entramos numa zona do percurso com grande inclinação, piso escorregadio (mesmo com o céu azul) e muito irregular… foi descer e mais descer, com níveis elevados de adrenalina e, sejamos sinceros,… medo de cair!

Obrigado aos bombeiros que estavam presentes neste local!

Aos 16km (já com apenas 660m de altitude), esperava-nos o abastecimento com apenas líquidos, que, na verdade, dado o desgaste era bem-vindo algum sólido.

Floresta, ouro verde?

Voltámos ao trilho que começava a subir pelo meio da Floresta, com um clima escuro e húmido. Aquele manto verde com árvores, cada uma maior que a outra, formava um cenário único e encantador!

LOUZANSKYRACE
Foto: Fotos do Zé

As pernas é que já não estavam encantadas só pensavam em chegar ao fim. Chegando ao cume dessa subida estávamos a 980m de altitude, aos 19,5kms. Estava quase!

LOUZANSKYRACE
Foto: Fotos do Zé

A descida para a meta

No pórtico da RedBull existiu a junção das provas.

LOUZANSKYRACE

Olhando para o gráfico sabíamos que a partir daqui seria sempre a descer. Na memória ainda tinha presente, de tão dolorosa que foi, a descida da última edição em que parte do percurso coincidia com parte do percurso do Louzan1000.

Mas a organização alterou o percurso pelo que foi um pouco menos exigente a descida, para, atrevo-me a dizer, a agrado de todos!

A CHEGADA

A 2km do fim, entramos numa agradável aldeia, com várias pessoas a apoiar. O objetivo estava cada vez mais perto. A emoção é enorme, de dever quase cumprido, falta pouco.

LOUZANSKYRACE
Pedro Barros vencedor do LOUZANSKYRACE 25 km – Foto: Fotos do Zé

Naquele momento em que vemos a meta, parece que não há dor, não há cansaço, há apenas uma vontade enorme de chegar lá. Por breves momentos, naqueles últimos metros, damos o que ainda há de nós.

Conseguimos!

Voltaremos!

LOUZANSKYRACE
Parabéns organização

Parceiros

Deixe uma resposta