Coluna Dto
Coluna Dto
Coluna Esq
Coluna Esq

Pedro Pichardo na final do triplo salto em Doha 2019

Pedro Pichardo conseguiu apuramento direto, Nelson Évora ficou a três lugares da qualificação nos Campeonatos Mundial de Atletismo a decorrer em Doha.

Pedro Pichardo, que competia no grupo A de qualificação, conseguiu o apuramento direto para a final do triplo-salto, graças a um ensaio conseguido a 17,38 metros (a qualificação direta era quem conseguisse saltar 17,10 metros).

Pedro Pichardo «Não é fácil, é fruto de muito trabalho»

Numa qualificação que parecia fácil, «mas não é fácil, é fruto de muito trabalho», repõe o atleta, aquele primeiro ensaio fez toda a diferença. «Encontrei de novo a minha corrida de balanço».

«Não escondi nunca que ainda tenho objetivos altos. Conseguir o apuramento direto sempre foi o meu objetivo. A qualificação era uma primeira etapa, mas posso aqui afirmar que estou aqui para ganhar o ouro! Não vale a pena lutar por outra medalha. É pelo ouro que estou aqui a lutar. É por isso que Portugal me acolheu, para lutar pelo lugar mais alto!», afirmou o atleta no final da competição, na zona mista, lembrando que a final é outro momento diferente. «Tudo pode acontecer! Mas estarei lá a dar tudo para saltar cada vez mais longe», concluiu.

Pedro Pichardo

Nelson Évora «Desejo o melhor a quem está na final»

No grupo B, Nelson Évora terminou em nono lugar com um salto de 16,80 metros, terminando em 15º lugar no conjunto dos dois grupos.

No final, Nelson afirmou que até pensara «ter saltado um pouco mais, acima dos 16,90 metros, mas deu assim». O português ainda salientou estar «fora da final, é certo, mas desejo o melhor a quem está na final, provaram hoje que merecem lá estar e ter uma oportunidade».

Nelson Évora não sai desiludido, «mas não encaro isto com naturalidade, não é o meu registo habitual. Não é para isto que trabalho. Andei a balançar um pouco com a corrida, só comecei a sentir boas sensações no final da época».

A terminar, Nelson Évora afirmou ir agora descansar para começar desde já o trabalho para próximo ano, com o pensamento e os planos nos Jogos Olímpicos de Tóquio’2020.

Texto: Federação Portuguesa de Atletismo

Sobre o Autor

Artigos relacionados

Deixe uma Resposta