Privacy Policy Page
Privacy Policy Page
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Milha da Cerveja molhada em Vermoim, milha abençoada!

Numa época em que no atletismo as provas proliferam a ritmo muitas vezes desmedido e onde muitas pouco ou nada acrescentam, sabe bem fazer parte de eventos inovadores, que saiam da rotina das provas de estrada e do trail e que acrescentem algo. Foi o que aconteceu em Vermoim, Vila Nova de Famalicão que foi palco da I Milha da Cerveja.

A I Milha da Cerveja de Vermoim aconteceu no dia 21 de setembro no Parque dos Loureiros na freguesia de Vermoim, Vila Nova de Famalicão e foi uma organização da Associação Moinho de Vermoim. A compor o evento estiveram competição individual masculina e feminina e competição de estafeta com quatro elementos por equipa.

Prova decorreu no Parque dos Loureiros debaixo de chuva

O evento decorreu no Parque do Loureiros, um espaço de lazer situado junto ao pavilhão municipal de Vermoim e dadas as condições climatéricas que se faziam sentir na tarde de Sábado, algum habitante local que visse o cenário montado no parque certamente diria que estavam todos malucos. Não é loucura é gosto!

Com o aproximar da hora da prova, os corajosos e corajosas que iam participar no evento lá chegavam perto do secretariado para levantar o seu dorsal e depressa se refugiavam da chuva rigorosa que caía. No primeiro contacto com o secretariado, já se tinha também a primeira visão das “loiras” que já refrescavam em baldes de água com gelo.

Os atletas recebiam o seu kit de atleta que era composto com um saco com dorsal, uma caneta, dois pacotes de bolachas e ainda senha para uma cerveja e café. Juntando às quatro cervejas que se bebiam no evento e ainda uma medalha finisher, o preço de inscrição de 5/6 euros está perfeitamente adequado.

Milha da Cerveja

Competição ao ritmo de festa e cheias de bom ambiente

Desde o primeiro momento que verificamos que o staff presente no evento era muito competente e a fazer de tudo para que o evento fosse um sucesso. Com o aproximar da hora da prova (17horas), foram explicadas as regras da prova e a chuva também parecia que iria dar tréguas, mais ainda deu alguns sinais de vida ao longo do evento. A competição individual masculina teria quatro séries com os dois primeiros classificados a passarem à final. A competição feminina e estafetas seria s umaó série.

Milha da Cerveja

A competição decorria nos seguintes moldes, o atleta bebia uma cerveja de 20cl e dava uma volta ao Parque dos Loureiros (400 metros) e repetia o mesmo por mais três ocasiões.

Logo a abrir o evento ficou a dúvida se os bravos que se apresentaram em competição tinham mais interesse em correr ou beber. Do brinde inicial a apelar ao desportivismo, o tiro de partida levou à competição. Na segunda volta já era a gargalhada geral e à terceira confirmava-se que muitos vieram mesmo foi para beber e já se pedia a desqualificação de um atleta que teimava em desperdiçar o néctar em vez de o beber. As regras são para se cumprir e o tamanho desperdício haveria de lhe custar o primeiro lugar na serie via desqualificação.

Competição para todos os gostos

O mesmo processo repetiu-se nas três series seguintes, umas mais rápidas que outras, outras mais competitivas, uns a mostrar que só vinham mesmo à cerveja, outros quase a pedir uma cadeira para poderem beber à vontade e se pudessem até uma bifana pediam. Até houve quem a vontade era tanta que até virou o barco a meio da prova, certamente gente nova que não está acostumada aos sabores característicos da bebida que no evento se degustava.

Entre a competição masculina e feminina, decorreu a competição de estafetas. Na competição por estafetas, a prova foi levada num tom de descontracção e onde fruto das suas características apresentou os melhores tempos. Na competição feminina, sete bravas apresentaram-se na linha de partida e se para muitos a arte de beber e correr já era difícil, para algumas foi ainda mais difícil, mas no final todas cumpriram o objectivo!

Final competitiva

Antes da final, ainda houve tempo para uma “rebelião” onde os presentes na finalíssima querendo cumprir o código da estrada ou talvez por outra razão que não vale a pena mencionar, protestaram em conjunto para que a organização trocasse a garrafa de 33cl prevista para a final por uma de 20cl.

A final foi muito competitiva e com incerteza até ao final, o que era pedido para um evento desta índole e que terminou sob o clima de fair-play.

OPraticante.pt no pódio masculino e feminino

Na competição masculina, o grande vencedor da prova foi Nuno Meneses com 7:37min. A fechar o pódio ficaram Armindo Araújo do Liberdade Futebol Clube com 7:43min e Paulo Lopes de OPraticante.pt com 7:47min.

Na competição feminina, o lugar cimeiro ficou em casa com a atleta da Associação Moinho de Vermoim, Paula Carvalho a vencer com 10.38min. Na segunda posição ficou Helena Santos de OPraticante.pt com 11:27min e na terceira posição outra atleta da Associação Moinho de Vermoim, Cristina Moreira com 12:18min.

Na vertente de estafetas, a equipa vencedora da prova foi Mão Direita, Copo Cheio é Penalti com 6:35min e a completar o pódio ficaram Associação Moinho de Vermoim #3 com 6:43min e Altos e Baixos com 6:51min.

Equipa OPraticante.pt – Nuno Fernandes, Helena Santos, Tiago Lopes e Paulo Lopes com José Magalhães, uma referência do atletismo famalicense

Promessa de uma segunda edição

Já quase a cair a noite e com ameaça de nova chuva, o evento terminou com uma pequena animação musical do cantor Ezequiel, a cerimónia protocolar e ainda a entrega de galardões especiais a duas pessoas ligadas à organização e à localidade.

A organização terminou o evento com um agradecimento a todos os presentes e prometeu que no próximo ano, uma nova edição do evento se irá realizar e desta vez com o apelo para que seja sem mau tempo.

Milha da Cerveja
Mulheres de garra

Milha da Cerveja de Vermoim, o sucesso de uma organização competente

A I Milha da Cerveja de Vermoim desde o primeiro momento em que chegamos ao local do evento se verificou que estava a ser levada a cabo por uma organização competente e que tudo fez para que as coisas decorrem com fluidez e sem problemas.

Num dia marcado pelo mau tempo, em que ao início da tarde o vento era a forte e a chuva caía copiosamente, a organização não teve medo e não cancelou o evento. Quem não teve também medo foram os 75 bravos e bravas que se apresentaram no evento e que certamente passaram uma tarde de grande convívio e animação.

Ficamos ansiosos para a edição do próximo ano da Milha da Cerveja de Vermoim, pois o espaço para o evento é perfeito, a organização é competente e num dia que seja de bom tempo, a animação ainda vai ser maior, mas para todos que queiram futuramente participar no evento tenham atenção que

Correr e beber cerveja tem muito que se lhe diga!

Texto: Nuno Fernandes
Fotos: Cedidas pela organização

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta