Maria Martins vice-campeã europeia de eliminação

Maria Martins e Gabriel Mendes uma dupla de sucesso

Os bons resultados da Equipa Portugal continuam em Sangalhos, no Campeonato da Europa de Pista, com Maria Martins a ganhar ontem a medalha de prata na prova júnior de eliminação, um dia depois de Rui Oliveira e de Ivo Oliveira terem dado ao país uma medalha de ouro e uma de prata, respetivamente.

Maria Martins vice-campeã europeia

A corredora júnior portuguesa fez uma corrida taticamente bem conseguida, sempre marcada e marcando a italiana Letizia Paternoster, grande favorita à partida.

 

No momento em que foi preciso uma maior definição, Maria Martins não enjeitou responsabilidades e assegurou que estava entre as três corredoras que subiriam ao pódio.

Na luta a três pelas melhores posições, Maria Martins conseguiu suplantar a britânica Pfeiffer Georgi, que se contentou com o bronze, mas não conseguiu resistir a uma ponta final demolidora de Letizia Paternoster, acabando na segunda posição, atrás da italiana.

Ganhar mais uma medalha de prata é uma sensação inesquecível.
Não comecei a corrida logo a pensar nas medalhas, mas apenas focada em dar o meu melhor.
Foi com o decorrer da prova que percebi que podia chegar ao pódio.
No sprint para decidir as três primeiras foi a loucura, porque estava entre elas.
Mas continuei a dar tudo até ao fim.
É fantástico ver a bandeira de Portugal no pódio”, afirma Maria Martins, que conquista a segunda medalha em Europeus de juniores, depois de há um ano ter sido vice-campeã de scratch, também batida pela corredora que ontem foi a primeira, a italiana Letizia Paternoster.

Maria Martins e Letizia Paternoster

Terceira de Portugal ao fim de dois dias de competição

A medalha de prata de Maria Martins é a terceira de Portugal ao fim de dois dias de competição, compensando uma jornada em que os resultados lusos não surgiram, destacando-se, pela negativa, o azar que bateu à porta de César Martingil, que sofreu uma queda a três voltas do fim da corrida de scratch para sub-23.

Maria Martins e Gabriel Mendes

O acidente atirou o ribatejano para o 22.º e último lugar de uma prova em que chegou a ser protagonista, rodando no grupo de favoritos que esteve adiantado face ao pelotão grande parte da prova.

A medalha de ouro em scratch acabou conquistada pelo bielorrusso Yauheni Karaliok, que subiu ao pódio acompanhado pelo medalhado olímpico dinamarquês Niklas Larsen, vice-campeão, e pelo russo Maksin Piskunov, terceiro classificado.

Soraia Silva com prestação de boa qualidade

Soraia Silva também competiu em scratch para sub-23, conseguindo uma prestação de boa qualidade, mantendo-se firme no grupo principal, mesmo nos momentos em que a velocidade era maior e algumas corredoras mostravam debilidade. Acabou na 11.ª posição.

A vitória foi para a italiana Rachele Barberi, seguida pela britânica Eleanor Dickinson e pela olímpica dinamarquesa e campeã mundial de estrada, Amalie Dideriksen.

As cores nacionais também estiveram representadas na prova de eliminação para juniores masculinos. Foi João Dinis que colocou Portugal neste pelotão, concluindo a corrida a meio da tabela, no 11.º posto. O italiano Michele Gazzoli foi o vencedor, seguido pelo irlandês Jb Murphy e pelo espanhol Unai Iribar, repescado para o pódio por desqualificação do britânico William Tidball.

Final direta de 1 km contrarrelógio

Numa tarde com nove finais, Portugal marcou lugar na final direta de 1 km contrarrelógio para juniores, através de dois estreantes. Wilson Esperança foi o vigésimo classificado e Francisco Moreira alcançou o 23.º registo.

O mais forte desta competição acabaria por ser o russo Pavel Perchuk. O segundo foi o alemão Carl Hinze e Jakub Stastny fechou o pódio.

O público de várias nacionalidades que tem acorrido ao Velódromo Nacional assistiu ainda a quatro finais sem a presença de portugueses.

Final de velocidade por equipas

No escalão de sub-23 a Grã-Bretanha ganhou a prova masculina de velocidade por equipas, diante da Rússia e da Polónia.

Na mesma disciplina, mas no setor feminino, impôs-se a Holanda, mais forte do que a França e a Rússia, que também subiram ao pódio.

Em juniores disputaram-se as finais masculina e feminina de perseguição por equipas.

Os mais fortes entre os rapazes foram os russos, seguidos pelos britânicos e pelos suíços.

Entre as raparigas as pedaladas mais fortes pertenceram às italianas, que tiveram maior oposição das holandesas e das russas, segundas e terceiras, respetivamente.

O programa do Campeonato da Europa para esta quinta-feira contempla provas entre as 9h30 e as 14h00 e entre as 16h30 e as 21h00.

Vão pedalar Francisco Moreira e Wilson Esperança na corrida perseguição individual para sub-23, marcada para as 10h20, e Rui Oliveira e Miguel do Rego, na disciplina de 1 km contrarrelógio, a partir das 17h50.

Mais informação aqui.

Parceiros

Deixe uma resposta