Marin Cilic trava caminhada histórica de Nuno Borges

Marin Cilic

Foi preciso um campeão de um torneio do Grand Slam para travar Nuno Borges: depois de duas vitórias no qualifying e uma no quadro principal, o jovem português de 24 anos — a competir pela primeira vez em torneios do circuito ATP — só perdeu na segunda ronda do Millennium Estoril Open para o croata Marin Cilic.

Página do evento.

Marin Cilic vs Nuno Borges o duelo mais aguardado

No duelo mais aguardado do dia, o campeão nacional absoluto bateu-se com todas as armas e não esteve longe de rubricar mais uma vitória inesquecível, mas o ex-top 5 ATP (atual 42.º do ranking) conseguiu dar a volta ao encontro e vencer por 6-7(5), 6-4 e 6-4 depois de 2h27.

Depois de uma entrada fulminante por parte de Cilic, o jogador maiato de 24 anos conseguiu anular uma desvantagem de 0-40 no momento em que serviu ao 2-5 e deu início a uma recuperação que, apesar de interrompida pela chuva ao 5-5, só terminou com a vitória no tie-break.

Marin Cilic
Nuno Borges

Mau tempo voltou a ditar uma interrupção

E a conquista chegou no momento certo, dado que no preciso instante em que Borges executava as últimas pancadas do parcial inaugural o mau tempo voltou a ditar uma interrupção (mais prolongada) do encontro.

Cinquenta minutos depois, os dois voltaram ao Estádio Millennium e, apesar de lentamente, a tendência começou a alterar-se, com Marin Cilic a puxar da experiência para exercer mais pressão no serviço do português.

Depois de sofrer o break, ao 4-4, Nuno Borges ainda teve duas oportunidades consecutivas para anular a desvantagem, mas o mais cotado dos dois apoiou-se no primeiro serviço para fechar a partida e igualar o encontro.

No parcial decisivo, o português teve duas oportunidades para quebrar o serviço de Cilic ao 2-1, mas não as conseguiu aproveitar e pouco depois cedeu o serviço num jogo que se revelou decisivo para o desfecho do encontro.

Ao somar a segunda vitória da semana (a primeira aconteceu contra o prodígio espanhol Carlos Alcaraz), Marin Cilic marcou mais um duelo espetáculo: desta vez com Kevin Anderson, naquela que será a primeira vez na história do Millennium Estoril Open em que vão estar frente a frente dois jogadores que já disputaram finais de torneios do Grand Slam (o croata venceu o US Open de 2014 e foi finalista de Wimbledon e do Australian Open, o sul-africano também jogou as finais em Londres e Nova Iorque).

Parceiros

Deixe uma resposta